terça-feira, 26 de julho de 2016

Você energiza tudo aquilo que dá atenção



Somos criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo o que pensamos e sentimos!
O funcionamento de nossas células está diretamente ligado aos pensamentos que criamos, sendo constantemente modificados por eles.
A qualidade do funcionamento de nossas células é diretamente proporcional a qualidade das ondas de pensamentos que criamos.
E a qualidade das ondas de pensamentos que criamos está ligado a eles se forem produzidos por baseados no medo, ou no amor.
Se foi produzida baseada no medo, foi produzida pelo ego; suas ondas são baixas e distorcem as ondas harmônicas que entram em contato.
Se foi produzida baseada no amor, então foi produzida por um ego subjugado pela auto-aceitação divina, alinhado à produção de energia magnética do coração, servindo somente à essas ondas cardíacas e sendo instruído pela consciência superior.
Um surto de depressão, por exemplo, pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortificá-lo tremendamente.
A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida.
A recordação de uma situação estressante, que não passa de um fio de pensamento, libera o mesmo fluxo de hormônios destrutivos que o estresse.
Quem está deprimido por causa da perda de um emprego, projeta tristeza por toda parte no corpo – a produção de neurotransmissores por parte do cérebro é reduzido, o nível de hormônios baixa, o ciclo de sono é interrompido, os receptores neuropeptídicos na superfície externa das células da pele tornam-se distorcidos, as plaquetas sanguíneas ficam mais viscosas e mais propensas a formar grumos e até suas lágrimas contêm traços químicos diferentes das lagrimas de alegria.
A boa notícia é que todo este perfil bioquímico será drasticamente alterado quando a pessoa mudar o seu foco de atenção e a fonte de produção de suas ondas de pensamento, permitindo que sua consciência superior opere em seu sistema através do amor, usando o ego somente como o seu instrumento de apoio.
Acessar a consciência superior e alia-la às ondas de energia cardíaca, para manifestar o funcionamento e a imunidade biológica que realmente você deseja ter, é o primeiro passo para começar a refinar e purificar a saúde em todos os seus 4 corpos.
Você quer saber como esta seu corpo hoje? Lembre-se então do que pensou ontem!
Quer saber como estará seu corpo amanhã? Então olhe seus pensamentos hoje!
Lembre-se:
Ou você abre seu coração agora, ou algum cardiologista o fará por você!
 
Deepak Chopra

Dia dos Avós - Salve Ancestrais!


Ancestrais - As Raízes


Ancestrais que nos deram a vida, de um ventre ao outro, de mão em mão, de sopro em sopro sagrado, no entremear-se das almas através dos milênios sobre esta Terra. Os ancestrais são nossos predecessores e nossas próprias vidas passadas, e estão presentes dentro de nós em nossos genes, em nossas células. Portanto, as células de nosso corpo contém ecos de nossa família, e influenciam na forma de percebermos a realidade.
A conexão com nosso passado, com aqueles que vieram antes de nós, nos ajuda a encontrar força e sabedoria para caminhar no futuro. Nós somos os resultado de milhares de pessoas, que viveram, aprenderam, criaram, ensinaram. Eles tornaram possível nossa realidade, errando ou acertando. Eles honravam os que já passavam por nossa Terra. O que eles fizeram no passado impactam as gerações presentes.
A reconexão com os ancestrais ajuda a compreendermos quem nós somos e da onde viemos. Precisamos inventariar o que nos foi deixado de negativo para não repassarmos para as gerações futuras. Precisamos curar a ferida do nosso passado para reestruturarmos o nosso presente e assim termos mais esperanças no futuro. Assim como precisamos conhecer e honrar o que nossos ancestrais nos deixaram. A conexão com os ancestrais nos fornecem um sentido de continuidade que nos ajuda em momentos difíceis. Eles influenciaram nossa aparência física, nosso comportamento atual, nosso inconsciente, nossa energia.
Influenciaram nossas escolhas, medos, sonhos, impulsos. Também a nossa etnia, nossas crenças e inspirações. Para honrar nossos ancestrais precisamos perdoá-los, pois esse ato de perdão, ajuda a curar as energias ancestrais negativas, nossa herança negativa. (culpa, ódio, rejeição, raiva, negação, etc.) . Senão conseguir perdoar o ato, perdoe a pessoa, isso ajuda a liberar o padrão familiar negativo.

Vamos, portanto, fazer um minuto de silêncio para reverenciar a nossa linhagem na paz e na harmonia, onde que que eles estejam.

" Nossos ancestrais literalmente fazem parte de nós mediante sua presença em nossos genes. Dentro de cada célula de seu corpo existe um traço microscópico de cada um dos seus ancestrais." - Denise Linn

"Avó, elas que nos ensinam o valor do amor, do colo e da compreensão.

Uma boa comidinha, uma superstição um carinho em forma de gestos.
Um sorriso no rosto, um olhar de quem viveu, aprendeu e hoje descansa no relento da calmaria.
São elas que trazem os conhecimentos antigos e as velhas crenças que água com óleo tira o quebranto e chá de camomila acalma.
São elas que fazem os bolos mais gostosos e as sopas que nos curam de qualquer mal ....

Sao com elas que nao existe tempo ruim... e só amor, amor e amor.
São nosso refugio, nosso esconderijo, nosso porto seguro.
Sao mães que nos presenteiam, que nos cuidam, que nos criam.
São elas, senhoras que aprenderam com a vida e hoje com maestria nos transmitem a sua sabedoria.
A minha honra a minha avó materna e a minha avó paterna, por me ensinarem, me acolherem e me amarem.
Sou grata, eternamente grata!" -
Carol Shanti

"Saúdo as minhas antepassadas que com seus pés desenharam o mapa do território que hoje meus pés caminham..." - Rose Kareemi Ponce

Dia dos Avós - Dia 26 de julho!

domingo, 24 de julho de 2016

Mulher: Feminina e Selvagem


“Uma mulher saudável assemelha-se muito a um lobo; robusta, plena, com grande força vital, que dá a vida, que tem consciência do seu território, engenhosa, leal, que gosta de perambular. Entretanto, a separação da natureza selvagem faz com que a personalidade da mulher se torne mesquinha, parca, fantasmagórica, espectral.

Não fomos feitas para ser franzinas, de cabelos frágeis, incapazes de saltar, de perseguir, de parir, de criar uma vida. Quando as vidas das mulheres estão em êxtase, tédio, já está na hora de a mulher selvática aflorar. Chegou a hora de a função criadora da psique fertilizar a aridez.

Aproximar-se da natureza instintiva não significa desestruturar-se, mudar tudo da esquerda para a direita, do preto para o branco, passar o oeste para o leste, agir como louca ou descontrolada. Não significa perder as socializações básicas ou tornar-se menos humana. Significa exatamente o oposto. A natureza selvagem possui uma vasta integridade.

Ela implica delimitar territórios, encontrar nossa matilha, ocupar nosso corpo com segurança e orgulho independentemente dos dons e das limitações desse corpo, falar e agir em defesa própria, estar consciente, alerta, recorrer aos poderes da intuição e do pressentimento inatos às mulheres, adequar-se aos próprios ciclos, descobrir aquilo a que pertencemos, despertar com dignidade e manter o máximo de consciência possível.”

Clarissa Pinkola Éstes - Mulheres que correm com os Lobos, pg 26

A Mulher e a Natureza Sagrada


“As regiões agrestes e ainda intocadas do planeta desaparecem à medida que fenece a compreensão da nossa própria natureza selvagem mais íntima”.  Clarissa Pinkola Estés

Como começou o afastamento da mulher da natureza?

Proponho com esse texto um exercício de máquina do tempo sem sair do lugar. Quem aceitar o desafio vai se perguntar: Quando começou o afastamento da mulher da natureza?
O afastamento da mulher da natureza é muito antigo. Ele tem início na formação da sociedade patriarcal e na formação do Cristianismo.
Esse último, transferiu a consciência da Grande Mãe, totalmente identificada com a terra para a adoração da Virgem Maria, Rainha do céu. Foi o triunfo de um Deus Pai supremo. Perdemos a confiança na terra que a Mãe nos proporcionava.
Historiadores da religião concordam que na época em que a Grande Mãe era adorada, os seres humanos viviam em maior harmonia consigo mesmos e com a própria força vital. Infelizmente a religião nos fez crer por muito tempo que tudo que é divino é masculino e está fora de nós, lá longe, no céu.

Enquanto a Grande Mãe era cultuada a mulher vivia em total  comunhão com a natureza e seus ciclos de vida, morte e vida, pois ela vivia na natureza e da natureza. Plantava, colhia e produzia o próprio alimento. O pão, a cerveja e o vinho. Tecia e fiava a própria roupa bem como seu destino. Era curandeira e parteira. Conhecia as ervas medicinais e com elas cuidavam dos homens, dos filhos e de sua comunidade. Sangrar era sagrado e não sujo. Estavam ligadas ao céu (fases da lua) e a terra fertilidade. Mais de 2 mil anos de cultura patriarcal acabou por nos afastar da consciência da Deusa Mãe criadora, mas que isso nos afastou da consciência da nossa natureza igualmente geradora de vida.

Segundo Clarissa Pinkola Estés, autora do livro “Mulheres que Correm com Lobos” o desmatamento das florestas está intimamente relacionado a morte da nossa natureza instintiva dentro da psique feminina. A natureza assim como, os lobos, ursos, coiotes e as mulheres rebeldes foram perseguidos por não se deixar controlar com facilidade. Infelizmente nossa cultura fez questão de perseguir e erradicar tudo o que era instintivo.

Parte do trabalho com esse livro consiste em aprender a desconfiar de verdades prontas, saber que a maioria das coisas não é o que parece. Aprender o oficio de perguntar. Olhar para nossa história com coragem entendendo e respeitando nossas experiências afinal elas nos trouxeram até aqui.

Agora para finalizar nosso exercício de máquina do tempo voltemos para o presente. Já estamos em um novo ciclo. Nele dialogamos sobre o retorno da Deusa e nossa sagrada ligação com a terra.  A supremacia patriarcal manifesta sintomas de falência espiritual. Vemos em toda parte um enorme ressurgimento da consciência matriarcal. Isso nos indica que estamos fazendo o caminho de volta para casa. De olhos bem abertos para nossa capacidade de gerar vida, lançar sementes e confiar na nossa natureza selvagem que sabe instintivamente o que precisa morrer, o que precisa permanecer.  Voltemos a dançar com a vida, com a morte e de volta a vida!

Não fomos feitas para ser franzinas, de cabelos frágeis, incapazes de saltar, de perseguir, de parir, de criar uma vida. Quando as vidas das mulheres estão em êxtase, tédio, já está na hora de a mulher selvática aflorar. Chegou a hora de a função criadora da psique fertilizar a aridez.  - Clarissa Pinkola Estés

Juliana Carneiro 

Inverno - A Renovação


Inverno: momento para silenciar, enraizar e preparar o nascimento de novas sementes na primavera!

O inverno chega para renovar as esperanças, trazer novas promessas de realização. O momento de purificação e renascimento. O vento frio purifica e limpa a Terra. Faz com que as pessoas fiquem mais em casa, mais para dentro, a fim de manter o calor.

No Xamanismo, este período representa enraizamento, renovação e sabedoria. O inverno chega para renovar as esperanças, trazer novas promessas de realização para o futuro. O vento frio vem para purificar e limpar a Terra, e sendo este regido pelo elemento Ar, purificando também nosso mental: pensamentos, ideias e objetivos. É um momento de purificação que aguarda o renascimento na primavera.

No inverno, tudo parece estar meio adormecido, congelado, mas, na verdade, grandes crescimentos estão ocorrendo. As sementes que estavam dentro da Terra começam a enraizar. O crescimento é para dentro. Esse crescimento interior, essas raízes é que permitirão à planta desabrochar na primavera, uma etapa necessária que faz parte do processo evolutivo de toda a Criação.

Esse convite para dentro também incide sobre nós: somos convidados a mergulhar nas nossas raízes, a desacelerar, a reduzir a velocidade, a exercitar o silêncio interior e a aprendermos a entrar na escuridão e quietude dos nossos sonhos. Nossos corpos não se movimentam tanto e, assim, vamos buscando a sabedoria e o calor do espírito para trazê-los para dentro de nós.
Aproveitamos para compartilhar mais em nossas casas as nossas experiências, aprendizados e sabedoria, assim como nos antigos wigwan’s dos índios norte-americanos – estrutura em forma de cone ou oca construída com recursos e mantimentos para a passagem do inverno – avaliamos também nossas realizações e propósitos, praticamos a paciência e nos preparamos para as mortes e renascimentos no caminho.

Com o inverno, chega a noite mais longa do ano e, com ela, o início de um período de “regeneração” da terra, que contém em si a semente da luz, proporcionando um grande momento para vislumbrar o futuro, ativar as sementes de novos planos e prepará-las para o nascimento. O poder do inverno é o da aceitação da morte, do que precisa morrer, do que está morrendo e que não serve mais ou ainda do que precisa ser desapegado. É a energia que nos faz buscar o calor de nossos corações e a compaixão.
Em algumas culturas, os Ventos do Inverno são personificados pelos “Deuses do Gelo”, que tem o poder para transformar água em gelo e imprimir nas pedras cristais com a temperatura de seu sopro. Isso significa que a energia do inverno tem uma força interna e poder para mudar fluidos em sólidos, para conduzir situações incertas a ajustes permanentes. Não é fria, na prática, mas quente, com compaixão para permitir fluir suas emoções mais livremente, e assim o desenvolvimento espiritual não fica congelado.

Esta estação do ano também representa os buscadores de conhecimentos, sejam os que habitam através da nossa sabedoria ancestral, que nos oferecem novas visões da humanidade, sejam os sábios e anciões que serviram-nos de inspiração através dos tempos. Celebra a alegria de pertencer, o valor do vínculo familiar e dos relacionamentos. Marca um tempo para fazer ajustes, da purificação da intenção, a preparação da chegada da primavera e a transição para um novo ciclo de atividades da Roda do Ano.

Para alguns nativos americanos o “Animal Totêmico” do inverno é o Búfalo Branco. No período do inverno, o Búfalo Branco solta uma grande quantidade de fumaça branca, simbolizando a fumaça do Cachimbo Sagrado, instrumento de preces e de ação de graças. É através da fumaça do cachimbo que eles enviam suas preces ao Grande Espírito. Essa fumaça, aplicada à realidade humana representa a energia que traz a clareza e o discernimento dos nosso pensamentos e propósito. Assim, é um momento sagrado que nos oferece a energia para revermos tudo aquilo que aprendemos até aqui, para incorporar os conhecimentos da nossa Consciência Superior e entender melhor nosso propósito material e divino. Momento para melhor escutar, compreender e integrar palavras, pensamentos e atos.

Segundo os ensinamentos da Roda Sagrada dos índios norte-americanos, existem três portais dos caminhos espirituais do inverno, um conjunto de práticas de virtudes que influenciam nosso corpo, mente, emoções e espírito:
  • Limpeza
No nível físico, esta limpeza significa desintoxicar o corpo. Adotar práticas saudáveis para manter o corpo mais purificado fisicamente, desde a alimentação saudável até a utilização de praticas de limpeza corpórea: banhos de ervas, esfoliações da pele para retirada de células mortas, massagens terapêuticas, escalda-pés com ervas e óleos essenciais, beber água energizada com cristais, fazer uso de chás desintoxicantes, entre outros métodos de desintoxicação. No nível mental, serve para livrar-se de velhas ideias, padrões repetitivos ou limitantes de poensamento. Limpar a mente de preconceitos, bloqueios, formas de pensamento inadequadas, negativas, pessimistas. No nível emocional, auxilia a trabalhar emoções que estão bloqueadas e a permitir a abertura dos sentimentos das pessoas; limpar nossos lixos/ bloqueios emocionais. No nível espiritual, fortalece o conceito do que é Sagrado, para limpar conceitos obsoletos, situações do passado que já não servem mais e para queimar as máscaras atrás da qual se escondem problemas e impurezas.
  • Renovação
O corpo físico recebe a energia para melhorar a saúde, colocar-se em boa forma e restabeler o equilíbrio energético. No nível mental, inspira a ter atitudes mentais saudáveis, para ter novas ideias ou reestruturar as antigas. No nível emocional, inspira a auto-estima, o auto-amor. No nível espiritual, facilita a conexão com a base de nossas crenças espirituais, a formular nossas próprias cerimônias e momentos de silêncio para focalizar a espiritualidade. Renova nossa crença na gratidão e bondade de toda a vida. Estimula as habilidades psíquicas e proféticas e lembranças de outras vidas.
  • Pureza
No corpo físico, procurar por alimentos mais puros a nível de energia, orgânicos, naturais e integrais. Realizar exercícios que envolvam a respiração consciente e meditativa para oxigenar. Ter atitudes saudáveis que possibilitem a purificação do corpo com harmonia e gentileza. No mental, é olhar para o mundo com os olhos de uma criança. Livrar-se dos preconceitos, julgamentos, intrigas e críticas destrutivas. No nível emocional, é praticar a honestidade, a espontaneidade, a receptividade, a integridade, buscar o equilíbrio interior e a auto-realização. No espiritual, é nosso encontro com o Eu Superior, com a alma. Buscar a nossa Essência Divina e confiar no universo.
Portanto, gratidão a este momento que o universo nos presenteia e que nos chama ao recolhimento, ao silêncio, ao interior das nossas raízes e sabedoria ancestral, pois só cabe a nós torná-lo sagrado!

Léo Artése - Informações complementares ao texto com base em conhecimentos do Xamanismo Ancestral e nas obras: Celebrando os Solstícios – Richard Heinberg, Tempos Sagrados – William Bloom

sexta-feira, 22 de julho de 2016

As Cinzas do Tempo



 
Nós Bruxas e Magos somos alvos de perguntas taxativas, todos os dias, vinculadas ao pensamento negativo gerado da deturpação criada pela igreja católica na época inquisitória de que Bruxaria é a Arte do Demônio. Sendo então uma Arte demoníaca, todos os feitiços, magias e rituais são vinculados em veneração à um Deus de Chifres.

Primeiramente, Bruxas e Magos não acreditam em diabo sendo ele uma criação da própria igreja católica. O Deus das feiticeiras é um Deus chifrudo, porém, é o Senhor da fauna, flora e dos animais.
A Magia é vista nos dias de hoje como algo engraçado ou objeto de poder para demonstração pública digna de aplausos. Quem de nós não somos abordados com a seguinte pergunta: Como faço para trazer meu marido ou minha esposa de volta?
São homens e mulheres implorando por encantamentos e feitiços com a esperança de trazer alguém de volta. Mas, o que é feitiço? O que é Magia? Quero deixar algo muito claro: Todos os feitiços e encantamentos encontrados nos livros ou citados por amigos e familiares fazem parte do folclore de cada cultura ou tradição. Funciona? Observem que a Magia é trabalhada através dos nossos sentimentos como: sensações, alegrias, criatividade, intuição, imaginação, raiva etc. Esses são os ingredientes adicionados no caldeirão para que a magia seja realizada. A magia esta na sua persistência e no seu conceito de fazer magia. Ela pode funcionar ou não. É exatamente por isso que a Wicca é uma Arte! Parece simples colocar todos esses sentimentos no caldeirão e transformar, mas não é. É uma Arte transformar seu ódio em amor e a raiva em perdão.
Se você, quer seu marido ou sua esposa de volta, procure refletir sobre o que levou ambos à separação. Admitir seus erros, pedir desculpas e partir para a conquista, é Magia.
- Se você esta apaixonada - Viva intensamente essa paixão.
- Seu relacionamento acabou? Todos nós terminamos um relacionamento e começamos outro. Todos nós sofremos de amor, uma ou várias vezes.
- Mas ele(a) é o amor da minha vida! Será? Nem sempre aquilo que amamos é bom para nós.
A Magia realizada por uma Bruxa e/ou Mago tem como objetivo nossa auto-cura, pois nossa missão é ajudar o próximo seguindo sempre a Lei Tríplice, não obstante, várias pessoas procuram a Wicca ou uma Bruxa acreditando que suas almas serão salvas.
Entendo que muitas religiões pregam à Salvação, mas a Wicca não salva ninguém. Quer aprender sua Arte? Honre a natureza! A Bruxaria nada mais é do que a veneração à natureza. E a Magia? Uma consequência daquilo que já existe dentro de você. Somos Bruxas e Magos e não enfermeiros de almas.

Adriana Zampolli

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Sagrado Feminino e Masculino: As Fogueiras de Beltane


Na antiga religião, antes da Igreja destruir este culto e transformá-lo no que se conhece como "bruxaria", os camponeses iam para os bosques de carvalhos à noite e acendiam enormes fogueiras para a Deusa o que tornou esta festividade conhecida como As Fogueiras de Beltane.

Nesta época, os princípios morais vigentes eram outros, a mulher era um ser livre e não havia o machismo como hoje se conhece. As sociedades eram matriarcais. Sendo assim, nesta noite de Beltane, as moças virgens e mesmo as casadas, iam para os bosques na celebração do que se chamava "O Gamo Rei" onde os rapazes copulavam com as moças sob a lua cheia guiados pelo instinto num ritual de fecundidade e vida.

As crianças que por ventura fossem geradas nesta noite eram consideradas especiais e normalmente as meninas viravam sacerdotisas e os meninos magos. O ritual era consagrado à Deusa para que esta trouxesse sempre boas colheitas através da fertilidade da terra. Embora o culto fosse predominantemente feminino, não se excluía, de forma alguma, o papel do Deus, pois, a essência de Beltane, sendo a fecundação, impunha sempre, a presença do feminino e masculino.

Sendo assim, no Beltane, os meninos tinham a sua cerimônia de passagem da adolescência para a maturidade. O rapaz personifica o Deus e a virgem, a Deusa. Na escolha de um rei, o rapaz veste a pele de um Gamo (um veado real) e desafia um gamo de verdade, o líder da manada, e luta com ele até a morte de um deles.

Se o rapaz for o vencedor, terá sido escolhido Rei representando o Deus, o Gamo Rei e terá uma noite com a Virgem que representa a Deusa onde um herdeiro será concebido. O novo herdeiro, um dia deverá disputar com o pai pelo trono. O Gamo Novo e o Gamo Velho...

O Rei Arthur passou por esta prova numa noite nas fogueiras de Beltane conforme o romance Brumas de Avalon.

Quando não era preciso escolher-se um rei, a luta com o gamo não era necessária e a tradição seguia apenas como uma representação ritual.

A tradição do Gamo Rei foi transformada, através dos tempos, e a imagem do gamo, em alguns cultos, substituída pela de qualquer animal que tivesse galhos ou chifres, sempre representando a divindade masculina do Deus que recebe os nomes de Galhudo, Cornélio, Cornudo e até mesmo Chifrudo sem ter qualquer conotação com o que a Igreja estabeleceu como "demônio do mal". Os galhos na antiguidade eram sinônimo de força e honra e não o que hoje significam.

Então, em 1 de Maio no Hemisfério Norte e 1 de Novembro no Hemisfério Sul, ao ar livre, recebendo o luar e longe de qualquer coisa feita pela mão do homem. Deveríamos fazer um círculo com pedras, ficar dentro dele e acender uma pequena fogueira. Este ritual de fertilidade vai promover mudanças na vida de todo aquele que entender o significado do Beltane. Na verdade é um louvor a Terra, à Natureza e à Mãe de todas as coisas. É uma data muito bonita e de grande significado.

Em Beltane nós nos abrimos para o Deus e a Deusa da Juventude. Não importa quanto velhos sejamos, em Beltane, sentimo-nos jovens novamente e nos unimos ao fogo da vitalidade e juventude e permitimos que esta vitalidade nos vivifique e cure.

Quando jovens talvez usássemos este tempo como uma oportunidade para conectar nossa sensualidade de um modo criativo e quando mais velhos esta conexão será obtida através da união dentro de nós mesmos, das nossas naturezas feminina e masculina. A integração entre nossos dois aspectos interiores, feminino e masculino, é o caminho da espiritualidade e Beltane representa o tempo onde podemos nos abrir amplamente para este trabalho permitindo que a natural união das polaridades ocorra naturalmente. Este é um trabalho essencialmente alquímico.

Mistérios Antigos

Hieros Gamos – A União do Sagrado Masculino e Feminino





"Deixem meu culto acontecer na terra que se regozija; pois todos os atos de amor e prazer são meus rituais..."

Em diversos mitos vemos casais sagrados, de cuja união geram vida, fertilidade e amor. Ísis e Osíris, Hera e Zeus, Inana e Dumuzi, Eros e Psiquê, Ishtar e Tammuz entre outros. Esses casais representam nada mais do que a plenitude masculina em união com a plenitude feminina.

Quando um homem conhece seu corpo, honra seu Deus Interior e reconhece e honra o sagrado que há na mulher e há uma reciprocidade entre ambos a união das contrapartes gera uma energia que não só os envolve como um casal, mas sim a todos que estão ao seu redor, a sua comunidade e a Terra.

A sinergia gerada por essa união não se manifesta apenas no âmbito sexual, pois os envolve de forma mais profunda gerando um elo de forma que mesmo separados continuam ligados energeticamente. Um Homem Sagrado sabe honrar e respeitar os ciclos da mulher e não há o desejo de posse, pois a Mulher Sagrada pertence a si mesma. Não há o sentimento de culpa, pois ambos conhecem o poder que fluí deles. Não há dominação, pois não são opostos, mas sim complementos. As barreiras de tempo e espaço deixam de existir, pois se tornam apenas o Uno e o Atemporal. Ambos experimentam o ápice do poder de seu gênero de forma pura e transcendente, pois seus corpos se tornam canais que os ligam a energia cósmica da natureza. Há o sentimento de afeto, proteção, amizade, companheirismo e o amor incondicional.

Se todos os homens aprendessem a se conectar com o seu Eu Sagrado, honrando seus ciclos junto à natureza e da mesma forma as mulheres e enxergando um no outro a centelha divina, não haveria tantos problemas de relacionamento e a Guerra dos Sexos acabaria sem perdedores.
O mal de nossa sociedade atual é que os sexos se opõem ao invés de se unirem e buscarem um crescimento e evolução juntos de forma que toda a Terra se beneficiaria dessa união. Não existiriam estupros, violência e crimes de ódio. O machismo e o feminismo enquanto forem vistos por uma visão distorcida um do outro onde os machistas buscam dominar o sexo feminino e as feministas dominarem o poder que tanto tempo ficou na mão dos homens e dominá-los de forma que os inferiorizem não haverá o verdadeiro equilíbrio.

O homem se inflou de tal forma que a energia masculina se desequilibrou e com o passar dos anos isso só tem piorado. Porém não há culpados. Não podemos culpar apenas os homens pelo desastre que nossa sociedade atual causou não só as mulheres, mas aos próprios homens e a Terra.

No livro Rei Guerreiro Mago Amante os autores afirmar que é evidente que o mundo está superpovoado não só de homens imaturos mas também de menininhas tirânicas e prepotentes fingindo que são mulheres. Ainda alegam que tem havido uma verdadeira guerra contra o sexo masculino, que chega ao ponto de uma total demonização dos homens e difamação da masculinidade e que as mulheres não são mais inerentemente responsáveis nem maduras do que os homens. E concluem dizendo que: “Os homens não devem ficar se desculpando pelo seu sexo, como sexo. Devem preocupar-se com o amadurecimento e a administração desse sexo e do mundo mais amplo. O inimigo de ambos os sexos não é o sexo oposto, mas sim a grandiosidade infantil e a divisão do si mesmo dela resultante.”

Se ambos os sexos reconhecerem que são vítimas na Guerra dos Sexos e que ao invés de se oporem buscarem o amadurecimento de forma que se conectem com seu Eu Sagrado, iriam se unir de forma que essa união resultasse como a união dos Deuses em vida, cura, fertilidade e amor não apenas para o homem e a mulher mas para toda Terra.

E os homossexuais onde ficam nessa história?

Quando falo de homem e mulher estou falando de gênero e isso não tem relação com sexualidade. Há muitos gays que desprezam o sexo feminino, assim como algumas lésbicas repudiam o sexo masculino. Se ambos se conectarem com a verdadeira essência de seu gênero acessando o sagrado que há dentro de si enxergaria e honraria o sagrado que há dentro de cada um, não importando seu sexo, sua etnia, e muito menos sua sexualidade.

O Hieros Gamos que nas sociedades antigas ocorriam entre o Rei e a Rainha ou entre os altos sacerdotes para fertilizar a Terra e trazer colheitas prósperas deve ocorrer em nossa sociedade atual com a união entre os Homens e as Mulheres, ambos se conectando com suas divindades interiores de forma que a Terra se cure e que as gerações futuras colham paz, equilíbrio, união e amor.

 "Sempre que vós tiverdes quaisquer necessidades, uma vez ao mês, e melhor seria quando a lua estiver cheia, então vós deveis vos reunir em algum local secreto e adorar o meu espírito, eu que sou a Rainha de todas as bruxarias. Lá vós deveis vos reunir, vós que estais ardorosos para aprender toda a feitiçaria, mas que ainda não aprendeis os seus segredos mais profundos; a estes eu vou ensinar aquilo que ainda é desconhecido. E vós deveis ser livres de toda servidão; e como sinal de que vós sois realmente livres, vós deveis apresentar-vos nus em seus ritos; e vós deveis dançar, cantar, comer, tocar música e fazer amor, tudo em meu louvor.

Pois meu é o êxtase do espírito, e minha é a alegria do mundo; pois a minha lei é o amor para todos os seres. Mantenhais puro vosso mais elevado ideal; empenhai-vos sempre na sua direção; não deixais nada parar-vos ou desviar-vos. Pois minha é a porta secreta que se abre sobre a Terra da Juventude e minha é a taça do vinho da vida e o Caldeirão de Cerridwen, que é o Graal Sagrado da imortalidade. Eu sou a Deusa Graciosa, que dá o presente da alegria para o coração do homem. Sobre a terra eu dou o conhecimento do espírito eterno; e além da morte, eu dou paz e liberdade e vos reúno com aqueles que partiram antes de vós. Eu não peço nada em sacrifício; pois eu sou a Mãe de tudo o que vive e meu amor recai por sobre a terra." Ouçam vós as palavras da Deusa Estelar. Ela em cuja poeira dos pés estão as hostes do céu e cujo corpo circunda o Universo.

Eu, que sou a beleza dos campos verdes, a Lua alva entre as estrelas, o mistério das águas e o desejo do coração do homem, chamo pelas vossas almas. Levantem-se e venham à mim. Pois eu sou o alma da natureza, que dá vida ao universo. De mim tudo vêm e a mim tudo deve retornar; e ante a minha face, amada pelos Deuses e pelos homens, deixe teu ser divino mais profundo se envolver pelo êxtase do infinito.

Deixem meu culto acontecer na terra que se regozija; pois todos os atos de amor e prazer são meus rituais. E, portanto, deixem que haja beleza e força, poder e compaixão, honra e humildade, júbilo e reverência dentro de vós. E aqueles que pensam em me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o início, e eu sou aquela que é alcançada ao final do desejo."

Natan Brith


O Masculino Sagrado

















CURANDO A ALMA DOS HOMENS - OS OITO SEGREDOS

1 - A vida dos homens é tão governada pelas expectativas restritivas com relação ao papel que devem desempenhar quanto a vida das mulheres.

2 - A vida do homem é governada pelo medo....

3 - O poder do feminino é imenso na organização psíquica dos homens.

4 - Os homens concluiam-se em uma conspiração de silêncio cujo o objetivo é reprimir sua verdade emocional.

5 - O ferimento é necessário porque os homens precisam abandonar a Mãe e transcender o complexo materno.

6 - A vida dos homens é violenta porque sua alma foi violada.

7 - Todo homem carrega consigo profundo anseio pelo seu pai e pelos seus pais tribais.

8 - Para que os homens fiquem curados, precisam ativar dentro de si o que não receberam do exterior.

Sob A Sombra de Saturno - A ferida e a Cura dos Homens , James Hollis

terça-feira, 5 de julho de 2016

A Cozinha da Bruxa



As receitas mágicas ou receitas encantadas são uma forma de gastronomia em que se fazem uso das energias e propriedades contidas nos mais diversos ingredientes e alimentos, com a finalidade de as aplicar a um fim determinado.
A cozinha é pois um lugar mágico. A cozinha reúne os diversos elementos, nomeadamente o fogo, que é o elemento mágico dos mais fortes.
A culinária pode fazer uso dos mais diversos ingredientes, que podem ser utilizados em proveito próprio, com as mais diversas finalidades.
A gastronómica mágica ou culinária mágica, são parte integrante das práticas de Magia Wicca, assim como de magia Xamânica e magia natural.
Dica para a cozinha: Escreva sobre a casca de uma cebola a palavra “Protectus” (protegido em latin ) e guarde-a num lugar escondido de sua cozinha. A cozinha é o laboratório alquímico da bruxa, é o lugar sustentador da vida numa casa. Logo protege-la de perigos invisíveis e conservar seu astral sempre limpo é recomendável.
A deidade mais acessada na cozinha é Héstia. Ela representa o Espírito que mantém viva a casa – e não por acaso, porta uma chama em suas mãos.
Porém, Deméter, a mãe do grão, está presente com a abundância e capacidade de alimentar.

O ato de cozinhar, quando realizado ritualisticamente, é o meio mais eficaz na feitura de feitiços.
 Com a cozinha aprendemos o ato da concentração, um dos aspectos mais importantes da feitiçaria. Aprendemos a gentileza dos gestos, essencial nos rituais.
Com o calor do fogo, sentimos próximos os tempos em que guardávamos a chama sagrada.
Onde éramos as sacerdotisas dos templos, onde ensinávamos aos homens os segredos da caça, onde observávamos os ciclos da Lua.
A cozinha nos traz os mistérios da delicadeza. De nossa cozinha sairá o segredo da Terra. Nela habitarão todos os segredos da natureza.
O ato de cozinhar será uma grande Bruxaria!!!!!!!


Feitiços Básicos para Proteger a Cozinha
 
Seguem alguns feitiços básicos para proteger a cozinha e que são muito interessantes.
  • Para repelir fantasmas e energias negativas, encha um vidro com uma mistura de sal e folhas frescas de sálvia. Exponha esse filtro mágico em um lugar visível de sua cozinha
  • Mantenha um cesto pequeno contendo moedas, pedras, sementes, ervas (sálvia, louro, hortelã, folhas de canela, etc.). E flores. Para felicidade.
  • Para que a harmonia reine em sua casa ferva dois litros de água de fonte ou mineral. Após apagar o fogo, acrescente um punhado de manjerona, louro e alecrim. Tampe a panela e deixe esfriar. Coe e após esfriar, borrife na casa recitando o seguinte encantamento:
 
"Brigas, querelas ódio e tristeza.
Sumam agora do meu lar
Que só permaneça a alegria e a delicadeza
Para ocupar o seu lugar!" - Márcia Frazão


Oração de Proteção

"Bendito seja esta cozinha do Ar, Fogo, Água e Terra.
Que seja aquecida pela luz sagrada da Deusa e do Deus.
Que se possa criar aqui tanto pelo meio mágico ou mundano.
Traga o alimento, a cura e o sustento, sem causar danos a ninguém.
Com amor e paz, com alegria e magia, agora e sempre....

Assim seja!" - Gerina Dunwich


Refogados Mágicos

Para repelir fantasmas e energias negativas, encha um vidro com uma mistura de sal e folhas frescas de sálvia. Exponha esse filtro mágico em um lugar bem visível de sua cozinha.
A cozinha é um dos imãs principais das energias e situações da casa. Portanto, para que sua vida seja abençoada pela positividade, mantenha dentro da cozinha um cesto (pequeno) contendo moedas, pedras, sementes, ervas (sálvia, louro, hortelã, folhas de canela) e flores.
Para que a receita não corra o risco de não dar certo, escreva-a com tinta vermelha e acenda uma vela vermelha (num pequeno candelabro ou num prato) sobre o papel, algumas horas antes de prepará-la. Visualize o sucesso do cozimento enquanto a vela se consome.
Evite acidentes na cozinha, como, cortes, queimaduras e louças quebradas limpando o chão, fogão, móveis e utensílios com chá de água da chuva, folhas de louro, alecrim, cascas de limão, canela e uma pitada de sal.

A cozinha mágica de Márcia Frazão


Significado dos Ingredientes

Arroz – “é símbolo de fertilidade. Quando se joga arroz nos noivos à saída  da igreja com a maior inocência, poucos sabem que o gesto representa a  ejaculação e o semêm”
(representa a prosperidade desejada ao casal, também, ou seja, é a fertilidade num sentido mais amplo do que a procriação)
Alcaparras – (estimulam a potência sexual e aumentam o desejo, devem  estar presentes em poções para despertar a paixão. Acompanha  perfeitamente os frutos do mar).
Tomilho – aumenta a autoestima, o amor sincero, suave, poético, a compaixão e o companheirismo, além de ser excitante. (deve ser utilizado também por terapeutas para facilitar a compreensão  de cada caso, expandir a intuição e proteger do envolvimento excessivo  com a história pessoal dos clientes).
Curry – “não é uma especiaria, mas uma mistura de várias delas: coentro,  cardamomo, pimenta caiena, pimenta, gengibre, canela, sementes de  mostarda, açafrão-da-índia, etc.”
(Quase todos os componentes são afrodisíacos, por isso o curry sozinho  já é poderoso em alimentos mágicos).
Açafrão – “especiaria vermelho alaranjada, em filamentos ou em pó, que  pinta tudo de amarelo, por isso na Ásia era usado para tingir tecidos. No  Tibete a cor açafrão é sagrada. Em geral é muito caro, mas para evitar  seu sabor amargo usa-se pouca quantidade, só dois ou três fios. É o  tempero indispensável na panela e outros pratos espanhóis, e sempre fica  delicioso com certos tipos de mariscos. Tem prestígio como estimulante  no Oriente”.
Alho – “planta sagrada, erótica, medicinal e reconstituinte, por isso era  oferecida aos atletas nas olimpíadas da Grécia. Hoje se sabe que a  substância química que causa o cheiro do alho também está presente  nas secreções íntimas femininas.”
(extremamente difundido é o seu uso como protetor e purificador de  energias negativas, pouco conhecido seu uso quando o assunto é o  amor).
Cebola – “é originária da Ásia. Caldeus, egípcios, romanos, gregos e árabes consideravam-na afrodisíaca antes que os europeus soubessem  da sua existência.”
(também associada à prosperidade e purificação)
Salsa – “era usada pelas bruxas como um dos ingredientes da poção mágica para voar. Alguns textos dizem que elas preparavam um bálsamo  para untar o corpo – sobretudo as zonas erógenas – com a finalidade de  produzir alucinações; outros, que esfregavam com salsa a fálica vassoura  de seus voos noturnos. Existem mais de trinta variedades comestíveis.  Seu frescor alivia o hálito de cebola ou alho. Como o endro, serve para  cócegas e outras carícias sensuais”.
Canela – “é usada em lascas ou em pó, não só em doces, mas também em  carnes e diferentes tipos de curry na Ásia e no Oriente Médio. A infusão  das ramas de canela é recomendada como remédio para distúrbios da  menstruação e da gravidez.”
Mexilhões – “sua forma faz lembrar os órgãos femininos. “Considera-se  que os moluscos e crustáceos têm o mais alto valor afrodisíaco. A palavra  afrodisíaco vem de Afrodite, a deusa grega do amor, nascida do mar,  depois de Cronos ter castrado seu pai e lançado seus genitais na água,  forma um pouco complicada de fertilização, mas que nesse caso deu  certo e a bela Afrodite foi procriada na espuma das ondas. Na célebre  pintura de Boticelli, O nascimento de Vênus, a deusa emerge do mar sem  outra roupa além do seu longo cabelo, de pé sobre uma concha de vieira.  Os mariscos são deliciosos e não requerem preparações longas nem complicadas.”
(Aliás, é importante avisar: quanto menos tempo os cozinhamos, mais  macios ficam).

Trechos de Isabel Allende, do seu livro “Afrodite – Contos,  Receitas e Outros Afrodisíacos”

Receitas Mágicas

Torta de Maçã dos Duendes

Quando a melancolia estiver presente, faça esta deliciosa torta. Ela espalha a alegria e filtra a negatividade.
Consagre à Grande Àrvore da Vida.
Bom para o Yule também.
Melhor realização: dia de Júpiter, hora do Sol.

Ingredientes:

2 xícaras de farinha de trigo
1/2 xícara de aveia
1 xícara de açúcar mascavo
3 colheres (sopa) de glicose de milho
1 xícara de açúcar branco
1/2 xícara de suco de laranja
1/2 xícara de água
1/2 colher (chá) de canela
1/2 colher (chá) de noz-moscada
3/4 de xícara de manteiga
1/4 de colher (chá) de baunilha
1 maçã descascada e cortada em fatias bem finas raspas de casca de laranja

Modo de fazer:

Misture a farinha de trigo, a aveia, o açúcar mascavo e a manteiga. Faça uma massa lisa e homogénea, separando e reservando um pouquinho da massa. Num outro recipiente, misture o açúcar branco, o sal, a glicose de milho e o suco de laranja já misturado com a água. Leve ao fogo e acrescente a baunilha, a noz-moscada, a canela, a maçã e misture bem. Deixe cozinhar e retire do fogo. Unte uma forma com manteiga e farinha de trigo e forre-a com a massa. Coloque por cima a massa feita com as maçãs e tampe com a massa reservada, cobrindo tudo muito bem. Asse em forno quente por cerca de 45 minutos. Bom apetite!!!

Pãezinhos da Lua

Massa:

30 g de fermento para pão
1 pitada de sal
1 colher (sobremesa) de essência baunilha
2 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de fécula de batata
2 ovos levemente batidos
250 ml de leite na temperatura ambiente
100 g de margarina sem sal
500 g de farinha de trigo (aproximadamente)

Recheio:

400 ml de leite
2 gemas peneiradas
5 colheres de açúcar
2 colheres (sopa) bem cheia de amido de milho
1 colher (chá) de essência de baunilha
1 colher (sobremesa) de margarina sem sal
1 colher (sobremesa) de raspas de limão
Suco de 1 limão

Calda:

1 lata de leite condensando
1 vidro de leite de coco (200 ml)
Para polvilhar:
2 pacotes de coco ralado (300 g)
Modo de Preparo


Massa:


Dissolva o fermento com o açúcar, junte o sal, os ovos, o leite, a margarina, a baunilha e a fécula de batata, misture tudo muito bem
Em seguida acrescente a farinha de trigo, aos poucos, sove levemente até obter uma massa lisa e macia
Modele os pãezinhos fazendo bolinhas pequenas, coloque em assadeira untada e enfarinha e deixe dobrar de volume
Leve para assar em forno pré-aquecido, a 200º, o pãozinho não pode ficar muito tempo forno retire assim que começar a dourar

Creme:

Coloque o leite, o amido de milho, as gemas peneiradas e o açúcar no fogo, mexendo sempre, até que vire um creme
Em seguida misture a baunilha, a margarina, as raspas de limão e o suco de limão, retire do fogo e mexa bem, deixe esfriar


Calda:



Misture os ingredientes



Montagem:


Após os pãezinhos assados e frios, recheie com o creme (use um saco de confeiteiro com bico perlê)
Passe os pãezinhos recheados na calda e depois no coco ralado.
Tempo de preparo 2h00min – Rendimento 60 porções
DICA: O mais gostoso desse pão é consumi-lo gelado.

Salada da Prosperidade

Fazer às quintas-feiras, de lua crescente

Ingredientes:

½ Kg de grão de bico
1 lata de milho verde
1 tomate cortado em cubinhos
1 cebola cortada em cubinhos
1 pimentão verde cortado em cubinhos salsa e cebolinha
3 pitadas de noz moscada
1 colher (de sobremesa) de orégano
1 colher (de chá) de manjericão
azeite
vinagre balsâmico ou vinagre comum

Modo de Fazer:

Cozinhar o grão de bico com sal a gosto. Escorrer a água e misturar o  azeite, o milho, noz moscada, orégano e manjericão. Quando estiver frio  acrescentar os outros ingredientes.
Servir em uma travessa azul, de preferência.
Enquanto prepara e enquanto degusta, fazer os pedidos relacionados a  dinheiro, imaginando-se na situação desejada, já tendo conseguido o que  pretende. Separar um prato desta salada, colocá-lo num jardim bonito,  cercado de dez moedas de quaisquer valores, oferecendo aos Deuses da  Fortuna.
 
Cláudia Hauy

Amanteigado Celta
 
Ingredientes:

1½- Xícara de farinha peneirada
1½- Xícara de açúcar peneirado
1- Xícara de manteiga (sem sal)


Coloque o açúcar e a farinha em uma tigela média; misture a manteiga até que a massa fique quebradiça. trabalhe a massa formando uma bola com suas mãos e bata por cerca de dez minutos. Forme um retângulo de 0,5cm de espessura por 35x30cm numa fôrma grande sem untar. Corte em quadrados ou losangos de 5,5cm com uma faca afiada.
Decore com confeitos coloridos se desejar. Asse por 45 minutos ou até ficar firme e levemente dourado.
Corte novamente o shortbread nas marcas e separe cuidadosamente. Manuseie com extremo cuidado! Remova da fôrma. Guarde num pote hermético com folhas de papel-manteiga entre as camadas. Se armazenado por algumas semanas, esse shortbread assume um delicioso e delicado sabor.

Pão das Deusas Anciãs

Ideal para Mabon

Ingredientes:

– 2 xícaras de leite morno;
– 20 gramas de fermento biológico em pó;
– 1/3 xícara de mel;
– 3 xícaras de farinha de trigo integral;
– 1 colher de chá de sal;
– 1/4 xícara de óleo de soja;
 – 2 colheres de sopa de manteiga;
– 4 xícaras de farinha especial de centeio.
 
Modo de preparo:
 
Dissolva o fermento no leite morno. Adicione o mel e mexa bem.
 Misture a farinha de trigo, sal, óleo vegetal, manteiga e misture até obter uma massa firme. Coloque a farinha de centeio aos poucos na mistura, um copo de cada vez.
 Coloque a massa em uma bancada polvilhada com farinha e sove por cerca de 15 minutos. Quando alcançar o ponto onde a massa está elástica, faça uma bola e coloque-a em uma forma untada com óleo. Cubra com um pano quente e úmido, e deixe descansar e subir até que dobre de tamanho – geralmente cerca de 45 minutos.
 Corte ao meio, de modo que você pode fazer dois pães. Coloque cada metade em uma forma de pão untada e deixe crescer. Uma vez que a massa tenha subido de 2 a 5 cm acima da parte superior da forma de pão, leve-os ao forno. Asse a 200º C por meia hora, ou até ficar dourado na parte superior.
 Quando você retirar os pães do forno, deixe-os esfriar por cerca de 15 minutos antes de retirar da forma. Se você preferir, pincele um pouco de manteiga derretida por cima dos pães quentes, para adicionar uma coloração dourada brilhante neles.

Pão de Cerridwen

Receita especial, para encantamentos de proteção e banimentos de energias nocivas em casa e família.
Quando sentir que está precisando “de uma certa proteção para seu lar e família”, ou para alguém que você goste muito, é um bom presente e a pessoa nem sequer precisa saber a sua intenção ao ganhar este pão.
 
Ingredientes:
  • 1 kg de farinha de Trigo – Sol.
  • 4 ovos – Sol
  • leite – Vênus
  • 1 cabeça grande de alho – Marte.
  • 1 colher de açúcar – Lua
  • 1 colher de sal – Lua
  • 1 xícara de óleo – Sol.
  • Um pouco de sálvia e alecrim picado
  • 1 ½ de manteiga – Sol.
  • 100 gramas de fermento biológico – Lua
Prepare a cozinha com um bom incenso de alecrim, espalhe um pouco de alecrim pela cozinha onde for trabalhar, se desejar ascenda uma vela branca e ofereça a Cerridwen, relaxe pôr alguns instantes e medite sobre o que está acontecendo e como gostaria que fosse resolvido, se encontre com Cerridwen, converse com ela e se puder escute o que ela tem a lhe dizer, deixe-se levar pelo aconchego de Cerridwen…
 Quando sentir que está pronta, volte e comece o feitiço.
 Em uma tigela funda, coloque a farinha – deixe um pouco para amassar o pão – os ovos, a manteiga, o sal, as ervas e mexa um pouco, acrescentando um pouco de leite +- ½ xícara.
 Em uma panela frite os alhos “picados” até dourarem, e quando estiverem bem dourados joque-os com o óleo nesta massa e mexa mais um pouco.
 Em uma xícara coloque o açúcar e o fermento e mexa até dissolver o fermento, adicione a massa e comece a sovar o pão pôr +- uns 20 minutos, se precisar acrescente a farinha que você reservou, espalhando-a na mesa.
 Quando notar que está no ponto a massa, divida em 3 partes forme os pães e coloque na forma para crescer, quando dobrarem de tamanho, asse em forno já pré-aquecido.
 Prepare a mesa com muito carinho e agradeça a Cerridwen pelo pão, faça um bom e forte café e sirva com alegria este encantamento á todos.

Pão de Abóbora

Receita para Samhaim

Ingredientes:

2 xícaras de açúcar
3 1/2 xícaras de farinha
2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
2 xícaras de abóbora amassada
1 colher de chá de canela
4 ovos
1 xícara de óleo
2/3 de xícara de água
1 xícara de passas
1 colher de chá de noz-moscada

Preparação:

Misture todos os ingredientes numa tigela grande. Unte duas formas grandes ou três pequenas para pão, e encha com a mistura. Asse a 150ºC por uma hora. Resfrie as formas num suporte. Embale para manter o frescor.

Tortinhas de milho com azeitonas para Lammas

Ingredientes:

6 ovos
2 ¼ de xícaras de leite misturada com 2 colheres de sopa de suco de limão
¾ de xícara de manteiga derretida ( 150 g )
2 colheres de chá de sal
3 xícaras de de fubá ( 480 g )
1 ½ de farinha de trigo ( 180 g )
2 colheres de chá de fermento em pó
½ xícara de azeitonas pretas bem picadas
Misture os ovos com o leite. Acrescente o fermento e o sal. Junte o fubá e a farinha e as azeitonas. Misture tudo muito bem. Unte formas de empada com manteiga e coloque a massa até a metade das formas. Leve para assar em forno moderado, preaquecido, até dourar. Tire do forno pincele manteiga e deixe esfriar.

Fazendo o Pão de Lammas

O preparo desse Pão começa quatro dias antes da cerimônia.
Ponha dentro do seu Cálice grãos de cevada (representando a cor branca),
trigo (representando a cor vermelha) e centeio (representando a cor negra)
em tigelas pequenas sobre o Altar junto com o seu Cálice.
Faça uma lista de boas coisas que você recebeu no ano que passou
e agradeça pedindo pela multiplicação no próximo ano.
Pegue uma pitada de cada um dos três grãos e ofereça à Virgem,
à Mãe a à Anciã, agradecendo-lhes e declare sua vontade de ver
as bênçãos multiplicadas no próximo ano.
Durante três dias, verta água sobre as sementes, escoando dia e noite e
esperá-las brotar.
Um dia antes de Lammas, coloque seu Cálice ao Sol, assim os brotos começarão a germinar.
Eles serão utilizados na preparação do pão de Lammas.
Então comece a fazer o pão no dia da celebração de Lammas.
Numa tigela coloque:
*Meia xícara de chá de aveia;
*Meia xícara de chá de milho cozido;
*Duas xícaras de chá de água fria;
*Uma colher de sopa de sal.
Cozinhe por cinco minutos até formar um mingau.
Adicione duas colheres de sopa de manteiga e meia xícara de chá de melado
(para afazer um pão escuro) ou mel (para fazer um pão claro).
Deixe esfriar à parte.
Dissolva uma colher de sopa de açúcar em meia xícara de chá de água.
Borrife uma colher de levedura seca na água. Deixe descansar por 10 minutos.
Quando a levedura estiver como uma cobertura fofa sobre a água,
mexa rapidamente com um garfo para misturar.
Adicione o mingua e mexa em duas xícaras e meia de chá de farinha de trigo.
Bata vigorosamente durante cinco minutos.
Misturando dessa forma, você irá formar o glúten que dá ao pão uma textura elástica.
Adicione os brotos.
Adicione mais duas xícaras e meia de chá de farinha de trigo.
Vire a massa sobre uma superfície polvilhada com farinha.
Adicione outra xícara de chá de farinha se a massa estiver pegajosa.
Cante cânticos apropriados ou algo alegre, enquanto vai amassando e
medite agradecendo pela colheita do ano.
Amolde a massa formando uma bola lisa e coloque em uma tigela untada com manteiga.
Cubra a tigela com uma toalha úmida. Deixe a massa subir e dobrar de volume;
isso leva de uma hora e meia a duas horas.
Divida a massa em cinco partes iguais.
Transforme cada parte em um redondo pão plano e pincele com manteiga derretida.
Se desejar, você pode traçar símbolos mágicos na massa dos pães com uma faca afiada.
Deixe-os crescer debaixo da toalha úmida durante mais 45 minutos.
Asse a 350 graus durante 25 a 30 minutos.
Enquanto você come o pão no seu ritual, medite nos presentes que você recebeu.

Salada das Feiticeiras 

Sobre a Receita: Para limpeza Espiritual
 
Ingredientes:

1 Couve-Flor pequena
½ xicara de gergelin
Suco de limão
¼ de colher de chá de mangericão
1 colher de mostarda em pó
1 colher de chá de salsa picada
1 colher de chá de coentro picado
½ xícara de azeitonas verdes picadas
½ lata de milho verde
½ xícara de tomate cereja
½ xícara de beringela cozida
Azeite e sal a gosto.
 
Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes e tempere a salada a seu gosto. Sirva com torrada e coma sempre na hora do almoço. Tome suco de abacaxi com hortelã. 

Tânia Gori

Salada de Bast

Sobre a Receita: Para os egípcios a romã é símbolo de prosperidade e vida longa. Essa salada trará mais calma, tranqüilidade, positivismo e alegria de viver.
 
Ingredientes:

4 romãs pequenas
Rúcula
Alface lisa e crespa
Molho
Azeite
Vinagre
Mostarda
Sal à gosto
 
Modo de Preparo:

Forre uma travessa com as folhas picadas, coloque as sementes de romã e cubra com o molho.
Obs.: Pode ser feita tanto para a ceia de Natal como de Ano Novo

Tânia Gori

Nectar de Afrodite
 
Ingredientes:

  • 8 unidade(s) de filé de frango
  • quanto baste de sal
  • quanto baste de pimenta-do-reino branca
  • 2 colher(es) (sopa) de farinha de trigo
  • 2 unidade(s) de ovo
  • 200 gr de castanha-de-caju torrada(s) e moída(s)
  • 3 unidade(s) de manga fatiada(s)
  • quanto baste de manteiga
Como fazer:

  1. Tempere os filés de frango com sal e pimenta-do-reino.
  2. Depois, passe-os na farinha de trigo e, em seguida, nos ovos batidos e nas castanhas picadas.
  3. Se for necessário, use mais farinha, ovos e castanhas para empanar os filés.
  4. Frite-os na manteiga, tendo o cuidado de dourá-los uniformemente.
  5. Retire os filés da frigideira e mantenha-os quentes.
  6. Passe as fatias de manga na frigideira que já foi utilizada para a fritura dos filés, mas apenas ligeiramente, só para esquentá-las.
  7. Arrume os filés numa travessa bem bonita e coloque as fatias de manga sobre eles.
Livro Amor se faz na Cozinha  - Márcia Frazão


 Berinjelas da Lua
 
Ingredientes:

1berinjela grande
2 colheres de manteiga
1 cebola grande picada
2 centímetros de gengibre picado fino
2 tomates grandes picados
1 colher de chá de cominho moído
1 colher de chá de sal
1 pitada de pimenta do reino
Preparação:

Ferva a berinjela numa panela de cerâmica, até ficar macia. Deixe esfriar com a panela tampada. Descasque-a e transforme-a em purê. Numa outra panela, refogue a cebola e o gengibre. Adicione os tomates, o cominho, o sal e a pimenta. Continue cozinhando, mexendo suavemente. Quando os tomates estiverem desmanchados, adicione a berinjela e deixe cozinhar por mais alguns minutos, mexendo de vez em quando.
Segundo a autora, esta receita deve ser realizada para um dia em que esteja necessitando de ajuda financeira.


Cozido dos Druidas

Sobre a Receita: Tradicional prato de lentilhas para ser servido na Ceia de Ano Novo.
O objetivo do cozido é trazer prosperidade.
 
Ingredientes:

½ quilo de lentilhas
1 folha de louro
1 tablete de caldo de carne
2 dentes de alho amassados
1 cebola picada
½ xícara de vinho branco
Azeite
Manjerona
Salsinha picada
Sal
Pimenta
 
Modo de Preparo:

Cozinhe as lentilhas com água, louro e o caldo de carne. Quando estiverem macias, escorra e tempere com o alho, cebola, vinho, azeite, manjerona, salsinha, sal e pimenta.

Tânia Gori

Arroz à Moda dos Gnomos
 
Este arroz é muito forte, porque os Gnomos são trabalhadores ativos, dinâmicos e precisam comer bem e gostam de comer muito. Porque são os Guardiães da Terra e da terra, o arroz é um dos alimentos de sua preferência por simbolizar a prosperidade, a singeleza e a cordialidade.
 
Ingredientes:

- 4 xícaras de arroz cozido;
-1/2 kg de lingüiça calabresa ou de lombo de porco;
- 200g de bacon picadinho;
- 250g de presunto cortado em dadinhos;
- 1 lata de milho verde;
- 1 xícara cheia de cenoura cozida ao dente (cubinhos);
- 1 xícara cheia de pimentões picados;
- 1 xícara cheia de salsa, cebolinha verde e manjericão;
- 100g de uvas-passas sem sementes;
- 200g de ameixas sem caroços e picadas;
- 100g de azeitonas pretas;
- 100g de azeitonas verdes picadas;
- 1 cebola grande;
- 4 dentes de alho socados;
- 1 xícara de tomate picadinho sem peles e sementes;
- 4 a 6 bananas cortadas em rodelas e fritas em manteiga;
- 150g de manteiga;
- 1/2 xícara de azeite extra-virgem;
- 4 a 6 ovos cozidos e picados;
- 1 xícara de queijo parmesão ralado;
- farinha de mesa (mandioca) torrada;
- sal.
 
Modo de fazer:

1) Retire a pele da lingüiça, desmanche a carne e reserve.
Leve uma panela ao fogo com o azeite e o bacon. Deixe fritar até o bacon dourar e virar torresmo. Com uma escumadeira, retire os torresmos e reserve.
Na gordura que ficou na panela, adicione as cebolas e o alho. Frite e junte a lingüiça, o tomate, o pimentão, o milho e as azeitonas. Refogue bem e adicione aos poucos a metade da manteiga, as passas, o presunto e o arroz.
2) Ao refogado de arroz, acrescente a ameixa e a banana.
Sempre mexendo, adicione farinha de mesa suficiente para formar uma espécie de farofão, que deve ficar solto, mas úmido.
Depois, junte os cheiros-verdes, o restante da manteiga, o arroz e o queijo.
Misture rapidamente e sirva em seguida, simples ou com carnes. Enfeite a gosto.
Obs. Comer ao som de músicas alegres e acender incensos de ervas.
 
Clara Luz

Bolo em Crescente para Esbás

Ingredientes:

1 xícara de amêndoas bem moídas
1 ¼ de xícara de farinha
½ xícara de açúcar de confeiteiro
2 gotas de extracto de amêndoas
½ xícara de manteiga derretida
1 gema de ovo.

Preparação:

Misture as amêndoas, a farinha, o açúcar e o extracto até que estejam completamente misturados. Com as mãos, passe na manteiga e na gema de ovo ate que esteja bem misturado. Resfrie a massa. Pré-aqueça o forno a 150.º C. Separe pedaços da massa do tamanho de uma noz e de forma de crescentes. Deposite em folhas amanteigadas e asse por cerca de 20 minutos. Podem ser servidas durante o banquete simples, especialmente nos Esbás.

Agora faça a consagração:
Erga ao céu uma taça de vinho ou outro líquido entre suas mãos e diga:

"Grandiosa Deusa da Abundância, Abençoes este vinho e imbua-o com Seu amor. Em seus nomes, Deusa Mãe e Deus Pai, Eu consagro estes bolos em crescente".
 

Geleia de Rosas de Afrodite

Ingredientes:

225g de pétalas de rosa
6 xícaras de açúcar granulado
4 xícaras de água pura de fonte ou mineral
4 colheres (sopa) de suco de limão

Modo de Preparo:


Em uma panela, coloque a água e as pétalas de rosa inteiras. Deixe ferver em fogo moderado até que as folhas tenham perdido parte da cor. Adicione o açúcar e deixe ferver por mais ou menos uma hora. Acrescente o suco de limão e deixe por mais 15 minutos. Quando a mistura alcançar o ponto de geleia, retire do fogo e transfira para um vidro previamente esterilizado. Deixe esfriar e tampe. Guarde na geladeira. Sirva no lanche, acompanhada de biscoitos ou bolos.


Márcia Frazão