sexta-feira, 10 de junho de 2016

Existem “pessoas mágicas” nos rodeando em todos os lugares!


“Há pessoas mágicas. Eu juro, já as vi. Elas estão escondidas em todos os cantos do planeta. Disfarçadas como normais. Ocultando sua maneira especial de ser. Elas tentam se comportar como os outros. Então, às vezes é muito difícil encontra-las. Mas, quando você as descobre, não há como voltar atrás. Você não pode se livrar dessa memória. Não diga a ninguém, mas dizem que sua magia é tão forte que se te toca uma vez, o fará sempre.” – Autor desconhecido

Existem “pessoas mágicas” nos rodeando em todos os lugares!

Existem “pessoas mágicas” em todos os lugares ao nosso redor. Elas são aquelas com as quais você conhece a felicidade, aquelas te ajudam a voar, brilhar e descarregar a sua mochila. São as pessoas com as quais você compartilha a cumplicidade, a permanência.
Às vezes não é preciso dizer “Eu estou do seu lado”. Às vezes, você conhece uma pessoa e sem esforço nenhum criam um vínculo saudável, claro, aberto a experiências. A amizade são esses olhares sinceros que alegram pesares e nos ajudam a livrar-nos dos obstáculos que enfrentamos.

Os verdadeiros amigos são contados nos dedos de uma mão. Esta é uma grande verdade que ninguém pode negar. Isso é natural, porque não podemos criar expectativas, sentimentos, emoções, pensamentos e passatempos com cada pessoa que passa em nossas vidas.
Há pessoas com as quais nos conectamos de maneira especial e com as quais nos unimos pelas experiências. Como disse Aristóteles, somos animais sociais e, portanto, precisamos dessas uniões para nos sentirmos completos.
As “pessoas mágicas” são aquelas que têm grandes qualidades sociais e emocionais, que nos dão o seu apoio, nos salvam.

A inteligência social é definida como a capacidade das pessoas se relacionarem. De acordo com Daniel Goleman, a inteligência social tem dois ingredientes-chave para um bom prato principal:

A consciência social: a capacidade de ser sensível ao estado interno de outra pessoa, de perceber pistas emocionais não-verbais e compreender seus sentimentos, pensamentos e intenções. Portanto, se trata de: Sintonizar e escutar de verdade. Dar espaço para o outro dizer o que realmente quer. Dar a possibilidade da conversa seguir um determinado curso para todos. Para isto é essencial uma verdadeira compreensão de como nós funcionamos a nível social, porque sem isso, não é possível decodificar os sinais que se revelam.


A aptidão social: é a capacidade que nos permite estabelecer boas relações e vincular-nos tendo em conta as necessidades dos demais. Assim, além de sermos socialmente conscientes, temos de saber como construir trocas eficazes. Isto requer: Aprender a se apresentar. Preocupar-se com as necessidades dos demais e agir em conformidade.
Em suma, a inteligência social não é só ter tempo para ouvir, mas sintonizar-nos profundamente com os sentimentos dos outros e dar origem a um contato mais íntimo. As “pessoas mágicas” são inteligentes socialmente e emocionalmente, o que lhes dá esse status, um dom de expressividade que atrai outros.

Neste sentido, como já dissemos, existem relações que se forjam e potencializam a capacidade de compartilhar o que nos move. Essas uniões nos animam para a vida, nos incentivam a sermos melhores e descobrir as áreas escuras que escurecem a nossa alma.
Ainda que possa nos parecer estranho, a inteligência social e emocional é algo que está ao nosso alcance. Portanto, não descarte cruzar-se com “as pessoas mágicas” hoje mesmo e, acima de tudo, não descarte a possibilidade de liberar a sua magia para alguém.

O Segredo