sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Hoje é Dia de Comemorar!

Dia das Bruxas, Halloween, Samhain e Beltane – o que estas festas pagãs tem em comum?

A origem pagã do Halloween tem a ver com a celebração celta chamada Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos.
A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou mesclando a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo.

Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades.
Pouco sabemos sobre a religião dos druidas, pois não se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Sabe-se que as festividades do Samhain eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equinócio de verão e o solstício de inverno).
Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davam início ao ano novo celta. A “festa dos mortos” era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para nós seriam “o céu e a terra” (conceitos que só chegaram com o cristianismo).
Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. A festa era celebrava com ritos presididos pelos sacerdotes druidas, que atuavam como “médiuns” entre as pessoas e os seus antepassados.
Dizia-se também que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.
A relação da comemoração desta data com o “Dia das bruxas” propriamente dita teria começado na Idade Média no seguimento das perseguições incitadas por líderes políticos e religiosos, sendo conduzidos julgamentos pela Inquisição, com o intuito de condenar os homens ou mulheres que fossem considerados curandeiros e/ou pagãos.
Todos os que fossem alvo de tal suspeita eram designados por bruxos ou bruxas, com elevado sentido negativo e pejorativo, devendo ser julgados pelo tribunal do Santo Ofício e, na maioria das vezes, queimados na fogueira nos designados autos-de-fé.

Halloween nos dias de Hoje


Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um caráter completamente distinto do que tinha ao princípio. Além disso foi sendo pouco a pouco incorporada toda uma série de elementos estranhos tanto à festa de Finados como à de Todos os Santos.
A Roda do Ano é o que simboliza a concepção de tempo dos pagãos, principalmente dos wiccanos. Os Sabbaths ocorrem oito vezes ao ano, levando-se em conta a posição da Terra com relação ao Sol: Equinócios e Solstícios. Por isso, as celebrações são consoante a nossa localização, por exemplo, no Hemisfério Norte celebra-se em 31 de Outubro o Samhain e no Hemisfério Sul o Beltane.

Samhain nos dias de Hoje


Os praticantes de diversas religiões inclusive neopagãs celebram-no, como por exemplo a Wicca. Ele é celebrado no dia 31 de Outubro no hemisfério norte e 30 de abril no hemisfério sul. Essa diferença existe porque as estações são invertidas de um hemisfério para o outro.
Esta é a primeira e ultima celebração do ano wiccano pois é quando o ano acaba e começa (nota que o ano celta é cíclico).
Este é igualmente um dos oito sabbats com maior relevância, pois é a noite em que o caos primordial retorna para o inicio do novo ano, é por isso a noite em que o mundo dos vivos se mistura com o dos mortos, sendo deste modo a melhor altura para contactar os mortos.
Os Celtas não acreditavam em demónios, mas determinadas entidades magicas eram consideradas hostis para os humanos, seus animais e colheitas. Deste modo muitas pessoas pregavam partidas aos seus vizinhos, desde trocar os gados, por figuras humanoides em locais para assustar, ao qual se tornou muito famosa a Jack o’Lantern ou a famosa abóbora iluminada de Halloween.

Beltane nos dias de Hoje


Oposto ao festival Samhain, o Beltane é um festival da fertilidade, simbolizando a união entre as energias masculina e feminina, onde os pagãos comemoram o casamento dos Deuses.
Durante o festival, eram acesas fogueiras nos topos dos montes e lugares considerados sagrados, sendo um ritual importante nas terras Celtas. E como tradição, as pessoas queimavam oferendas como, por exemplo, totens ou animais para que o poder do fogo fosse passado ao rebanho e, pulavam as fogueiras para que se enchessem das mesmas energias poderosas.
Representa o início do Verão e marca a morte do Inverno, sendo comemorado com danças e banquetes. Ocorre em 1 de maio no Hemisfério Norte e 1 de novembro no Hemisfério Sul.

Raízes Espirituais

Beltane ou Samhain


Sempre houveram muitas dúvidas quanto as datas da roda do ano no hemisfério sul, em muitos livros que hoje seria a comemoração do Samhain, porém hoje, em uma atualização de uma rede social do Sr. Claudiney Prieto (autor do texto que postei antes sobre o Samhain) ele tira esta dúvida: Então Happy Beltane! Acendam suas fogueira e comemore!

“Chega essa época do ano e todo mundo fica confuso…
É Beltane ou Samhain?
A resposta é muito simples: é Beltane, mas nada te impede de comemorar o folclore do Halloween e o Dia das Bruxas!
Explico! Apesar de originalmente estar ligado ao calendário litúrgico da Wicca, o Halloween se tornou meramente uma celebração comercial e uma data folclórica. A celebração religiosa real, que tem verdadeiro s
ignificado espiritual para nós é o Samhain, que está longe do apelo comercial da época.
Assim, faça o seu ritual de Beltane e mais tarde vista sua fantasia e vá brincar o Halloween. Beltane é um grande carnaval e assim, se fantasiar, dança, brincar, se divertir está em completa sintonia com a ocasião, inclusive!
Isso evitará as confusões típicas dessa época, quando muitas pessoas que conseguem se adaptar bem às outras datas da Roda do Ano adaptadas para o hemisfério sul esquecem de Beltane para comemorar Samhain, confundindo o que é espiritual com o que é meramente folclórico.
É importante ter em mente que os Sabbats são celebrações de um tempo no ano e não de uma data. A maior parte dos livros encontrados sobre Bruxaria foram escritos por autores do hemisfério norte, o que torna correto então dizer que Beltane é a celebração da Véspera de maio. Pessoas que vivem no hemisfério norte vão automaticamente deduzir que “Beltane é o término da primavera, pouco antes do verão atingir sua ascensão”.
É claro que se Beltane for comemorado no hemisfério sul no dia 1º de maio, estaremos em pleno outono quase ingressando no inverno, o que sazonalmente seria incorreto celebrar Beltane em maio aqui. O mesmo exemplo se aplica ao Samhain, que é a preparação para a chegada do inverno. Agora, aqui no hemisfério sul, estamos nos preparando para a chegada do verão. Sendo assim, devemos estar atentos quanto as datas dos Sabbats para sintonizá-los com o seu simbolismo original.
Não podemos cair no mesmo erro de outras religiões, que não vêem nenhuma conexão particular entre os seres humanos e as mudanças da Terra, e por isso, por exemplo, não acham contraditório celebrar a Páscoa (celebração da primavera) no outono ou Natal (celebração do inverno) em pleno verão. A celebração da vida, da natureza e a conexão com as passagens das estações é muito importante para nós Bruxos, onde quer que nós vivamos. Esta é a essência da Wicca!
De qualquer forma, hoje é dia de celebrar!
Feliz Beltane, para os que são de Beltane.
Feliz Samhain, para os que são de Samhain.” 

Claudiney Prieto

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

BELTANE - A Fogueira de Belenos




(01 de Maio) H. Norte / (01 de Novembro) H. Sul


É o Sabbath da fertilidade, em que se celebra o casamento dos DEUSES . As fogueiras de Novembro são acesas, e os postes de Novembro levantado. É uma festa alegre, em que as mulheres usam coroas de flores e todos dançam ao redor das fogueiras. Agradecemos pelo fim da metade escura do ano, e pelo início da época da luz. Abrimos nosso coração para a comunidade, e nossas vidas voltam-se para a mesma. O mundo já pertence ao Deus Sol, e a metade Luz do ano tem início.

Esse foi um dos primeiro feriados a ser destruído pelos Cristãos, que viam nas celebrações sexuais somente o pecado, e as entendiam como ofensa a seu Deus. Talvez os padres não soubessem que o AMOR sob vontade é o maior dos RITUAIS , a mais grandiosa das celebrações à vida, à alegria, à Natureza e portanto aos DEUSES!!!

Beltane é o mais alegre e festivo de todos os Sabás. O Deus, que agora é um jovem no auge da sua fertilidade, se apaixona pela Deusa, que em Beltane se apresenta como a Virgem e é chamada "Rainha de Maio". Em Beltane se comemora esse AMOR que deu origem a todas as coisas do Universo. Beleno é a face radiante do Sol, que voltou ao mundo na Primavera.

Em Beltane se acendem duas fogueiras, pois é costume passar entre elas para se livrar de todas as doenças e energias negativas. Nos tempos antigos, costumava-se passar o gado e os animais domésticos entre as fogueiras com a mesma finalidade. Daí veio o costume de "pular a fogueira" nas festas juninas. Se não houver espaço, duas tochas ou mesmo duas VELAS podem ter a mesma função.

Deve-se ter o maior cuidado para evitar acidentes! Uma das mais belas tradições de Beltane é o MAYPOLE, ou MASTRO DE FITAS. Trata-se de um mastro enfeitado com fitas coloridas. Durante um RITUAL , cada membro escolhe uma fita de sua cor preferida ou ligada a um desejo. Todos devem girar trançando as fitas, como se estivessem tecendo seu próprio destino, colocando-nos sob a proteção dos DEUSES . É costume em WICCA jamais se casar em Maio, pois esse mês é dedicado ao casamento do Deus e da Deusa.

COMEMORANDO O BELTANE

Se possível celebre o Beltane num bosque ou próximo a uma árvore viva. Caso não seja possível, traga uma pequena árvore para o círculo, de preferência envasada; pode ser qualquer tipo. Crie uma pequena oferenda ou AMULETO para Honrar o casamento da Deusa e do Deus para pendurar na árvore. Pode fazer vários deles se quiser. Tais oferendas podem ser saquinhos cheios com flores perfumadas, colares de contas, entalhes, guirlandas de flores - o que seu talento e sua imaginação permitirem.

Arrume o altar, acenda as VELAS e o INCENSO , abra o círculo, invoque a Deusa e o Deus. De pé diante do Altar, diga, com as mãos erguidas:
"Ó Deusa Mãe, rainha da noite e da Terra;
Ó Deus Pai, Rei do dia e das florestas,
Eu celebro sua união enquanto a natureza se alegra num ruidoso BANHO de cor e vida.
Aceitem meu presente, Deusa mãe e Deus pai
Em honra à sua união."

Coloque as oferendas na árvore.
"De sua união surgirá a vida renovada;
Uma profusão de criaturas vivas cobrirá a TERRA ,
e os ventos soprarão puros e doces.
Ó antigos, eu celebro com Vocês!!"


Pratique magia a seguir, se necessário. Celebre um Banquete simples. O círculo está desfeito.
ERVAS TÍPICAS DO BELTANE




Amêndoa. ANGÉLICA , Freixo, Margarida, olíbano, Hera, Mal-me-quer.
COMIDAS TÍPICAS DO BELTANE


Alimentos vindos ou derivados do Leite, Creme de cravo-de-defunto, Sorvetes de baunilha, bolos de aveia.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Chapéu de Bruxa - Halloween


Ingredientes:
  • 12 casquinhas de sorvete
  • 120 g de chocolate derretido
  • 12 biscoitos de maisena redondos
  • 2 caixinha de pudim de chocolate em pó (tipo instantâneo) ou 350g de Nutella
  • Confeitos para decorar

Modo de preparo:




Cubra as casquinhas todas com o chocolate derretido e deixe secar.
Prepare o pudim em pó, e quando começar a firmar, encha as casquinhas com ele ou com Nutella.
Coloque as casquinhas de cabeça para baixo em cima dos biscoitos.
Decore a gosto com confeitos.
Leve para gelar.

Pimentão Recheado - Halloween




Preparo:25mins  ›  Cozimento: 1hora  ›  Pronto em:1hora25mins 


Ingredientes
  • 6 pimentões coloridos - verde, vermelho e amarelo
  • 450 g de carne moída
  • 1 ovo
  • 4 fatias de pão integral, em cubos
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 tomate pequeno, cortado em cubos
  • 2 dentes de alho picadinhos
  • 125 ml de ketchup picante
  • 4 colheres (sopa) de mostarda
  • 3 colheres (sopa) de molho inglês
  • 1/4 de colher (chá) de sal
  • 1/4 de colher (chá) de pimenta

Modo de preparo


Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma assadeira ou forma de 20x20cm ou de dimensão semelhante.
Misture a carne moída, ovo, os cubos de pão, cebola, tomate, alho, ketchup, mostarda, molho inglês, sal e pimenta em uma tigela.
Lave os pimentões e faça a decoração com uma faca afiada. Corte triângulos para os olhos e faça uma boca. Retire a tampa dos pimentões, remova as sementes e a membrana branca. Recheie os pimentões com o recheio de carne e coloque-os na assadeira encostados uns nos outros.
Asse no forno pré-aquecido até os pimentões ficarem macios e o recheio ficar cozido, cerca de uma hora.

Hambúrguer Vampiro - Halloween


Ingredientes:



1 cebola média
400g de carne picada misturada (porco+ vaca)
1 ovo
2 colheres de sopa de pão ralado
pimenta branca
sal
cerca de 1/2 colheres de chá de paprika doce
2-3 colheres de sopa de óleo
4 pães de hambúrguer
2-3 tomates médios
4-5 pepininhos (de conserva tipo pickles)
4 folhas de salada lollo bianco
4-6 colheres de sopa de creme de salada leve
4 colheres de sopa de ketchup de tomate
1-2 colheres de sopa de amêndoas em palitos
4 bolas mini de queijo mozzarella



Preparação:


1. Aqueça primeiro o forno a 200 ° C. Descasque a cebola e corte em cubos finos. Com uma batedeira com os ganchos de massa, amasse a carne picada com o ovo, pão ralado, cubos de cebola, sal, pimenta e a paprika em pó. Com esta mistura, forme 4 almôndegas planas iguais (molhe as mãos com água para não colar).

2. Aqueça o óleo numa frigideira e frite as almôndegas por 4-5 min. de cada lado. Coloque os pães de hambúrguer numa grelha do forno e leve ao forno a aquecer e tostar por 5 min. Lave os tomates. Corte os tomates e os pepininhos de conserva em rodelas finas. Lave as folhas de alface em água corrente e seque com papel absorvente.

3. Tire os hambúrgueres do forno, deixe arrefecer um pouco e corte-os ao meio. Barre os fundos das metades dos pães com o creme de salada. Cubra com rodelas de tomate e pepinos (reserve 8 rodelas de pepino para os olhos). Coloque uma almôndega por cima dos pães e distribua sobre as almôndegas algum ketchup de tomate como "mancha de sangue".

4. Prenda os palitos de amêndoa como dentes frontais nas bordas das metades do pão de baixo e de cima. Coloque as metades de pão por cima das almôndegas e pressione ligeiramente. Corte as bolas de queijo mozzarella ao meio e coloque sobre os hambúrgueres com as restantes rodelas de pepino como o olhos. Coloque os "Hambúrgueres Vampiro" em pratos com as folhas de alface.

SAMHAIN - Ano novo ou Noite dos Ancestrais

SAMHAIN




(31 de Outubro) H. Norte / (30 de Abril) H. Sul

Este é o mais importante de todos os Festivais, pois, dentro do círculo, marca tanto o fim quanto o início de um novo ano. Nessa noite, o véu entre o nosso mundo e o mundo dos mortos se torna mais tênue, sendo o tempo ideal para nos comunicarmos com os que já partiram. As BRUXAS não fazem RITUAIS para receber mensagens dos mortos e muito menos para incorporar espíritos.

O sentido do Halloween é nos sintonizarmos com os que já partiram para lhes enviar mensagens de AMOR e harmonia. A noite do Samhain (pronuncia-se SOUEN) é uma noite de alegria e festa, pois marca o início de um novo período em nossas vidas, sendo comemorado com muito ponche, bolos e doces. A cor do sabá é o negro, sendo o Altar adornado com maçã, o símbolo da Vida Eterna. O vinho é substituído pela sidra ou pelo suco de maçã. deve-se fazer muita brincadeiras com dança e música. Os nomes das pessoas que já se foram são queimados no Caldeirão, mas nunca com uma conotação de tristeza! No Altar e nos Quadrantes não devem faltar as tradicionais Máscaras de Abóbora com VELAS dentro. Antigamente, as pessoas colocavam essas abóboras na janela para espantar os maus espíritos e os duendes que vagavam pelas noites do Samhain.

Essa palavra significa "Sem Luz", pois, nessa noite, o Deus morreu e mundo mergulha na escuridão. A Deusa vai ao Mundo das Sombras em busca do seu amado, que está esperando para nascer. Eles se amam, e, desse amor, a semente da luz espera no Útero da Mãe, para renascer no próximo Solstício de Inverno como a Criança da Promessa. A Roda continua a girar para sempre. Assim, não há motivo para tristezas, pois aqueles que perdemos nessa vida irão renascer, e, um dia, nos encontraremos novamente, nessa jornada infinita de evolução.

Essa é a noite em que a barreira entre nosso mundo e o mundo dos espíritos fica mais fina. É quando o Deus Cornudo se sacrifica para se tornar a semente de próprio renascimento em Yule . É quando os pastores recolhem o gado e o povo recolhe-se em casa, fugindo da época mais escura do inverno. A data marca o fim do Calendário celta. A noite de Samhain se encontra no meio exato entre o ano que se vai e o que vem pela frente, e é portanto uma data atemporal. É o famoso Dias das Bruxas.

COMEMORANDO O SAMHAIN

Deposite sobre o altar maçãs, romãs, abóboras e outros frutos do fim do outono. Flores outonais como Madressilva e crisântemos também são indicados. Escreva num pedaço de papel um aspecto de sua vida do qual deseja livrar-se, um sentimento negativo ou um hábito ruim, doenças. O caldeirão deve estar presente no altar. Um pequeno prato com o símbolo da roda de oito aros também deve estar presente.

Antes do RITUAL sente-se em silêncio e pense nos amigos e nas pessoas amadas que não mais estão entre nós. Não se desespere. Saiba que partiram para coisas melhores. Tenha firme em mente que o plano físico não é a realidade absoluta, e que a alma jamais morre. Prepare o altar, acenda as VELAS e o INCENSO , crie o círculo. Invoque a Deusa e o Deus. Erga uma das romãs e com sua recém lavada faca de cabo branco, perfure a casca da fruta. Remova diversas sementes e coloque-as no prato com o desenho da roda.erga seu bastão, volte-se para o altar e diga;
"Nesta noite de Samhain assinalo sua passagem, Ó rei Sol através do poente ruma à TERRA da Juventude.
Assinalo também a passagem de todos os que já partiram, E dos que irão posteriormente.
Ó Graciosa Deusa, Eterna Mãe, que dá à Luz os caído, Ensina-me a saber que nos momentos de maior escuridão Surge a mais intensa luz."


Prove as sementes de romã; parta-as com seus dentes e saboreie seu gosto agridoce. Olhe para o símbolo de oito aros no prato; a roda do ano o ciclo das estações o fim e o início de toda a criação. Acenda um FOGO dentro do caldeirão, uma VELA serve. Sente-se diante dele, segurando o papel, observando suas chamas. Diga:
"Ó Sabia Lua, Deusa da noite estrelada, Criei este FOGO dentro de seu caldeirão para transformar o que me vem atormentando.
Que as energias se revertam: Das trevas, luz! Do mal, o bem! Da morte, o nascimento!"


Ateie FOGO ao papel com as chamas do caldeirão e jogue-o em seu interior. Enquanto queima, saiba que o mal diminui, reduzindo-se e finalmente o abandonando ao ser consumido pelos fogos universais. Se quiser pode utilizar métodos para adivinhar o futuro e ver o passado. Tente regressar a vidas passada se quiser. Mas deixe os mortos em paz. Honre-os com suas memórias mas não os chame até você. Libere quaisquer dores e sentimentos de perda que possa sentir nas chamas do caldeirão. Trabalhos de magia, se necessários podem-se seguir. Celebre o banquete Simples. O círculo está desfeito.

Ervas Típicas - Maçãs, Verbena, Abóboras, Sálvia, Palha, Crisântemo, Absinto, Pêra, Avelã, Romã, Grãos, Castanhas e Milho.

Comidas Típicas - Beterrabas, Nabos, Milho, Castanhas, GENGIBRE , Cidra, Vinho Quente e pratos com abóboras e pratos com carne.

Correspondências -  Laranja e Preto

Ritual da Queima dos Pedidos






Esse ritual é praticado pelas Bruxas e Bruxos na noite de Samhain, o Ritual da Queima dos Pedidos. Nesse ritual você faz o banimento de tudo o que teve de negativo em sua vida e faz o pedido daquilo que você quer atrair de positivo para o ano mágico que se inicia. Esse ritual pode ser feito sozinho ou em grupo.

Você vai precisar de:

Caldeirão
Dois pedaços de papel em branco
Um lápis
Álcool
Folhas de louro

E um caldeirão. No caso de não seu um bruxo ou bruxa, e não ter um caldeirão em casa, você pode usar uma panela ou bacia limpa.

Prepare o recipiente e os demais materiais e vá para um local tranquilo da casa. Procure ficar em conexão com a espiritualidade e meditar sobre as coisas que você quer banir de sua vida e naquilo que você quer atrair para si daqui pra frente. Pense nos seus sonhos, nas suas realizações e naquilo que deseja alcançar.

Quando tiver pensado bem começe a fazer o ritual:

Em um dos papéis escreva tudo aquilo que você quer afastar de sua vida: obstáculos, doenças, pessoas indesejadas, dificuldades etc. E no outro escreva tudo aquilo que você quer atrair de bom e positivo para a sua vida: saúde, prosperidade, amor, sucesso etc.

Seja o mais específico possível em seus pedidos. Ao final assine seu nome e coloque a seguinte frase: "Que tudo isso seja correto e para o bem de todos".

Coloque um pouco de álcool no caldeirão (ou panela, bacia etc.), acenda-o e jogue no fogo o primeiro papel, aquele que contém as coisas que você quer afastar. Enquanto o papel queima, mentalize o mal sendo afastado e peça aos deuses que todas as forças negativas sejam anuladas e que o mal seja banido.

Espere o fogo acabar, então coloque um pouco mais de álcool no caldeirão, acenda novamente e jogue então o segundo papel, aquele que contém as coisas que você quer atrair para a sua vida. Coloque as folhas de louro nas chamas, sempre mentalizando as boas coisas que você quer atrair.

Quando o fogo acabar, concentre-se na fumaça, provocada pelas folhas, subindo os céus, e peça que seus pedidos se elevem ao mundo dos Deuses e sejam atendidos por eles.

No caso de o ritual ser realizado por mais pessoas, todos fazem a queima do primeiro papel e em seguida todos fazem a queima do segundo papel.


Você pode realizar esse ritual em outras épocas do ano para banir coisas negativas e atrair energias para realizar seus objetivos e sonhos.

Feliz Ano Novo mágico!

Elinaudo Barbosa

Feliz Samhain! Feliz Halloween!




Que Samhain chegue trazendo as mudanças ...
Dentro e fora de nós ...
Que traga a sabedoria dos ancestrais ...
A renovação da Vida ...
Que traga a alegria de um novo recomeço sempre e sempre ...
Para que possamos colocar em prática os sonho
s e realizar todos os desejos que estão de lado, por falta de tempo ou de coragem ...
Abençoado sejam todos!
Feliz Samhain!
Feliz Halloween!


 Jeane Silveira

Samhain, o nosso Ano Novo!




Trabalhando a Limpeza Energética


No último Sabbath, Mabon, aproveitamos para nos desfazer de tudo aquilo na qual já não precisávamos mais. Mas não é tarde caso ainda não tenhamos feito...Ou podemos, ainda, começar este processo em Mabon e terminar em Samhain, aproveitando assim a energia do novo. O que importa é a vibração em que você estará neste dia tão especial, que você esteja realmente disposto a experiências novas. É um momento de abandonar projetos que realmente não tenham dado certo e partir para novas oportunidades, ou de realmente executar planos que ainda não haviam saído do papel.

Mas por onde começar? Pelo óbvio: Limpe primeiro seu espaço físico! Sua casa, suas gavetas, sua mochila, tudo aquilo que reflete a sua manifestação individual no plano material. Já ouviu falar que o espaço que você ocupa reflete a sua mente? Isto é a pura verdade! Se sua casa ou escritório estiverem confusos, sinal que sua mente também está confusa! E tem um outro detalhe: mesmo que você divida o espaço com outras pessoas e não seja inteiramente responsável pela desordem, o fato de não tomar iniciativa alguma para mudar isto, mesmo que parcialmente, acaba o tornando conivente com tudo isto!

Uma outra situação é aquele local que está sempre adequadamente limpo mas, por outro lado, aloca pilhas e montes de objetos que não utilizamos mais. Você limpa tudo, mantém a organização e sabe-se lá por qual motivo, ACUMULA UM MONTE DE COISAS SUPÉRFLUAS E INUTILIZADAS! Acredito que pelo menos 80% de nós se enquadre nesta situação. Já parou para imaginar o tanto de tralha que é possível acumular no período de um ano? E nem sempre é porcaria não! A maioria das coisas estão em ótimo estado mas, por algum motivo, para nós não serve para absolutamente nada!

Já teve uma roupa em seu armário que nunca saiu de lá e aí você olha para ela e diz: eu não consigo usar, parece que ela não foi feita para mim? ... E não foi mesmo!! Livre-se disto agora! Dê para alguém que realmente fará bom uso. Limpe suas gavetas e armários, baús, prateleiras, e tudo mais que tiver coisas sobrando. Renove pinturas e altere a posição dos móveis se desejar. Jogue o lixo fora, o que for reciclável mande para a reciclagem, o que estiver bom, doe e desta forma você estará dando o primeiro passo para mudar o padrão energético na qual está agora: você se livrará da energia parada que contribui para estagnar sua vida! Claro que isto deve ser feito aos poucos, um pouquinho por dia para não cansar tanto.. Mas, não deixe de fazer! Aí poderemos passar para a parte "divertida": hora da limpeza energética! Mãos a obra:

Você deve imaginar que existem diversas maneiras de se fazer uma limpeza energética e, assim como qualquer outro tipo de ritual, você pode e deve optar por aquele (s) método (s) na qual se sinta mais confortável. Vamos colocar aqui uma sugestão e sinta-se livre para adaptá-la ou não, a escolha é sua!


1) Primeira coisa: faça uma defumação!


O ideal seria utilizar ervas de limpeza e proteção queimando-as em um turíbulo. Não tem um turíbulo? Serve uma pequena panela que não será mais utilizada para cozinhar, ou uma lata furada. Não tem nada disto? Então pode fazer a limpeza com incensos mesmo! Existem diversos incensos de ervas de limpeza no mercado e você pode usar um ou mais, conforme melhor lhe convier. Passo a passo:

Acenda umas três pedrinhas carvão com álcool de cereais ou comum deixando queimar até que fique em brasa e coloque as ervas secas sobre a brasa (ou acenda o incenso).

Ande pela casa ou espaço a ser limpo e direcione a fumaça em todos os cantos paredes e portas.


Ervas indicadas para defumação:

Arruda, guiné, quebra-demanda, abre caminho, sálvia, mirra, alfazema, benjoim, manjericão, alecrim, eucalipto, jurema entre outras (o ideal seria escolher 7, 9 ou 21 ervas mas, caso não possua muitas, utilize a quantidade que puder).


2) Limpeza através dos 4 elementos:


Se você tiver feito a defumação, pode considerar que a limpeza com ar e a terra já foi feita e pode passar para os próximos. Eu particularmente preferiria reforçar a atuação destes elementos; sugestão: utilizar um instrumento de sopro para invocar o ar e mentalizar o elemento movimentando e levando embora toda a energia que até então estava impregnada nas paredes; abra todas as portas e janelas! Canções, músicas e repetição de algum mantra ou encantamento (que pode ser criado por você mesmo) também são bem vindas! Lembre-se de que o ar movimenta energias e que o som está associado a este elemento, assim como, no xamanismo e em outras culturas, o som é bastante utilizado como um eficaz meio de limpeza. Para reforçar o poder da terra segure uma pedra ou cristal e circule novamente com a mesma em sua mão novamente realizando movimentos circulares. Os cristais podem também ser colocados de forma permanente em locais estratégicos (principalmente em banheiros), para garantir atuação contínua de purificação e proteção.
Indicação de cristais: drusas, quartzo fumê, turmalina negra, ametista.
Ainda pensando na terra, algumas pessoas costumam bater plantas (origem nas religiões Afro-brasileiras), geralmente folhas de peregum para retirar miasmas, mas, aqui vai um alerta: o peregum mancha paredes.
Água: Coloque água em um recipiente (copo, taça ou outro qualquer) para aspergir pela casa com as pontas dos dedos. Melhor ainda se você tiver armazenada água “natural” (fonte, cachoeira, mar, rio, lago ou chuva), mas, na ausência destes elementos, pode usar água da torneira mesmo.
Fogo: acenda uma vela; você já deve saber que o fogo representa a transmutação. Circule novamente pelo ambiente iluminando todos os cantos, paredes, portas e janelas com a luz da vela. Se quiser dançar enquanto circula, estará reforçando o poder da rapidez, paixão e energia com a qual este elemento trabalha.

Que cores de vela utilizar?
Preta: afasta energias negativas
Roxa: transmutação de energia e trabalha a espiritualidade
Branca: representa a pureza de suas intenções e purificação. Serve para qualquer tipo de situação, pedido ou trabalho mágico.

3) Você pode ainda fazer uma preparo com água e ervas de limpeza como se fosse um chá, ou, deixando-as submersas em água sob a luz da lua anteriormente. No dia da limpeza, passe esta “mistura” por todo o chão da casa como se fosse um produto de limpeza comum. Se preferir, utilize óleos essenciais e/ou florais próprios para limpeza e harmonização de ambientes.


4) Vassoura Mágica:

E claro que não podíamos deixar de fora o instrumento essencial da bruxa! A vassoura representa um instrumento de limpeza e purificação. Ao utilizá-la, não é preciso, necessariamente, encostar a vassoura no chão, basta manuseá-la de maneira gestual. Com seu caráter de protetora do lar, aparece em alguns costumes populares sendo colocada na entrada ou no peitoril das janelas para afastar energias negativas e magias lançadas contra nós. Concentre-se em seu objetivo enquanto a utiliza e conclua a varredura “lançando” as vibrações negativas pela “porta da frente”.


5) Muitas pessoas ainda, utilizam e recomendam o uso do sal grosso que, inclusive, é vendido em forma de banho. Há quem diga que o uso do mesmo é um perigo, pois ele é tão forte que chega a corroer a aura. Na dúvida, prefiro evitar os banhos de sal grosso, a não ser que o indivíduo esteja realmente muuuito carregado! Já para limpeza de ambientes não vejo problema algum e o mesmo pode ser misturado à água de limpeza (se for passar no chão) ou à água a aspergir nas paredes se assim desejar. Já vi e participei inclusive de limpeza com sal grosso e amoníaco, mas, isto é para casos extremos onde se faz necessário exorcismo, devido à presença de espíritos obsessões influenciando as pessoas ou assombrações no local.


No geral, a limpeza costuma ser feita “de trás para frente” passando em todos os cômodos, terminando na porta da rua (ou de saída do ambiente), ou ainda, iniciando na porta de entrada no sentido anti-horário dando a volta pela casa e terminando na porta da frente novamente. Você provavelmente fará este percurso várias vezes, cada vez que for utilizar um elemento ou instrumento diferente, o importante é que ao final da limpeza, termine na porta de entrada/saída do local. Outro detalhe, como mencionado anteriormente, é a questão do som. Utilizar sons faz toda a diferença! Você pode optar por ouvir músicas de relaxamento ou que induzam ao transe, cantar músicas de banimento, recitar mantras ou salmos, invocações aos Deuses durante o processo. Ao finalizar, pegue seu Athame (representa uma arma) e, do lado de fora, sele seu trabalho mágico traçando um grande pentagrama na porta (1 ou 3 vezes como preferir) com sua mão projetiva, determinando que o local agora estará protegido de energias negativas e densas exteriores. Se não tiver um Athame utilize o dedo indicador ou indicador e médio esticados de sua mão projetiva (direita para os destros e vice-versa) para direcionar energia.


Enfim, estas são algumas sugestões... Claro que o mês do Halloween pede uma limpeza mais pesada, até mesmo porque os portais estarão praticamente “abertos”, então, comece o quanto antes sua limpeza física e energética e esteja pronto para o festival de Samhain e para o inicio um novo ano mágico!


Ana Freya

Repensando a Roda do Ano: Samhain


Reflexo Lunar

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Um Brinde ao Halloween !!!




Halloween Hot Cocoa

Ingredientes:


- 4 xícaras de leite quente

- 1 xícara raspas de chocolate branco 
- corante alimentar verde 
- marshmallows

Instruções: 

Aqueça o leite com as raspas de chocolate branco. Desligue o fogo e acrescente o corante alimentar e os marshmallows.



 


Ghoul-Aid

Ingredientes:


- 1 pacote suco de uva 

- 1 pacote suco de laranja 
- 3/4 de água fria 
- 2 xícaras de açúcar 
- 1 litro Sprite ou Soda Limão

Instruções:

Misture todos os ingredientes em uma jarra grande. Acrescente gelo!




Feliz Halloween!

6 Banhos para Lavar a Alma



Por motivos diversos, algumas vezes a fé falha, a disposição diminui e o humor entristece.

Mas a vida nos quer feliz.

Descubra como com os banhos a seguir.

Nos banhos a seguir, oferecemos águas generosas para você mergulhar, ganhar proteção e realizar seus desejos.

Você já teve a sensação de que está carregando o mundo nos ombros?
Alguma vez se interrogou por que, por mais que deseje algo, o seu sonho não se realiza?
Ou sentiu que uma situação parece amarrada de uma tal forma que é impossível desatar o nó?

Se sim, pode ser que esteja precisando de uma ajudinha, ou melhor, de um bom banho.

Há um saber antigo, transmitido a nós pelos índios e africanos, de que as plantas possuem princípios ativos terapêuticos.

“É o caso do manjericão, da arruda, do alecrim e de muitas outras, que, em contato com a pele, liberam vibrações energizantes, calmantes e afrodisíacas”, explica a fitoterapeuta e naturopata Deuse Mantovani. Quando agregadas ao sal grosso, capaz de atrair para si a baixa energia, e a outros elementos que têm simbolismos, como o cravo e a canela, com fama de sedutores pelo aroma forte e doce, forma-se um caldo capaz de depurar toxinas e nos deixar mais leves.
Como se o nosso campo energético ficasse em plena forma.


“Quando isso acontece, a frequência do nosso campo mental entra mais facilmente em contato com a vibração daquilo que queremos atrair”, explica a terapeuta holística Monica Dubeux, que, junto com Deuse, cedeu suas receitas favoritas de banhos para atender alguns dos nossos maiores anseios. “As misturas devem ser usadas após o banho normal de higienização e derramadas somente do pescoço para baixo. No topo da cabeça está o chacra coronário, que deve ser sempre protegido já que por ele recebemos as bênçãos divinas”, explica Deuse. Após o banho terapêutico, Mônica recomenda apenas se enxugar. “Para que a ação desses elementos perdure e chegue ao nível mais sutil de limpeza.”

1. Banho para trazer Saúde


Ingredientes:

- 1 punhado de lavanda
- 1 punhado de camomila
- 1 punhado de manjericão roxo
- 10 pétalas de rosa branca
- 1 punhado de alecrim

Como fazer:

Ferva os ingredientes em 1 litro de água mineral. Espere até que a mistura volte à temperatura ambiente e coe. Após o banho, derrame- a do pescoço para baixo enquanto mentaliza seu desejo de ter mais disposição.


2. Banho para ter Prosperidade


Ingredientes:

- 10 pétalas de rosa amarela
- 7 folhas de louro
- 1 pitada de canela em pó
- 1 colher de chá de mel puro

Como fazer:

Ferva os ingredientes em 1 litro de água mineral. Espere até que o líquido volte à temperatura ambiente e coe. Após o banho, derrame essa mistura do pescoço para baixo. Concentre-se na bem-aventurança.

3. Banho de Descarrego I


Ingredientes:

- 3 punhados de sal grosso
- 1 maço de manjericão

Como fazer:

Ferva 1 litro de água. Numa vasilha, macere, com as mãos, o manjericão. Jogue a água no recipiente com a erva. Espere esfriar. Use outra panela para misturar 3 punhados de sal grosso em 1 litro de água. Após o banho, despeje, do pescoço para baixo, a mistura com sal. Em seguida, a do manjericão. O sal retira todas as energias (positivas e negativas), por isso o segundo banho é necessário. Mentalize que tudo de ruim vai embora.

4. Banho de Descarrego II


Ingredientes:

- 3 punhados de sal grosso
- 3 folhas de guiné
- 1 maço de catinga-de-mulata
- 1 maço de hortelã

Como fazer:

Ferva os ingredientes em 1 litro de água. Espere até que a mistura volte a temperatura ambiente e coe. Derrame a mistura do pescoço para baixo após o banho. Mentalize que toda energia negativa está deixando o seu corpo.

5. Banho de Proteção


Ingredientes:

- 1 pequeno ramo de arruda
- 1 maço de guiné
- 1 espada-de-são-jorge cortada em sete pedaços

Como fazer:

Numa vasilha, pique com as mãos todas as plantas. Depois, despeje sobre elas 1 litro de água fervida. Abafe o conteúdo com uma tampa e espere esfriar. Após o banho, despeje essa mistura sobre o corpo do pescoço para baixo. Peça ao arcanjo São Miguel, ou ao seu mestre protetor favorito, todo amparo de que precisa.

6. Banho para atrair Amor


Ingredientes:

- 1 fava de baunilha
- 3 gotas de essência de rosa
- 7 cravos
- 3 paus de canela
- 3 colheres de sopa de açúcar mascavo
- 1 maçã cortada em quatro

Como fazer:

Ferva os ingredientes em 1 litro de água mineral. Espere até que a mistura volte a temperatura ambiente e coe. Derrame-a do pescoço para baixo após o banho. Dirija o seu pensamento para o amor que deseja, pedindo que ele lhe traga tudo o que você almeja, como paz, alegria, respeito e muito amor.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Outubro Rosa 2014 – Se Toque



Outubro chegou e com ele a conscientização para uma causa nobríssima: A importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, o Outubro Rosa. Essa campanha foi lançada pelo Ministério da Saúde na década de 1990, em parceria com o Instituto Nacional de Câncer (INCA) e ficou conhecida internacionalmente com o objetivo de orientar a sociedade sobre a mamografia e o autoconhecimento das mamas.
O movimento popular é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. A campanha derrubou as fronteiras e hoje vários países, incluindo o Brasil, realizam o evento que ajuda milhares de pessoas.

O câncer de mama já é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. De acordo com o INCA, as taxas de mortalidade são elevadas porque, na maioria das vezes, a doença é descoberta tardiamente. Só neste ano, as estimativas de novos casos podem chegar a 57.120 e o número de mortes a 13.345, atingindo em sua grande maioria as mulheres.


A Importância do Toque



O objetivo fundamental do auto-exame é fazer com que a mulher conheça detalhadamente as suas mamas, o que facilita a percepção de quaisquer alterações, tais como pequenos nódulos nas mamas e axilas, saída de secreções pelos mamilos, mudança de cor da pele, retrações, etc.


O auto-exame de mamas deve ser realizado mensalmente por todas as mulheres a partir de 21 anos de idade, sete dias depois do início da menstruação, quando as mamas se apresentam mais flácidas e indolores. Após a menopausa, deve-se definir um dia do mês e realizar o exame sempre com intervalo de 30 dias.

Como fazer o autoexame?

1. No chuveiro: Examine suas mamas durante o banho, pois as mãos escorregam mais facilmente sobre a pele molhada. Com a mão aberta, coloque os dedos indicador, médio e anelar sobre a mama e deslize-os suavemente em movimentos circulares por toda a mama. Utilize a mão direita para examinar a mama esquerda e a mão esquerda para examinar a mama direita.
2. Diante do espelho: Inspecione suas mamas com os braços abaixados ao longo do corpo. Levante os braços, colocando as mãos na cabeça. Observe se ocorre alguma mudança no contorno da pele das mamas ou no bico. Repita a observação, colocando as mãos na cintura e apertando a mama.
3. Deitada: Deite-se de costas sobre um travesseiro ou almofada. Coloque a mão direita atrás da cabeça. Com os dedos da mão esquerda, pressione suavemente a pele da mama direita, com movimentos circulares, como no exame feito no chuveiro. Agora, repita com a mão direita o exame da mama esquerda. Finalmente, esprema o mamilo delicadamente e observe se sai qualquer secreção. A observação de alterações cutâneas ou no bico do seio, de nódulos ou espessamentos, e de secreções mamárias não significa necessariamente a existência de câncer, mas deve motivá-la a procurar esclarecimentos com um médico.


Você já fez seu autoexame esse mês?

Nós apoiamos esta campanha na luta contra o câncer de mama! E você?

terça-feira, 21 de outubro de 2014

O Día de los Muertos, no México




Mexicanos celebram o Dia dos Mortos com muitos enfeites e comida gostosa.

“Tudo depende da forma como entendemos a morte. Pode ser o fim para uns, ou o começo de um novo ciclo para outros”

A HISTÓRIA E A TRADIÇÃO

No México o dia 02 de novembro é um dos mais festejados no ano e representa uma mistura da religiosidade pré-hispânica (Asteca e Maia) com a católica trazida pelos colonizadores espanhóis, mantendo viva as tradições nativas que foram proibidas pelos conquistadores.
O Dia dos Mortos é herança dos povos pré-hispânicos do México. É também época de colheita e de fartura. Por isso a festa e a alegria. É uma tradição milenar que a colônia espanhola incorporou.
 essa é uma forma de o povo demonstrar respeito e adoração pelos seus entes queridos. É como se os espíritos tivessem permissão para visitar sua família naquele dia para que todos possam conviver mais uma vez. Por isso os altares dos mortos são montados com as iguarias e os produtos que os defuntos mais gostam, como cigarros, comidas e bebidas.
O altar precisa ter os quatro elementos básicos representados. a água está lá para que o morto limpe seus pés após sair do reino dos mortos. Os frutos representam a terra. A vela é o fogo, que ilumina o caminho até o reino dos vivos. E o ar vem em forma de papel de seda picado. Outra peculiaridade é que a decoração da festa é à base de motivos sombrios, como caveiras. É tradição, inclusive, fazer uma caveira de açúcar e cravar o nome dos que já se foram. As pessoas escrevem também uma espécie de poesia com o nome do falecido. Essa estória é escrita de forma engraçada e divertida.
Para os mais saudosos, e menos medrosos, a homenagem é feita no cemitério, em cima do túmulo do ente querido. Lá, muitos fazem piqueniques, tocam músicas e dançam. As cidades ficam todas decoradas com caminhos de velas e pétalas de rosas. O comércio também fica agitado, com esqueletos, caveiras e pássaros preparados com sementes de abóbora, açúcar e chocolate, entre outros produtos.

Para os mexicanos, a morte é uma parte da vida, e não um momento de tristeza. Eles creem que ao morrermos, as almas vão para um lugar melhor – e por isso, não há motivo para chorar. Só que no Día de los Muertos  eles acreditam que as almas têm permissão para voltar ao mundo dos vivos e reencontrar seus entes queridos. Por isso esse dia é um motivo de festa para quem está vivo – e passar um dia e uma noite celebrando esse reencontro é uma forma de mostrar seu carinho e amor para os que passaram para o outro lado.
São muitos os sentimentos que podem explicar essa data: um deles é que a vida, e a passagem do morto pelo mundo dos vivos foi importante demais, que morreu e continua importante, e que a morte verdadeira só acontece quando ele não for mais lembrado. Por isso eles demonstram que esse amor continua a existir e que deve ser exaltado com alegria.

Bem diferente do que nós brasileiros estamos acostumados a ver e fazer no Dia de Finados, no México o Día de los Muertos (Dia dos Mortos) é uma festa, uma das maiores comemorações do país, que começa no dia 31 de Outubro e termina na noite do dia 2 de Novembro, embora possa se esticar até meados do dia 3 e 4. 

Segundo a tradição, os mexicanos comemoram a data da seguinte forma:

- No dia 30 de outubro começam os rituais, que incluem acender uma vela preta em seu altar, que simboliza todas as almas;

- Do meio-dia de 31 de outubro ao meio-dia de 01 de novembro: celebra-se a chegada dos “angelitos”, as almas das crianças que se foram cedo. Neste dia, as velas dos altares são brancas;

- Do meio dia de 01 de Novembro ao meio-dia de 02 de novembro: celebra-se a chegada das almas dos jovens e adultos. Nesse dia, as velas acesas são coloridas, buscando assim homenagear os mortos de todas as idades.

Em alguns lugares, existe um ritual em que a família vai para o cemitério e retira os ossos do morto do túmulo para limpa-los. Para eles, limpar os ossos do morto é a demonstração máxima do amor que ainda sentem. Após a limpeza os ossos são devolvidos ao túmulo.

Na comemoração, eles levam ao cemitério todas as comidas que o morto gostava em vida. Geralmente, as oferendas servidas são o “Pan de Muerto” (um pão duro, mas gostoso e que, na região de Oaxaca, é típico que tenha a imagem de uma pessoa, homem ou mulher, adornando-o, simbolizando o morto), um chocolate em formato de caveira (chocolates são típicos da região de Oaxaca, já que era bebida tradicional das civilizações astecas), e Mezcal, uma bebida alcoólica mais forte que tequila – e ótima para espantar o frio durante a vigília de noite no cemitério. As caveirinhas feitas de açúcar também são comuns – elas são decoradas com glacê e algumas vezes têm o nome do morto escrito. Há também frutas frescas, água e outros doces.
Os mexicanos fazem isso porque as almas atravessam um longo caminho, vindas do outro mundo, só para visita-los nestes dias. Portanto, todas as comidas são como oferendas para alimentá-las e agradá-las. Também dizem que como as almas vêm de um mundo melhor, toda a comida oferecida deve ser de qualidade, como um agrado.

É possível encontrar em todos os lugares a imagem de uma “mulher caveira”, toda enfeitada, representada em quadros, esculturas, pinturas de rosto e fantasias. Às vezes ela está vestida de noiva, às vezes vestida de nobre da corte. Segundo a tradição, ela se chama Katrina e representa a Morte. Katrina é uma forma de mostrar, com humor, que a morte chega para todas as pessoas: ricas, pobres, apaixonadas, descrentes…

Não há tristeza. Há música, muita comida, fantasias e risos. Tudo de forma muito respeitosa. As crianças também se envolvem na arrumação dos túmulos. Muitas fantasiadas e sem medo algum.
Pois é! O Día de los Muertos no México não tem nada a ver com o nosso Dia de Finados. Por lá, ele é cheio de vida! Já, aqui…

Conheça um pouco dos símbolos dessa tradição, cuja origem remonta há mais de 3000 anos


Caveira: Vida, Morte e Sátira - As ‘caveiras mexicanas’ que tanto vemos por aí (hoje é moda estampando tudo que é objeto – quem nunca viu uma linda camiseta com elas?) têm origem na festividade.
Em algumas culturas pré-hispânicas as celebrações no dia dos mortos remontam há mais de 3000 anos. Eram festas dedicadas às crianças e aos parentes mortos, presididas pela deusa Mictecacíhuatl, conhecida como a ‘Dama de la Muerte’ (dama da morte), atualmente relacionada com a personagem ‘La Catrina’, do pintor, ilustrador e cartunista mexicano, José Guadalupe Posada (1852-1913).
As caveiras do artista são cheias de vida. Vestidas de gala, à cavalo, em bicicletas etc, além de belas ilustrações também carregavam em si mensagem sociais e políticas.
A ‘La Catrina’, por exemplo, é uma sátira dos indígenas que, enriquecidos durante o Porfiriato (período no qual o México esteve no controle do general Porfírio Díaz) renegavam suas origens e costumes copiando modas europeias.



Originalmente chamada de La Calavera Garbancera, La Catrina foi rebatizada assim pelo pintor mexicano Diego Rivera (1886 – 1957).



Além da ‘caveira mãe’, as festividades contam com outras caveirinhas, que estão em ilustrações, artesanatos cerâmicos e até em forma de doce (de açúcar puro, chocolate etc). Há também as Caveiras literárias, versos bem humorados nos quais a morte (personificada) interage (muitas vezes satirizando) com personagens da vida real.



Calaveras de Dulce - A maioria das caveiras doces (geralmente as de açúcar) tem escrito o nome do morto. Os mais bem humorados também escrevem nome de vivos (para fazer piadinha com os amigos, por exemplo).


Flores - Assim como no Brasil, no México as famílias dedicam o 02 de novembro para limpar e enfeitar os túmulos dos parentes que se foram. As mais belas e variadas flores fazem parte da decoração e tanto lá como aqui, o Crisântemo tem destaque. Os mexicanos acreditam que essa flor, lá chamada de Cempasúchitl ou Flor de cuatrocientos pélalos (flor de quatrocentas pétalas), atrai e guia a alma dos mortos.

Pan de Muertos é um pão doce, adornado (com a própria massa) polvilhado de açúcar. Apesar de ser um simples pão, não é consumido durante todo o ano exatamente por estar associado à celebração do Día de Muertos.


Altares e Oferendas - por lá, acredita-se que a alma das crianças volte no dia 01 de novembro e que a dos adultos volte no dia 02.
Na impossibilidade de se visitar o túmulo (porque ele já não mais existe, ou pela distância ou outro empecilho) as famílias montam em suas próprias casas, altares bem enfeitados, inclusive com foto(s) do(s) morto(s) e ali deixam oferendas como comida, o pan de muerto, bebidas, cigarros e brinquedos (para a alma das crianças).

Na decoração dos altares, cheia de simbolismo há desenhos do que seria o purgatório (os quais servem para pedir que o defunto saia de lá, caso por ali esteja); a Cruz de terra para que o defunto lembre de sua fé (católica) em alusão à frase “Lembra-te que do pó viestes e ao pó, hás de retornar”, bastante proferida nas missas de Quarta-feira de Cinzas (daí as cinzas); o papel picado, típico artesanato mexicano (parece rendado) e variados doces de abóbora (importante alimento do país, ao lado do milho, do feijão e do chile); além de imagens católicas.



Balões “Guiam os Espíritos” - Na tradição mexicana, os balões iluminados soem ao céu para indicar aos espíritos a rota a se seguir para conseguirem chegar às suas antigas casas para o convívio de seus familiares, bem como mostrar-lhes o caminho de retorno, após a celebração.



Pan_de_Muerto




Pan de Muertos

Ingredientes:

5 xícaras de farinha de trigo
3 colheres de café de fermento em pó
2 tabletes de manteiga com sal
5 ovos inteiros
5 gemas
1 xícara de açúcar
Raspas de uma laranja
2 colheres de essência de anis
1 pitada de sal
2 gemas para pincelar

Modo de fazer:

Misturar o fermento em um pouco de água morna, acrescentar meia xícara de farinha de trigo e amassar até fazer uma bola. Deixar descansar por 15 minutos em uma vasilha coberta com papel filme. Paralelamente, misturar o resto da farinha com o açúcar e o sal. Fazer um “buraco” no centro da farinha e adicionar 3 dos 5 ovos, as 5 gemas, a manteiga, as raspas de laranja e o anis. Trabalhar bem a massa. Misturar a massa à bola fermentada e deixar descansar até que dobre de tamanho.

Dividir a massa em duas e fazer os pães. Colocá-los em uma forma untada e pincelar com as gemas. Decorar com pedaços de massa imitando ossos, caveiras e lágrimas. Pincelar com gema e pulverizar com açúcar. Assar no forno médio e
pré-aquecido, por 40 minutos.


Calabaza en Tacha

Ingredientes:

6 xícaras de água
2 xícaras de açúcar
4 canelas em pau
1 colher de chá de cravo
1 abóbora média cortada em pedaços médios
3 estrelas de anis
1 xícara de creme de leite
5 pedaços pequenos de rapadura



Modo de fazer:

Em uma panela colocar as 6 xícaras de água, a rapadura, o açúcar e deixar ferver. Depois, colocar a canela, o cravo e o anis.
Coloque a abóbora e deixar reduzir a calda pela metade. Servir acompanhada de creme de leite .

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Abóbora - A Rainha da Festa




Mousse de Abóbora 1


Ingredientes: 

1 envelope de gelatina sem sabor
¼ de água 
½ xícara e mais duas colheres de sopa de purê de abóbora (cozinhe a abóbora com o mínimo de água. Amasse e deixe engrossar bem o purê) 
4 ovos (separar as claras e as gemas) 
2 colheres de rum 
¼ xícara de açúcar 
¼ xícara mais 2 colheres de sopa de mel ou glucose de milho 
1 colher de chá de extrato de baunilha 
1 xícara de creme de leite fresco 
Especiarias: ½ colher de chá de gengibre em pó, duas pitadas de noz-moscada, duas pitadas de canela em pó, uma pitada de cravo em pó e uma pitada de sal. 

Modo de Fazer: 

Misture a gelatina com a água fria. Leve ao microondas por 15 segundos (não pode ferver). Misture o purê de abóboras com a gelatina, as gemas, o mel, a baunilha, o rum e todas as especiarias. Misture tudo muito bem. Bata as claras em neve com o açúcar e misture ao purê de abóbora. Bata o creme de leite fresco em consistência de chantili e também misture ao purê. Leve a geladeira por no mínimo 2 horas antes de servir. 

Mousse de Abóbora 2

Ingredientes para 6 taças:


1 Caixa de 96 gr de Pudim Instantâneo de Baunilha (só o preparado)
1 / 4 Colher de chá de Especiarias (canela em pó, noz-moscada, cravinho) q.b.
150 ml de Leite
240 gr de Abóbora em puré (coza a abóbora, tire o excesso de agua e faca um puré)
350 ml  de Chantilly
Corante Alimentício Laranja (opcional)

Preparação:

1- Numa tigela média misture o pudim instantâneo e as especiarias (não pus cravinho).  
Adicione o leite evaporado e com uma varinha de arames, mexa muito bem ate até ficar tudo muito 
bem misturado.  
2- Adicione o puré de abóbora e misture bem. Incorpore delicadamente o chantilly na mistura .  
3- Cubra e ponha no frigorífico pelo menos umas 4 horas. Fica melhor se for de um dia para o outro.
Coloque a mousse em taças e decore com chantilly se desejar.  Sirva imediatamente.
Dicas: Se gostar de mais doce adicione um pouco de açúcar, e vá provando a mistura ate ficar 
do seu agrado. Faca o mesmo com as especiarias.






















Creme de Abóbora com Camarão


Para 4 pessoas

Ingredientes:
600gr. de abóbora
300gr. de miolo de camarão (descongelado)
200gr. de courgette
1 alho francês (parte branca)
1 cebola pequena
1 cubo de caldo de marisco
Azeite, sal e coentros picados a gosto
Sumo de 1 limão
água quente (+/- 1 litro)

Preparação:
1 - Tempere o miolo de camarão com sal e sumo de limão.

2 - Corte o alho francês em rodelas finas, lave em água corrente e escorra.

3 - Lave a courgette, apare-lhe as extremidades e corte-a em cubos pequenos. (Se preferir pode tirar a casca, mas eu não o fiz e depois de triturada não se nota).

4 - Tire a casca à abóbora e corte-a em pedaços pequenos.

5 - Cubra o fundo de uma panela com azeite e junte o miolo de camarão escorrido para saltear até mudarem de cor. Quando já estiverem rosadinhos, retire-os e reserve.

6 - Adicione depois na mesma panela a cebola picada e refogue. De seguida, ponha o alho francês, a abóbora e a courgette. Tape de deixe cozinhar sobre lume brando até que os legumes se apresentem macios. Convém ir mexendo de vez em uando para se certificar que os legumes têm sumo suficiente. Se for preciso adicione um pouco de água, mas como costumo usar uma panela anti-aderente o suco que os legumes deitam chega bem para cozer sem água.

7 - Quando estiver cozido, retire do lume, triture tudo, volte a por a panela no lume, junte o cubo de caldo de marisco e adicione água a ferver até obter a consistência desejada. (usei +/- 1 litro). Retifique os temperos (sal) e por fim, adicione o miolo de camarão.
Deixe retomar fervura e desligue o fogão.

8 - Antes de servir perfume a sopa com um ramo de coentros frescos picados. (opcional)

receita-torta-abobora-maionese



Torta de Abóbora


Ingredientes:


Massa:
. 1 xícara (chá) de trigo em grãos
. 1 kg de abóbora-moranga sem casca
. 4 colheres (sopa) de aveia em flocos
. 2 colheres (sopa) de semente de linhaça
. 4 castanhas-do-pará raladas
. 1 cebola média ralada
. 3 colheres (sopa) de farinha de trigo
. 1 colher (chá) de sal
. 2 ovos inteiros
. 1 colher (sopa) de manjericão fresco picado


Recheio:
. 1 xícara (chá) de maionese
. 1 colher (sopa) de cheiro verde picado
. Pimenta-do-reino moída a gosto
. 1 colher (chá) de gengibre ralado
. 1 1/2 xícara (chá) de queijo fresco em cubos

Modo de preparo:

Massa: deixe o trigo de molho na água na véspera do preparo. Cozinhe a abóbora no vapor até ficar macia. Esprema bem o trigo para tirar a água. Misture todos os ingredientes da massa em uma vasilha, amassando muito bem até formar uma mistura homogênea. Unte uma assadeira média de fundo removível com azeite. Cubra o fundo e as laterais com a massa, mas reserve uma parte para cobrir a torta.
Recheio: misture bem a maionese, o cheiro-verde, a pimenta e o gengibre. Espalhe esse creme sobre a massa. Coloque o queijo fresco por cima e cubra com o restante da massa. Asse, no forno preaquecido em temperatura média, por 30 minutos ou até dourar ligeiramente.




Pão de Abóbora – Para Prosperidade


Ingredientes:



500g de abóbora cozida (japonesa/moranga)
4 ovos
1 1/2 xícara (chá) de leite morno
80 g de fermento para pão
1/2 xícara (chá) de óleo
1 xícara(chá) de açúcar
1 pitada de sal
1 kg de farinha de trigo aproximadamente
200g de uvas passas ( frutas cristalizadas ou raspas de de 3 laranjas)
1 gema para pincelar

Modo de Preparo:

Bata no liquidificador a abóbora, os ovos, o leite, o fermento, o óleo, o açúcar e o sal.
Em uma tigela grande misture a farinha de trigo aos poucos, sove bem a massa.
Junte as uvas passas, amassando bem, deixe descansar 15 minutos, tampe com um pano de prato.
Enrole como preferir, deixe assar até dobrar de volume, cerca de 1 hora, vai depender da temperatura ambiente.
Pincele com a gema e asse em forno moderado até corarem.