quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Cozinha de uma Bruxa

"Para evitar acidentes na cozinha tais como cortes, queimaduras e louça quebrada, purifique a cozinha, limpando chão, fogão, móveis e utensílios com um chá de água da chuva, folhas de louro, alecrim, cascas de limão, canela e uma pitada de sal. Você logo verá os resultados."


A Cozinha Encantada da Bruxa

Do livro - A casa mágica - Scott Cunningham


Há muitos encantamentos para proteger o cozinheiro, a cozinha e o alimento preparado nela. Um dos mais agradáveis é cultivar um vaso de Aloe vera em uma janela ensolarada da cozinha. Essa planta vem sendo utilizada há muito tempo para aliviar queimaduras e arranhões. Para cuidar de tais ferimentos, corte gentilmente um talho maduro e carnoso, agradecendo a planta pelo sacrifício e esprema o gel do interior da folha sobre a área afetada. A dor desaparecera como magia e, se o gel for aplicado cuidadosamente, a queimadura poderá desaparecer até o dia seguinte.

O Aloe também possui propriedades mágicas. Se for cultivado na cozinha, ele protege o cozinheiro contra acidentes na preparação da cozinha, aplique um pouco sobre os eletrodomésticos, as janelas, as portas e os utensílios para protegê-los também. Se você não puder cultivar o vaso na cozinha, ele poderá ser colocado em qualquer lugar da casa.


Outra proteção popular para a cozinha é pendurar uma réstia de alhos, de cebolas ou de pimentas. Essas réstias podem ser compradas em lojas especializadas ou nos mercados e, além de serem dispositivos protetores excelentes, são também muito atraentes. Se for pendurar uma dessas réstias na cozinha, exclusivamente para proteção, certifique-se de nunca irá utilizá-las para cozinhar, pois o vegetal sorve a negatividade e tonar-se um perigo para os que o comerem.

Uma cabeça de alho ou de cebola colocada no peitoril da janela da cozinha também é uma proteção mágica. Pedaços de vidro emoldurados com chumbo que absorvam a luz do sol, pendurados na janela de uma cozinha ensolarada, também são excelentes dispositivos protetores.

Alguns encantamentos para a cozinha são criados a fim de evitar a fome na casa. Um deles consiste em encher um jarro com alfafa e colocá-lo no armário de mantimentos.

Os utensílios de cozinha possuem naturezas mágicas. No passado, a cada cozinha continha um pilão e um socador. Esses eram os utensílios definitivos para moer e triturar, mas agora foram substituídos por liquidificadores, processadores de alimentos e por outras maquinas de moer.

O pilão e o socador são ricos em simbolismo. O pilão ou sua base em forma de taca representa o principio feminino da criação, enquanto que o socador simboliza o aspecto masculino. Juntos eles criam a mudança.

O pilão também lembra um caldeirão, um utensílio sagrado e mágico. De fato, o pilão e o socador são tão impregnados de magia que, se um conjunto for colocado na cozinha mesmo que nunca seja utilizado, protegera o local. Entretanto, eles são tão úteis que parece um desperdício não utilizá-los. Um pilão é perfeito para moer temperos, castanhas e ervas com propósitos culinários e mágicos. Pratique em um, até que se sinta confortável.

Ao moer, mova o socador no sentido horário, do contrario você poderá, inconscientemente, colocar vibrações negativas naquilo que esta preparando. Alem disso, mantenha pensamentos alegres e saudáveis enquanto mói. Se desejar, centre-se na boa qualidade da comida que esta preparando ou nas virtudes mágicos dos temperos e das ervas a serem utilizados como condimentos.

Se você utiliza um pilão e um socador na preparação de ervas e de castanhas para a culinária, bem como para a magia, mantenha conjuntos separados, a fim de que um pilão no qual azevinho e outras ervas foram moídas, não seja usado para espremer o alho.

Três outros utensílios de cozinha que possuem uma longa historia mágica: a peneira, o coador e o escorredor. Se forem pendurados ou colocados com fins protetores, manterão a cozinha segura. Algumas fontes antigas dizem que, para expulsar os pesadelos, deve-se deixar um coador ao lado da cama enquanto se dorme. Os furos espalham as energias em excesso que podem atormentar o subconsciente.

As trempes (ou descanso de panelas) têm sido utilizadas na cozinha há séculos. Panelas quentes eram colocadas sobre esses utensílios de metal de três pés, os quais eram, freqüentemente, encontrados ao lado das fogueiras de outrora. Vale a pena colecionar as trempes de ferro fundido, as quais estão, rapidamente, tornando-se raridades, pois são repletas de simbolismo e de magia. Os símbolos que geralmente aparecem nas trempes, incluem vassouras, (símbolos de limpeza e proteção), corações, (amor), pássaros (criatividade e liberdade), flores (paixão) e pentagramas (proteção).

O fogão um utensílio de transformação dedicado ao fogo era, e ocasionalmente ainda é, considerado sagrado. Ele deve ser mantido limpo, obviamente, embora essa possa ser a magia mais difícil de ser executada.

Na china, alguns povos acreditam que o fogão deveria estar voltado para o sudeste para obter-se melhores resultados. Devido ao fato de acharem que ele abrigava um deus, atos como chorar, praguejar, cantar, beijar e ate cortar cebolas não podiam ser executados em frente ao fogão.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Princípios Masculino e Deus Cornífero



Da mesma forma que toda luz nasce da escuridão, o Deus, símbolo solar da energia masculina, nasceu da Deusa, sendo seu complemento, e trazendo em si os atributos da coragem, pensamento lógico, fertilidade, Saúde e alegria. Da mesma forma que o sol nasce e se põe todos os dias, o Deus nos mostra os mistérios de Morte e do Renascimento. Na Wicca, o Deus nasce da Grande Mãe, cresce, se torna adulto, apaixona-se pela Deusa Virgem, eles fazem Amor, a Deusa fica grávida, o Deus morre no inverno e renasce novamente, fechando o ciclo do renascimento, que coincide com os ciclos da Natureza, e mostra os ciclos da nossa própria vida.

Para alguns, pode parecer meio incestuoso que o Deus seja filho e amante da Deusa, mas é preciso perceber o verdadeiro simbolismo do mito, pois do útero da Deusa todas as coisas vieram, e, para ele, tudo retornará. E, se pensarmos bem, as mulheres sempre foram mães de todos os homens, pelo seu poder de promover o renascimento espiritual do ser amado e de toda a Humanidade. O sentido profundo do simbolismo na Bruxaria só pode ser verdadeiramente entendido através da meditação e do contato intuitivo com a energia dos Deuses.

O Deus Cornífero é a deidade fálica da fertilidade e da criatividade intelectual. Simbolizado pelo sol, geralmente é representado como um homem barbado com cascos e chifres de um bode, é o Deus da Natureza e a contraparte masculina da imagem da Deusa e seu consorte. Na época primitiva era conhecido como o Deus Chifrudo da Caça. Hoje também é conhecido por vários nomes diferentes. Em algumas tradições Ele é chamado de Cernunnos, que é o nome latino para "o Chifrudo". Em outras, é conhecido como Pã, Dionísio, Woden entre outros nomes. Ele é suave, carinhoso e encorajador, mas também é o caçador.

Ele é o Deus Moribundo, mas a sua morte está sempre a serviço da força vital. Ele é sexualidade indomada, mas sexualidade como um poder profundo, sagrado e unificador. Ele é o poder do sentimento e a imagem do que os homens poderiam ser, se estivessem libertos da cultura patriarcal. O Deus Cornífero tem sido adorado desde os tempos antigos em quase todas as culturas; entretanto sua imagem foi deliberadamente pervertida pela Igreja medieval para a imagem do diabo cristão. O Deus das Bruxas é sexual, mas a sexualidade é percebida como sagrada, não como obscena ou blasfema. Nosso Deus possui chifres, mas estes são meias-luas que crescem e minguam da Deusa da Lua e o símbolo da vitalidade animal.

Seus chifres representam a verdade da emoção não mascarada, a qual não busca agradar nenhum senhor. Em alguns aspectos ele é negro porque a escuridão e a noite são períodos de poder e parte dos ciclos temporais. O Deus Cornífero nasce de uma mãe virgem. Ele não tem pai, é o seu próprio pai. À medida que cresce e atravessa as mudanças da Roda, permanece relacionado à força nutriente primordial. Seu poder é extraído diretamente da Deusa; ele é parte dela.

A imagem do Deus Galhudo em Feitiçaria é radicalmente diferente de qualquer outra imagem de masculinidade em nossa cultura. Pois não se encaixa em nenhum dos esteriótipos esperados. Ele é suave, carinhoso e encorajador, mas também é o Caçador. Ele é o deus Morimbundo, mas a sua morte está sempre a serviço da força vital. Ele é a sexualidade indomada, mas sexualidade como um poder profundo, sagrado e unificador. Ele é o poder do sentimento e a imagem do que os homens poderiam ser, se estivessem libertos das correntes da cultura patriarcal.

A imagem do deus Galhudo foi deliberadamente pervertida pela igreja medieval para a imagem do diabo cristão. As bruxas não acreditam ou cultuam o diabo - elas o consideram como um conceito próprio do cristianismo.

Nosso Deus possui chifres, mas estes são as meias-luas que crescem e minguam da Deusa da Lua é o símbolo da vitalidade animal. Em alguns aspectos, ele é negro, não por ser horrendo ou assustador, mas porque a escuridão e a noite são períodos de poder e parte dos ciclos temporais. Na Arte os mistérios femininos e os mistérios masculinos podem ser desempenhados separadamente. Mas na maioria das tradições de bruxas, o Deus é visto como a outra metade da Deusa e muitos dos ritos e festividades são dedicados a ele e a ela.

O Deus Galhudo representa qualidades masculinas poderosas e positivas que derivam de fontes mais profundas que estereótipos e o aleijamento emocional e violento dos homens em nossa sociedade.

O Deus, todavia, nasce de uma mãe virgem. Ele não tem pai; é o seu próprio pai.
O Deus incorpora o poder do sentimento. Seus cifres animais representam a verdade da emoção não mascarada. Ele permanece dentro da órbita da Deusa; seu poder está sempre a serviço de vida.
O Deus das Bruxas é o Deus do amor. Esse amor inclui a sexualidade, que também é selvagem e indomada, assim como suave e carinhosa.

Na Arte, o corpo masculino, como o corpo feminino, é tido como sagrado, que não deve ser violado.

O culto à Deusa e ao Deus Cornífero simboliza a crença de que tudo que existe no universo está dividido em dois opostos: feminino e masculino, negativo e positivo, luz e trevas, vida e morte e isso significa o equilíbrio da Natureza. Em todas as tradições wiccanas os Deuses são reverenciados durante os oito sabás do ano, que nada mais são do que belas cerimônias religiosas derivadas dos antigos festivais que celebravam, originalmente, a mudança das estações do ano. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o Sabá dos Bruxos, não constituem uma ocasião em que as Bruxas se reúnem para realizar orgias, lançar encantamentos ou preparar poções misteriosas.

Fonte: Uma Bruxa Feliz

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Poção de Proteção para Casa






-1 Punhado de Sal Grosso
- 1 Pedra de Anil
- 1 Borrifador
- 1 Litro de Água

Na segunda Lua Cheia do mês coloque em 1 litro de água o sal e a pedra de anil. Deixe descansando ate tudo se dissolver na água. Quando isso acontecer coloque o líquido no borrifador e vá borrifando em forma de cruz, cruzando todos os cômodos de sua casa dizendo:

"Com este sal eu cruzo minha casa, e nem um mal seja de vivos ou de mortos poderá ultrapassar esta barreira protetora".

Repita este procedimento(encantamento) em todos os cômodos de sua casa!!!


Obs: Note que o aposento fica com uma espécie de luz branca e iluminado este é o "manto protetor". Sua casa e seus moradores estão protegidos de todas as formas de energias invasoras.


por Luis Ricardo Oliveira

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Limpeza Energética da Casa



Essa limpeza é indicada para "apagar" registros da memória energética dos ambientes. Faça sempre que tiver acontecido algo desagradável na casa como uma doença, um desentendimento ou simplesmente porque você está achando o ambiente pesado. Se você está de mudança para outro imóvel, faça essa limpeza para apagar as memórias energéticas dos antigos donos. Com isso a energia do imóvel se renovará e após a limpeza, será como se fosse a primeira locação.

MATERIAL:

1 limão (9 pedaços da casca verde do limão)
1 copo com água;
1 borrifador

Obs: O tamanho do imóvel altera a quantidade de água para mais ou para menos, mas independente disso, usa-se apenas 1 limão.

MODO DE FAZER:

1) Descascar o limão todo. Mesmo que as tiras se quebrem, não importa. Continue descascando
2) No final, as tiras da casca devem somar 9 pedaços, o que exige que se quebrem algumas para atingir esse total. E ponha as 9 tiras de casca dentro da água, deixando de molho durante a noite;
3) Após este tempo, a água com sumo é posta no borrifador (e as casquinhas podem ser jogadas no lixo)
4) Começando pela entrada (porta social), borrifar todo o chão e rodapé, menos os do banheiro.
5) Não é preciso afastar móveis nem tapetes.
6) Não mancha parede nem tecidos.

Dica da consultora em Feng Shui Liana Olivier

As Energias de sua Casa



"Cuidado com as Memórias de sua Casa"

   por Franco Guizzetti 

O padrão vibratório de uma casa tem relação direta com a energia e o estado de espírito de seus moradores. Tudo o que pensamos e fazemos, as escolhas, os sentimentos, sejam bons ou ruins, são energias. O resultado reflete nos ambientes, pessoas e situações. 

O corpo é nossa primeira morada e nossa casa, sua extensão. É ela que nos acolhe, protege e guarda nossa história. Da mesma forma que limpamos, nutrimos e cuidamos da vibração de nosso corpo, devemos estender esses cuidados e carinhos ao lar. 
Mais que escolher o imóvel e enfeitá-lo com móveis e objetos - muitas vezes guiados apenas por modismos ou pura praticidade -, a elaboração da atmosfera de um ambiente é importante porque reflete a personalidade de seu dono, dando pistas sobre seus gostos, estilo de vida, história e sonhos. 

Há quem acredite que, colocando cristais, sinos de vento, fontes, espelhos, instrumentos do feng shui, é possível atrair bons fluídos e equilíbrio para dentro de casa. 
Mas, é muito pouco, pois a personalidade de um ambiente vai além. 
Ela é conseguida dia após dia, não apenas com técnicas, mas com pequenos atos de carinho e com muita energia boa. 

Além de atrair bons fluídos para nosso lar, temos todas as condições de criá-los no interior do próprio ambiente. O conjunto de pensamentos, sentimentos, estado de espírito, condições físicas, anseios e intenções dos moradores fica impregnado no ambiente, criando o que se chama de egrégora. 

Você, com certeza, já esteve em uma residência ou ambiente onde sentiu um profundo bem-estar e sensação de acolhimento, independe da beleza, luxo ou qualquer outro fator externo. Essa atmosfera gostosa, sem dúvida, era dada principalmente pelo estado de espírito positivo de seus moradores. 
Infelizmente, hoje em dia, é muito mais corriqueiro entrarmos em ambientes que nos oprimem ou nos dão a sensação de falta de paz e, às vezes, até de sujeira, mesmo que a casa esteja limpa. 
A vontade é ir embora rapidamente, ainda que sejamos bem tratados. 

O que poucos sabem é que as paredes, objetos e a atmosfera da casa têm memória e registram as energias de todos os acontecimentos e do estado de espírito de seus moradores. 
Por isso, quando pensar na saúde energética de sua casa, tome a iniciativa básica e vital de impregnar sua atmosfera apenas com bons pensamentos e muita fé. Evite brigas e discussões desnecessárias. 
Observe seu tom de voz: nada de gritos e formas agressivas de expressão. 
Não bata portas e tente assumir gestos harmoniosos, cuidando de seus objetos e entes queridos com carinho. 

Não pense mal dos outros. 
Pragas, nem pensar! 
Selecione muito bem as pessoas que vão freqüentar sua casa. 
Festas, brindes e comemorações alegres são bem-vindas porque trazem alegria e muita energia, mas cuidado com os excessos. 
Nada de bebedeiras e muito menos uso de drogas, que atraem más energias. 
Se você nutre uma mágoa profunda ou mesmo um ódio forte por alguém, procure ajuda para limpar essas energias densas de seu coração. 
Lembre-se que sua casa também pode estar contaminada. 
Aprenda a fazer escolhas e determine o que quer para sua vida e ambiente onde mora. 
Alegria, amor, paz, prosperidade, saúde, amizades, beleza já estão bons para começar, não é mesmo? 

Reflita sobre como você vive em sua casa, no que pensa, como anda seu humor e reclamações do seu dia-a-dia. Tudo isto interfere no seu astral. 
Coloque os pensamentos em dia e utilize flores naturais em sua casa.