quinta-feira, 16 de junho de 2016

Uma Curandeira é a que olha a Vida com Amor e Bondade



Toda mulher amorosa é uma mulher curandeira. Uma mulher cheia de força, que alimenta de bondade todos aqueles que a rodeiam, que olha com olhos serenos da vida, que é sincera com sua identidade, que cura com um beijo.
Uma curandeira é aquela cheia de energia, que infunde e transmite carinho, que abraça o amor com mais amor, que leva seus segredos, que vai fundo, que conhece o perdão, que vive em graça, que ensina a saber.
"Uma curandeira é humana, compreensiva, conhecedora do seu poder, da sua inspiração, da sua permanência, do seu caos e ordem, defensora da sua vida, das suas necessidades, dos seus sonhos e das bagagens das suas lembranças."

O Dom de ser uma Mulher Curandeira

Portanto, uma mulher curandeira é aquela que onde passa, fica. É aquela que colhe sempre do coração, que pisa forte, que é consciente do que ocorre ao seu redor, que é decisiva.
Não conhece a perfeição e nem a imperfeição, simplesmente É. E com essa potência ajuda os outros a SEREM. Para isso é necessário vocação, uma luta com os seus juízos, um conflito com o entorno.
Porque ser uma mulher curandeira nem sempre é fácil, há muito que lutar. É preciso lutar contra tudo aquilo que não permite sentir o que cada momento transmite, que tenta mudar os direitos, que tenta submeter os nossos sonhos, que menospreza a nossa necessidade.
Portanto, ser uma curandeira também é saber dizer basta, não permitir a escravidão, ser uma só, não necessitar, mas amar sem medida e acima de qualquer coisa. A partir daí, encontramos a balança que hipnotiza o equilíbrio emocional da mulher.




A Força do Amor de uma Mulher

Não existe nada mais forte que o amor de uma mulher que põe empenho no seu bem-estar, que aceita a si mesma, que compreende seu presente e tem em mente o seu passado.
"Através das suas experiências e do seu conhecimento, uma curandeira compartilha a profundidade do tempo, o significado dos desejos e a importância de colecionar os sonhos cumpridos."

Toda mulher possui dentro da alma uma guerreira que palpita, que lhe dá luz, que lhe dá esperanças, forças e armas para lutar. É essa guerreira interior que cura suas feridas, traições, decepções e rejeições.
E essa luz é a mesma que lhe faz amadurecer, tornar-se saborosa, explorar a sua inteligência, saber administrar-se, equilibrar a sua intuição e a sua razão, fazer bela a arte da vida e a da luta ante as adversidades.

O Coração de uma Mulher, um Oceano de Mistérios

O coração de uma mulher amorosa é um oceano de mistérios repletos de peixes que brilham quando está escuro, o que o torna tão estranho quanto mágico. O coração de uma curandeira é algo que conecta a profundidade de mil mistérios. 
É um coração que bate por si próprio, que se desmancha em bondade, em respeito, em segurança, em força, em inteligência e em carinho. Esses são os pilares que sustentam o edifício da mulher curandeira, a que olha sua vida de maneira generosa, que não se esconde.
"Isso faz com que as ações se conectem e se equilibrem com o sentir e o pensar, que a mulher seja consciente de si mesma, do que ela é, do que foi e do que é capaz de ser, porque a melhor cura é a aceitação…"

A curandeira é aquela que está vestida de força e dignidade, de chaves que abrem portas do pensamento, de maquiagem da realidade com a cores da vivência, de uma coleção de motivos, de razões que a esperam…
O melhor remédio para a alma é a doçura do outro ser humano, a amabilidade e a sensibilidade de quem escuta, de quem trata a si mesmo com respeito e valoriza os outros como um tesouro. Isso é o que define a mulher amorosa, a curandeira.


Fonte - A Mente é Maravilhosa