terça-feira, 20 de abril de 2010

Flora, Deusa da Primavera


Ostera, Ishtar, Perséfone, Inanna, Flora,...
Numa natureza repleta de espiritualidade, estas são Deusas que anunciam a primavera nas culturas pagãs.

O culto a esta estação, sempre em meio à alegria, música e dança, se estendeu por toda a antiguidade e foi imortalizado em vários mitos que revelavam a importância do renascimento na vida física e espiritual.

Receba a primavera em meio a danças sagradas!!!









É um Festival de três dias que homenageia Flora, Deusa das flores - 28/04 -



















Flora é a Deusa romana da primavera que ensina-nos a honrar tudo que cresce na natureza e no nosso interior. É uma deusa muito antiga para a qual Tito Tácio eregiu um altar em Roma. É a deusa que encarna toda a natureza e cujo nome se converteu na designação de todo o reino vegetal.

Em algumas povoações itálicas o mês de abril era consagrado à Flora. No dia 28 deste mês, em sua honra, se celebrava uns jogos chamados de Florália, que duravam até 3 de maio. Era tradicional a presença de cortesãs nestes cerimoniais. Durante estes festivais eram realizadas danças e ritos de fecundidade. Os romanos ornavam casas, ruas e templos com flores. Era época de muita alegria e regozijo na Roma Antiga.

Durante os festejos, jogavam-se sementes sobre a multidão para atrair a fertilidade e a abundância. Se faziam também, sacrifícios de ovelhas e os homens lhe ofertavam mel e sementes de flores.O mel era considerado um dos presentes que Flora tinha dado aos seres humanos. A abelha é um símbolo da potência feminina da natureza. Ela foi ligada, prioritariamente, a Deméter, Ártemis e Perséfone, sendo ainda representação da terra, de sua maternidade, de sua diligência modeladora, hábil e ininterrupta; por conseguinte, é a imagem da alma telúrica de Deméter na sua forma maia pura e elevada.

Nas Tesmofórias siracusianas, os participantes levavam os chamados "mülloi", bolos preparados com mel e gergelim no formato do órgão genital feminino. Em sua monografia sobre as abelhas, Menzel alude a um hábito indiano, que classificou como comum, que consistia em untar os genitais da noiva com mel, no dia do casamento. A "castidade" da Grande Mãe, isto é, o fato de esta ser independente do homem, é bem evidente, em especial na colônia das abelhas da Amazônia, em que somente a rainha é fecundada pelo macho, e apenas uma vez.

Apesar de Flora ser uma Deusa inteiramente itálica, Ovídio intenta relacioná-la com a mitologia grega. Partindo de uma falsa etimologia, identifica Flora com a ninfa grega Cloris. No relato há uma lenda entre Cloris e Zéfiro.

O autor nos conta que em um certo dia de primavera Zéfiro, o vento oeste, avistou passeando a ninfa Cloris, apaixonou-se por ela e seu beijo gentil a transformou em Flora. A raptou e posteriormente casou-se com ela. Como prova de seu amor, Zéfiro nomeou a sua amada como rainha das flores das árvores frutíferas. Concedeu-lhe ainda, o poder de germinar as sementes das flores de cultivo e ornamentais. Zéfiro e Cloris era um casal de deuses alegres e jovens que deslizavam pelo céu, enfeitados com coroas de flores, que tocavam com suas asas os casais de namorados nos dias frescos de primavera.

Depois Ovídio segue relatando que Flora interveio em outro mito. Juno tinha ficado desgostosa com Júpiter, por ele ter dado à luz sozinho a Minerva, decide então fazer o mesmo. A rainha dos deusas vai em busca da ajuda de Flora para conceber um filho sem ajuda de seu esposo. Flora lhe entrega uma flor que crescia nos campos de Oleno, na Acaia, com a qual Juno engravidou de Marte, o deus cujo nome é o primeiro mês da primavera no Hemisfério Norte. Assim, o nascimento a partir da flor feminina é uma forma arquetípica de nascimento divino, quer pensemos no nascimento de Marte, no nascimento de Rá no Egito; no nascimento da "jóia divina no lótus", segundo o budismo, ou no nascimento do "self" da Flor de Ouro, na China como no homem moderno.

Celebre também você o festival das flores da Deusa Flora, comprando flores e distribuindo-as por toda a sua casa. Se possuir plantas em vasos em sua casa ou apartamento, troque sua terra, ponha um pouco de fertilizante, preocupe-se com elas. Depois acenda um incenso floral de jasmim, rosa ou madressilva. Coloque um jarro com água em frente ao seu altar e coloque uma flor a flutuar dentro dele.

Quando a Lua Cheia erigir, dirija-se a seu altar e acenda uma vela branca. Sente-se na escuridão apenas à luz da vela. Observe o leve bailar da flor no jarro e pense na forças mágicas que existem na Natureza que criam maravilhosas e divinas flores todos anos. Contemple o modo como essa força influi em sua vida.

Faça com que raízes de você penetrem na Terra, obtendo deste modo uma reposição de energias perdidas ao longo de sua vida. Sinta a energia entrando em você. Agora erga os braços em direção à Lua. Sinta a energia da Lua somando-se às da Terra. Deixe que estas energias fluam dentro de você, limpando, curando, equilibrando. Para romper o fluxo, apóie ambas as mãos no solo. Deixe que as energias voltem para a Terra.

Texto por:Rosane Volpatto

Mülloi - Bolo de Mel

-1 xícara de açúcar
-3 colheres de sopa de manteiga (100 gramas)
-1 ovo
-3 xícaras de farinha de trigo
-1 xícara de leite
-1 xícara de mel
-½ colher de sobremesa de bicarbonato
-½ colher de sobremesa de fermento
-1 colher de chá de canela em pó
-1 colher de café de sal

Pode temperar com noz moscada se gostar.

Bata em creme o açúcar com a manteiga. continue batendo e acrescente o ovo, depois, alternadamente o trigo com os demais ingredientes em pó (bicarbonato, fermento, sal e canela) e o leite. sem parar de bater, junte o mel. despeje a massa em forma untada com manteiga e polvilhada com farinha de trigo e leve ao forno quente. na base do forno coloque uma vasilha com água para o bolo não ressecar.

Cobertura: passe sobre o bolo mel misturado com tahine e salpique gergelim por cima.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Uma Bênção Irlandesa



An Irish Blessing

Uma Bênção Irlandesa


May the Blessing of Light be upon you
Espero que a Bênção de Luz caia sobre você

Light on the outside, light on the inside
Iluminando o seu exterior, iluminando o seu interior

With God's sunlight shining on you,
Com a luz do sol de Deus brilhando em você

May your heart glow with warmth,
Espero que seu coração brilhe com afetuosidade

Like a turf fire that welcomes friends and strangers alike
Como a fogueira que dá as boas vindas aos amigos e estranhos

May the Light of the Lord shine from your eyes,
Espero que a Luz do Senhor brilhe dos seus olhos

Like a candle in the window,
Como a vela na janela

Welcoming the weary traveler
Dando as boas vindas ao viajante cansado

May the blessing of God's soft rain be on you,
Espero que a bênção da suave chuva de Deus caia em você,

Falling gently on your head
Caindo gentilmente sobre sua cabeça

Refreshing your soul with the sweetness of little flowers
Refrescando sua alma com a doçura de pequenas flores

Newly blooming
recentemente floridas

May the strength of the winds of heaven bless you
Espero que a força dos ventos do paraíso o abençõe

Carrying the rain to wash your spirit clean
Carregando a chuva para lavar seu limpo espírito

Sparkling after in the sunlight
Brilhando depois na luz do sol

May the blessing of God's earth be on you
Espero que a bênção do mundo de Deus caia sobre você

And as you walk the roads
Enquanto você caminha pelas estradas

May you always have a kind word for those you meet.
Que você sempre tenha uma palavra gentil para aqueles
que você encontrar.


May you understand the strength and
power of God in a
Que você entenda a força e o poder de Deus na

thunderstorm and winter
tempestade e inverno

and the quiet beauty of creation
e a silenciosa beleza da criação

and the calm of a summer sunset
e o calmo crepúsculo do verão

And may you come to realize
E que você possa reconhecer

that insignificant as you may seem in this
great universe

quão insignificante você parece neste grande universo

You ARE an important part of God's plan
Você É Uma importante parte
do plano de Deus


May he watch over you
Que Ele o observa

and keep you safe from harm
e o mantém seguro do perigo

(Read by Roma Downey)

domingo, 11 de abril de 2010

OS MISTÉRIOS DO SANGUE E DA LUA

Os Mistérios Obscuros tratam da natureza oculta das coisas e da essência secreta tanto das coisas físicas como das espirituais. O mito dos Mistérios Obscuros se reflete em mitos como os de Deméter e Perséfone, mas também em Cailleach e Brigid. Cailleach seria associada a Perséfone, que representa a semente que desce às trevas, para que sua energia e juventude seja despertada. Como terra, Cailleach representa a força misteriosa que faz a semente hibernar durante o inverno, para depois despertá-la e conduzi-la à renovação na Primavera.
Nos Mistérios Ocultos, a Deusa Cailleach aparece como Aquela que traz a Vida e a Morte, é a Criadora e Destruidora. É ela que cria as tempestades, a chuva e o orvalho, os quais podem tanto ser benéficos quanto destrutivos, especialmente para as comunidades agrícolas. E, do mesmo modo que a Deusa envia a água, ela envia para nós mulheres o fluxo do sangue menstrual. Encontramos sempre nos líquidos a presença mística da Deusa. Pois saiba, que a ligação essencial dos Mistérios da Deusa com as mulheres sempre ocorrerá através dos fluidos, seja simbólica ou fisicamente. O inconsciente está associado ao elemento água, assim como as emoções em geral, e estas por sua vez estão associadas à natureza feminina.
Onde os Mistérios Femininos não refletem a psique de algum modo, eles podem ser encontrados em associações com os fluidos corporais das mulheres. Um dos aspectos da Antiga Religião era o de objetos serem abençoados através do contato ou inserção na vagina de uma mulher nua deitada sobre o altar. Esta antiga prática foi distorcida pelos princípios judaico-cristãos e transformadas em obscenidades pervertidas.
O corpo da mulher na sociedade matrifocal era considerado um altar vivo, pois possuía o poder de dar a luz e alimentar uma nova vida. O sangue menstrual, chamado de sangue da Lua, era utilizado como marcas rituais em cerimônias de iniciação e ritos. O sangue até hoje é usado em rituais de índios americanos, que costumam unir seu sangue ao de outro para criar vínculo entre os dois. Assim sendo, a Suma Sacerdotisa do clã podia unir as almas de todos os membros através do sangue menstrual. Ungir os mortos com sangue menstrual era assegurar seu retorno à vida. É graças a estas remotas associações que hoje o vinho é visto como o Sangue de Deus.
O maior dos Mistérios Obscuros está concentrado no Sangue Menstrual, use-o em seus rituais.

Rosane Volpatto

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Lua Azul



Lua Azul e sua Magia


A Lua Azul acontece, em média:

Uma vez a cada dois anos e sete meses;
Sete vezes a cada dezenove anos; e
Trinta e seis vezes num século.
Isso se deve a que um mês terrestre tem em média 30,5 dias enquanto o mês lunar tem 29,5 dias.

É chamada de Lua Azul, por ser a 2ª Lua Cheia dentro do mesmo mês. É um momento fantástico para trabalhar o eu interior, a religiosidade, a intuição e potencializar os poderes psíquicos.

Favorece ainda a prosperidade e a abundância como um todo. A Lua exerce incrível influência sobre nós uma vez que nosso corpo é constituído 70% de água e, essa influência atua no corpo emocional.

Para comunhão com as forças do Universo, seguem 4 rituais para serem celebrados nesse dia:

Faça uma mandala com velas:



Deverá iniciar a mandala pelo leste (onde nasce o sol) com a vela branca. Os outros pontos: norte, sul, oeste, também deverão ter a vela branca. O círculo de velas no chão, livre de cortinas e correntes de vento, deverá ficar assim:

1ª branca (leste)
2ª vermelha
3ª laranja
4ª branca (sul)
5ª amarela
6ª marrom
7ª branca (oeste)
8ª verde clara
9ª verde escura
10ª branca (norte)
11ª rosa
12ª lilás
13ª azul no centro da mandala (corresponde à 13ª lua)

Em volta do círculo da velas, faça um circulo com violetas de diversas cores ou com maças e ofereça com muito carinho e amor à todas as fadas com gratidão pela prosperidade.

Depois que acender as velas, faça a oração de Iniciação (anexa) em voz alta. Em seguida ofereça as violetas ou as maças a todas as fadas e faça a oração da Prosperidade e para o amor, também em voz alta.

As orações poderão ser feitas diariamente.
As violetas ou as maças poderão ser ofertadas a clientes ou a pessoas amigas e queridas.
As sobras das velas colocadas em uma planta bem bonita.

PARA COMUNHÃO COM AS FORÇAS DO UNIVERSO


Seguem rituais para serem celebrados nesse dia:


BÊNÇÃOS PARA A PROSPERIDADE


O contato com os elementais é favorecido, principalmente com as fadas.
Faça um círculo com vasinhos de violeta de todas as cores e coloque no centro desse círculo o pedido que desejar, colocando uma maçã bem bonita sobre os pedidos.
Peça à Aisling, Deusa Celta da Esperança e das Fadas que derrame sobre você todas as bênçãos de prosperidade. Podem ser colocados também outros pedidos como saúde, proteção, harmonia interior ou o que desejar.
Acenda uma vela azul posicionada a Leste (onde nasce o Sol) e uma rosa a Oeste (onde o Sol se põe), musica suave de flauta, se tiver e faça:


• Oração de Iniciação
• Oração de prosperidade


BÊNÇÃOS PARA O AMOR


O contato com os elementais é favorecido, principalmente com as fadas.
Faça um círculo com vasinhos de violeta em tons de rosa e coloque no centro desse círculo, o pedido que desejar, com uma maça bem bonita sobre o pedido.
Peça a Aisling Deusa Celta da Esperança e das Fadas que derrame sobre você todas as bênçãos para o amor e realização afetiva.
Acenda uma vela rosa posicionada a Leste (onde nasce o Sol) e uma azul a Oeste (onde o Sol se põe), musica suave de flauta, se tiver e faça:

• Oração de Iniciação
• Oração para o amor

RITUAL EM GRUPO


Esses rituais também poderão ser feitos em grupo. Nesse caso, cada pessoa deve percorrer o círculo descalça, com as velas acesas, a de cor rosa na mão esquerda e a azul na mão direita antes de colocar o pedido em baixo da maçã. Ao terminar o círculo, passe as velas para a pessoa seguinte e coloque o pedido sob a maçã.
Formar a fila de pessoas que vão percorrer o círculo na ordem dos signos de cada uma, ou seja: primeiro as de Áries depois Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário finalizando com as pessoas do signo de Peixes.

OBSERVAÇÃO

No final do ritual a maçã deve ser colocada num vaso com flores naturais ou num jardim. Os pedidos queimados e as cinzas assopradas ao vento.


seguem as orações:

ORAÇÃO DE INCIAÇÃO



DEUS DE INFINITA BONDADE


Que eu seja banhada (o) pela luz primordial
Que eu esteja unida (o) com a sabedoria Terra
Que eu identifique meu espaço dentro do conceito cósmico
Que eu tenha percepção das energias sutis
Que eu seja um espelho da força do amor
Que eu limpe as nuvens de minha visão
Que eu saiba o que é preciso saber
Que eu revele a verdade e o caminho mais sábio
Que eu enxergue através da perspectiva superior
Que eu aceite o ser humano sem julgamentos
Que eu possa sempre manter a tolerância
Que eu exerça o significado real do amor
Que eu possa aceitar e usar minha própria força
Que eu e meu Eu Superior atuem em conjunto
Que eu mantenha sempre a calma interior
Que eu respeite o livre arbítrio do outro
Que eu tenha o equilíbrio entre as polaridades
Que eu irradie luz através da própria força criadora
Que assim seja e assim será! Sempre!



ORAÇÃO DE PROSPERIDADE



Supremo Deus de Infinita bondade.
Sou um ser sadio, rico e feliz!
A minha mente, pensamento e emoções são perfeitos e sadios.
A harmonia e a riqueza fazem parte de todas as células e átomos do meu corpo.
Desintegram-se agora todos os medos, conflitos e crenças anteriores, fortalecendo o merecimento de receber, saúde, riqueza e felicidade.
A riqueza está presente em minha vida todos os dias de forma natural e positiva.
Riqueza física, riqueza mental, riqueza espiritual, riqueza emocional e riqueza material.
A riqueza, como tudo que existe no Universo também é uma energia.
Essa energia tem a cor dourada.
Respiro essa energia dourada e sinto-a invadindo todo meu Ser.
Sou próspero bem sucedido nos negócios, tranqüilo e sereno.
Conscientizo-me da Lei da Riqueza.
A natureza é um altar de servir e dela participo ativamente.
Sou um Ser da prosperidade.
Sou realmente um ser sadio, rico e feliz!
Assim é em minha mente...
Assim passa a ser em minha vida agora.

ORAÇÃO PARA O AMOR



Senhor...
Na eternidade que é a evolução de minha alma, tudo é perfeito e pleno.
No entanto, minha vida está sempre mudando.
É um constante reciclar de experiências.
Cada momento é novo e fresco, e sinto em cada dia é um recomeço.
Senhor...
Na perfeição de todas as formas de criação, criaste as polaridades.
Existe em mim uma fonte infinita de amor, amor a Deus,
amor à família, amor à natureza, amor ao próximo.
Mas também preciso compartilhar, preciso amar e ser amada (o).
Quero ser feliz e dividir minhas alegrias.
Senhor...
Ilumina minha alma, acalma meu coração,
Liberta-me desta angústia e solidão.
Direciona meus passos na seqüência certa para uma união feliz.
Que eu atraia somente pessoas dignas e benéficas para minha vida.
Senhor...
Que a Onipotência de sua mão se estenda abençoando todo o meu ser.
Que assim seja!


por: Miriam Carvalho

quinta-feira, 8 de abril de 2010

GAIA:DEUSA GREGA DA TERRA


GAIA, A MÃE TERRA

Antes do homem ser criado, só havia terra e ar e antes mesmo de existir o ar e a terra, se necessitava de um lugar para estes se manifestarem. Este lugar era o Caos: que era o lugar onde existia só a possibilidade de ser. No sonho do Caos só existia o Pensamento, que crescia e palpitava e este Pensamento estabeleceu a Ordem. Tão poderoso e eficaz foi este Pensamento que chamou a si mesmo de Eros, e ao pronunciar aquele nome, o Caos se transformou no Momento. Do Caos e Eros surgiram a obscuridade chamada Nyx e o movimento chamado Boreas, o vento.

Em sua primeira dança cósmica, Nyx e Boreas, giraram em movimento arrebatado e frenético até que tudo que era denso e pesado descendeu, e tudo que era leve ascendeu. A matéria densa era Gaia e de sua chuva e de sua semente proveu sua descendência.

A princípio, de Gaia nasceu Urano ou o Céu, que uniu-se a ela gerando os gigantes, feios, violentos e poderosos Titãs, os Titânides, incluindo Cronos, o Devorador Pai do Tempo. Urano não tolerava os filhos e logo que nasciam, os empurrava de volta para dentro do útero, para o fundo da Terra Mãe, onde estagnavam pela ausência de luz, atividade e liberdade. Finalmente um deles, Cronos, foi secretamente removido do próprio útero da Mãe Gaia e quando o Pai Urano desceu para cobrir Gaia, esse filho titânico rebelde e irado castrou-o. Depois libertou seus irmãos e irmãs e, com isso deu início à era dos Titãs.

Segundo Hesíodo, o movimento de saída da constelação Urano começa quando Gaia fica sobrecarregada com o fardo dos filhos, que lhes foram socados de volta ao ventre. O incômodo de Gaia, devido ao peso e à pressão dos filhos titânicos em seu útero, prenuncia o início de um plano que trama derrubar seu marido-filho Urano valendo-se de Cronos, o filho heróico.

O sangue de Urano jorrou sobre a terra gerando outros Deuses, como as Erínias (Fúrias), as Meliae (ninfas do espírito das árvores) e os Gigantes. Cheio de mágoa e em conseqüência da mutilação de que fora vítima, Urano morreu.

As representações de Cronos que se seguiram não são muito consistentes; de um lado, dizem que seu reino constituiu a Idade do Ouro da inocência e da pureza, e, por outro lado, ele é qualificado como um monstro, que devorava os próprios filhos. Em grego Cronos quer dizer o Tempo. Este Deus que devora os filhos é, diz Cícero, o Tempo, o Tempo que não sacia dos anos e que consome todos aqueles que passam.

Da união de Gaia e Urano nasceram também: Hipérion, Japeto, Réia ou Cibele, Temis, Febe, Tetis, Brontes, Steropes, Argeu, Coto, Briareu, Giges.

Dizia-se que o homem nascera da terra molhada aquecida pelos raios de Sol. Deste modo, a sua natureza participa e todos os elementos e quando morre, sua mãe venerável o recolhe e o guarda em seu seio.

No mito grego, não há nenhuma razão que explique o porque, Gaia e Urano, depois de terem criado tantas coisas bonitas, geraram os titãs, filhos violentos, de força horrorosa e terrível. No entanto, sua chegada significa o fim de uma antiga ordem.


A Terra, às vezes tomada pela Natureza, tinha vários nomes: Titéia, Ops, Vesta e mesmo Cibele.

Algumas vezes a Terra é representada pela figura de uma mulher sentada em um rochedo. As alegorias moderna descrevem-na sob traços de uma venerável matrona, sentada sobre um globo, coroada de torres, empunhando uma cornucópia cheia de frutos. Outras vezes aparece coroada de flores, tendo ao seu lado um boi que lavra a terra, o carneiro que se ceva e o mesmo leão que está aos pés de Cibele. Em um quadro de Lebrum, a Terra é personificada por uma mulher que faz jorrar o leite de seus seios, enquanto se desembaraça do seu manto, e do manto surge uma nuvem de pássaros que revoa nos ares.

Gaia foi também, a profetiza original do centro de advinhação da Grécia Antiga: o Oráculo do Delfos. O Oráculo, considerado o umbigo da Terra, situava-se onde a sabedoria da terra e da humanidade se encontravam.

Gaia é o ser primordial de onde todos os outros Deuses se originaram, mas sua adoração entrou em declínio e foi suplantada mais tarde por outros deuses. Na mitologia romana é conhecida como Tellus. Gaia é a energia da própria vida, Deusa pré-histórica da Mãe Terra, é símbolo da unidade de toda a vida na natureza. Seu poder é encontrado na água e na pedra, no túmulo e na caverna, nos animais terrestres e nos pássaros, nas serpentes e nos peixes, nas montanhas e nas árvores.

ARQUÉTIPO DA TERRA

Quando falamos do arquétipo da Terra, estamos também inevitavelmente nos referindo ao arquétipo do Céu, e à relação entre os dois. É só depois que separmos o que está aqui embaixo com o que está lá em cima, que entenderemos o simbolismo do que está acima que é leve, claro, masculino e ativo, e a Terra, que está abaixo e é pesada, escura, feminina e passiva.

A humanidade como um todo reunida em torno do arquétipo Terra está associada tanto à este mundo que é corpóreo, tangível, material e estático, quando ao seu simbolismo oposto do Céu que está ligado ao outro mundo, incorpóreo, intangível, espiritual e dinâmico. Para entendermos o arquétipo da Terra e da Deusa Mãe Terra, devemos entrar em contato com as contradições Céu e Terra, Espírito e Natureza.

A imagem patriarcal cristã da Terra, durante a Idade Média, era sem nenhuma ambigüidade, negativa, ao passo que o arquétipo positivo do Céu era dominante. A parte decaída inferior da alma pertencia ao mundo da Terra, enquanto que sua verdadeira essência que é o "espírito", se originava no lado celestial masculino de "Deus", ou do Mundo Superior. O lado terreno então, deveria ser sacrificado em nome do Céu, porque a Terra era feminina, pertencendo ao mundo dos instintos, representanda pela sexualidade, sedução e o pecado.

Esta autonegação do homem, desperta em nós não apenas espanto, mas horror, em virtude da natureza humana terrena, ser considerada repulsiva e má. Depreciação da Terra, hostilidade para com a Terra, que nos alimenta e protege, são expressão de uma consciência patriarcal fraca, que não reconhece outro modo de ajudar a si mesma a não ser fugir violentamente do domínio fascinante e avassalador do terreno.

Foi somente a partir da Renascença que a Terra libertou-se desta maldição, tornando-se Natureza e um mundo a ser descoberto que aparece com toda a sua riqueza de criatura viva, que já não estava em oposição com um Espírito Céu da divindade, mas na qual a essência divina se manifesta. O espírito que de agora em diante será buscado é espírito da Terra e da humanidade.

VALORIZAÇÃO DE GAIA

Como se respondesse a nossa atual crise de meio ambiente, o nome Gaia se escuta hoje em dia por todas as partes. Existe a "Hipótese de Gaia" do físico James Lovelock, que propõe que o planeta terra seja um sistema auto-regulado; a "consciência de Gai", que instiga para que a terra e suas criaturas sejam consideradas um todo e simplesmente e o termo "Gaia", que expressa reverência faz do planeta um ser vivo de que toda a vida depende. A esse fenômeno está associada a idéia que só uma personificação do planeta pode devolver-lhe uma identidade sagrada, de modo que seja possível estabelecer uma nova relação entre os seres humanos e o mundo natural.

Não é coincidência que m pleno século XXI regresse a mentalidade grega para formular essa experiência, posto que no Ocidente a última Deusa da Terra foi Gaia. É certo que na mitologia clássica a Deusa já tinha a mesma posição de Mãe Suprema de todo o ser vivo que tinha no período Neolítico, no entretanto, a terra seguiu sendo inclusive em filosofia, um ser vivo (zoon), segundo a terminologia platônica. Essa consciência perdeu-se nas referências judias e cristãs em essa perda se faz evidente no modo em que passamos a tratar a terra como se fosse matéria morta. Fica óbvio portanto, que Maria, a Deusa Mãe reconhecida pela igreja cristã, tenha adquirido todos os atributos das Deusas Mães, exceto o de Deusa da Terra.

No entanto, no século VII a. C., a realidade de uma só Deusa havia passado à história e a unidade original da terra e do céu se havia perdido na lenda dos inícios. Hesíodo que, como Homero, em torno de 700 a. C., evoca essa época tal como sua mãe se recordava. Sugere, talvez, como uma cultura de uma Deusa que ficou na lembrança através das histórias transmitidas de geração para geração, no colo das mães:

"Não de mim, sim de minha mãe, procede o conto de como a terra e o céu foram uma vez uma só forma".

RECONHECENDO A DEUSA

As imagens mitológicas da Grande Mãe, Criadora do Universo, são numerosas, como numerosos são estágios da revelação do ser dela, mas a forma mais difundida e conhecida de sua manifestação, a forma que define sua essência é a de Terra Mãe.

Reverenciar os princípios femininos e a consciência da Deusa Gaia, nos ajuda a nos colocar em contato com a beleza e a magia da natureza e todas as suas criaturas.

Reconhecer esta Deusa da Natureza, como nossa Mãe Terra amorosa, ajuda a expandir nosso respeito ao meio ambiente e nossa busca do equilíbrio entre as energias masculinas e femininas, para que, em lugar de competir, trabalhemos juntos, para o bem individual e coletivo.

A maioria das mulheres, já lançam mão da sabedoria da Deusa, para ocupar seu espaço na terra e no presente milênio.

Vamos deixar que a Deusa renasça, se expresse em nossas intenções, vontades e desejos, para que possamos extrair de nosso corpo os movimentos sagrados de sua dança e deixar que embale nossos sonhos.

NUTRI TEU AMOR PELA TERRA

Reverenciar Gaia não requer nenhuma fé, a simples consciência das manifestações da natureza que ocorrem a nossa volta, já é o bastante para absorvermos sua energia. Nos conectarmos com Gaia é mais simples ainda:

Caminhe descalços na terra, areia ou grama, a sensação é deliciosa;

Em uma praça ou jardim, feche os olhos e tente identificar o cheiro das flores;

Coma seu alimento de cada dia consciente que tudo é presente de nossa Mãe Terra;

Abrace um bebê e admire conscientemente o milagre da vida;

Sente-se na grama e observe as formigas trabalhadeiras em seu diário trabalho de sobrevivência;

Coloque os pés descalços na terra e brinque de árvore, enraizando-se e sugando a seiva da Terra;

Você mesma pode inventar seu ritual, desde que esteja em contato com a Natureza, tudo é válido.

RITUAL PARA MANTER JURAMENTOS

Você pode se utilizar desse ritual para fortalecer a resolução de manter uma promessa. Pode estar também, fazendo um juramento para si mesmo, como pode pedir para que outra pessoa cumpra algo que tenha lhe prometido. Gaia ainda, rege os matrimônios, assim que esse é um excelente ritual para efetivar votos matrimoniais.

Você necessitará de um vaso de barro, terra e tomilho (Thymus vulgaris) para realizar esse ritual.

Tome um punhado de terra fresca e limpa e coloque no oco do vaso de barro, que deverá ser em seguida disposto em cima de uma mesa com uma vela preta em cada lado. O negro significa a solenidade do ritual.

Para prestar seu juramento, ponha uma das mãos no oco do vaso sobre a terra e diga:

"Juro por Gaia e pela terra em que caminho que....." e especifique a sua promessa. Se está fazendo um juramento conjunto com outra pessoa, ambos devem por as mãos no oco do vaso ao mesmo tempo. Espalhe a terra em seu pátio, ou deixe-a dentro do vaso para plantar o tomilho. O tomilho significa recordação, para que nunca esqueça sua promessa.

Texto pesquisado e desenvolvido por

Rosane Volpatto

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Magias do Bem!



Magias do Bem para o Dia das Bruxas!


Magia para Fortalecer a Aura

Materiais:

-Uma vela branca e um incenso de mirra

O que fazer:

Construa um circulo mágico e acenda a vela e o incenso. Fique dentro do circulo voltada para o norte. Usando o dedo do meio da sua mão esquerda, toque seu terceiro olho e diga: ”Espírito da lua”. “Depois toque seu “estomago e diga:” Espírito da terra.” Depois toque seu ombro direito e dia: “ Espírito do mar.” Depois toque no seu ombro esquerdo e diga:” Espírito do sol.”.

Depois junte as mãos como se fosse rezar e aponte para cima com os braços esticados e diga:

“Grande mãe, criadora de tudo, Que o poder de seu amor fique comigo para sempre e faça crescer minha aura com força e poder. Que assim seja, amem.”

Visualize sua aura crescendo e brilhando como ouro e atraindo vibrações positivas. Abaixe as mãos e feche o circulo mágico.

Mágia para Atrair paz Mental

Materiais:

-4 pimentões verdes
-1 pepino
-1 colher de sobremesa de azeite
-1 pedaço de queijo Feta
-1 folha de salsa bem picadinha

O que fazer:

Corte a cabeça das pimentas e tire as sementes de dentro, cuidado para não estragar a forma da pimenta. Grelhas até a pele ficar preta. Retire a pele tente deixá-la o mais redondo possível. Reserve.

Descasque e corte o pepino e misture como queijo e a salsa. Depois coloque tudo dentro do pimentão. Enquanto estiver preparando a receita, pense em coisa positivas e tenha pensamentos felizes. Rege-os com o azeite e coloque na geladeira.

Quando você estiver pronta para usá-lo, tire os da geladeira e comece a comer bem devagar. Concentre-se no sabor do pepino e da salsa, tente relaxar e acalmar sua mente, por esse momento não pense em mais nada, só em coisas boas.

Magia para Atrair Sucesso

Materiais:

-1 vela azul
-7 gotas de óleo de olibano
-1 pedaço de pedra amestista

O que fazer:

Usando um palito de dente ou uma faca, escreva seu nome (descendo na vela), do outro lado escreva o sucesso que você precisa.
Pingue as 7 gosta de olibano no topo da vela e acenda a vela. Quando a vela começar a queimar os escrito, como cuidado pingue um pouco de cera na pedra ametista.

Deixe a vela terminar de queimar até o fim, e ande com a ametista até conseguir o sucesso esperado!!!!!!!!


Boa sorte!


(Fonte:http://ventreemebulicao.blogspirit.com)

Pós Mágicos










Os pós mágicos podem ser compostos pelos mais diversos ingredientes de origem vegetal, animal e mineral - reduzidos a pó. As fórmulas são concebidas com base nas propriedades destes ingredientes e em função do objectivo que se deseja atingir. É sabido que as plantas e os cristais detêm certos poderes, não só pelas suas propriedades intrínsecas como também pelo simbolismo que a eles se associa. Os pós mágicos são uma forma concentrada de obter estes benefícios. Além de serem compostos por ingredientes muito bem escolhidos, estes pós são habitualmente "encantados" através de um ritual. Neste ritual é feita a atribuição de poder - a projecção da intenção - que irá orientar a sua energia para um objectivo específico.

Como Usar um Pó Mágico?


Os pós mágicos podem ser polvilhados ou incluídos na preparação de outras poções. Também servem na confecção de amuletos e para consagração de objectos ou espaços. Literalmente, servem para "encantar" tudo o que tocam. Seguem-se algumas das formas de utilização mais simples.


Polvilhar


Polvilhar consiste em espalhar uma pitada de pó mágico sobre aquilo que se deseja influenciar. Pode, por exemplo, polvilhar a caixa registadora do seu estabelecimento para que os ganhos aumentem. Um pó mágico de cura pode ser usado sobre uma pessoa ou sobre a sua representação - uma fotografia, um objecto pessoal, etc. Os pós de protecção e banimento costumam ser polvilhados nas casas, à entrada e nos acessos. O acto de polvilhar pode ou não ser acompanhado de orações ou palavras específicas, dependendo de cada praticante.


Incenso


Os pós mágicos podem ser queimados como incensos, sobre uma placa de carvão litúrgico ou directamente no fogo. Nos tempos idos, todas as casas tinham uma lareira ou "zona de fogo" onde as brasas eram mantidas em permanência. Nesses tempos cada um podia sentar-se em frente ao fogo e entrar em comunhão com o verdadeiro Fogo da Vontade, muitas vezes ao som de ladaínhas murmuradas baixinho, à medida que se ia deitando pitadas de pó mágico nas chamas.


Velas


As velas que se usam para orações e rituais ganham muito se forem preparadas com pós mágicos. O processo é muito simples:


Material:


1 colher de chá de óleo vegetal (pode ser óleo litúrgico especial ou óleo simples de fritura)


1 colher de café rasa de pó mágico


1 folha de papel

4 Velas


- Molhe um dedo no óleo e besunte ligeiramente cada uma das velas.


- Espalhe o pó mágico por cima da folha de papel.


- Role as velas sobre a folha de papel, fazendo o pó mágico aderir a todos os lados (como se fosse um panado).


- Ajuste as quantidades de pó e de óleo no caso de usar mais ou menos velas.


As velas assim preparadas transformam-se em verdadeiros objectos de poder que, ao arderem, libertam toda a energia contida no pó.


Consagração de Objetos


Os pós mágicos também servem para consagrar objetos. Por exemplo, um talismã para boa sorte pode ser preparado com a ajuda de um pó. Para tal, polvilha-se o objeto, geralmente no contexto de um ritual.


Pós Mágicos Comestíveis


A cozinha, cujo centro é o "Fogo Sagrado do Lar", sempre foi também o centro das práticas mágicas. Não é, portanto, de estranhar que os pós mágicos sejam o tempero de muitos pratos especiais. Nos dias que correm já poucos se lembram porque é que certas ervas e especiarias entram em determinados pratos tradicionais - é verdade que são saborosas, mas não é só por isso! Preparar os alimentos era, em si, um acto mágico - e isto torna-se ainda mais verdade quando se trata de pratos festivos que são, como quem diz, comida ritual ou sagrada. Um exemplo disto é o arroz doce, uma sobremesa típica dos casamentos - devidamente polvilhado com canela, símbolo do amor e da prosperidade.


Pó Mágico para Saúde

-2 partes de eucalipto;

- 1 parte de pinho;

- 1 parte de alecrim;

- 1 parte de salsa;

- 1 almofariz.

Pegue num almofariz, coloque as plantas dentro e reduza-as em pó num pó muito fino. As plantas deverão estar bem secas (ao abrigo do sol e da humidade).

Diga o seguinte encantamento:

“Que estas ervas me mantenham em boa saúde,

Ervas verdadeiramente encantadas,

As constipações, as tosses e os males não entrarão,

Pois as ervas para me proteger cá estão”.

Coloque um pouco deste pó, nos seus lençóis, no fundo do seu armário da roupa. Ande com um pouquinho deste pó consigo, numa bolsinha de tecido. Pode guardar o que sobrar dentro de um frasco bem fechado, ao abrigo da luz.

Pó Mágico do Amor


Este pó mágico, é um pó para ser usado em rituais de amor.

- 15 gr de benjoim;

- 15 gr de canela;

- 15 gr de galangal;

- 15 gr de cravo-da-india;

- 15 gr de olíbano;

- 30 gr de mirra;

- 3 gotas de óleo de orquidea;

- 3 gotas de óleo de lótus;

- 3 gotas de óleo de rosa;

- 3 gotas de óleo de jasmim;

- 3 gotas de mel;

- 1 pitada de sementes de iris secas.

- 1 vela vermelha ou rosa;

- 1 tigela de vidro.

Prepare este pó numa sexta-feira numa noite de Lua Nova, á luz da vela.

Coloque na tigela o benjoim, a canela, o galangal, o cravo-da-índia, o olíbano e a mirra. Misture tudo muito bem, com as suas mãos. De seguida adicione o mel, os óleos e as sementes.

Misture tudo, e diga:

“Pelo antigo poder de Ísis,

Deusa suprema de muitos nomes,

Deusa do amor e da maternidade divina,

Eu consagro e dedico este pó,

Como instrumento de magia do amor,

Pelo poder do sol,

Pelo poder da lua,

Que este pó do amor seja carregado,

Do poder de Ísis,

Grande Senhora de todos os mistérios,

Grande Senhora da magia,

Grande detentora dos segredos místicos,

Abençoado seja sob os nomes de

Ahio, Ariaha, Arainas e Kha,

Que assim seja feito,

Para eu encantar meu eleito!”

Tape a tigela para que fique muito bem fechada e guarde-a em local escuro, até á lua nova seguinte. Nessa altura, moa os ingredientes com o almofariz e o pilão, até obter um pó bem fininho.

Utilize este pó em rituais de amor, como “pó de amor”.

Também pode usar este pó como um incenso para atrair o amor, ou seja, pegue numa pastilha de carvão e faça-a arder com uma pitada deste pó.

Pó Mágico para Dinheiro


Este pó mágico destina-se a concretizar desejos de ordem material.

É um ritual mágico em que você faz o seu pó mágico, que visa ajudar a resolver a sua situação económica e finaceira.

- 2 grandes taças;

- 1 colher de madeira;

- 1 passador;

- 1 pitada de tomilho ;

- 1 pitada de dente-de-leão;

- 1 almofariz;

- 1 vela verde

- 1 pauzinho de incenso de verbena.

Faça este ritual de realização de pó mágico em fase de Lua Crescente.

Acenda a vela e queime o incenso.

Coloque as ervas no almofariz e com o pilão reduza-os a pó bem fino. Trabalhe erva a erva, separadamente, pensando no seu desejo. Depois, coloque todos os ingredientes reduzidos a pó, em partes iguais, dentro de uma das taças. Mexa-os com a colher de madeira até obter uma mistura homogénea.

Com a ajuda do passador filtre o pó obtido para dentro da 2ª taça, afim de obter o mais fino pó.

Pegue no seu pó e vá para para um jardim, um parque, um campo, em que possa estar tranquila/o.

Pegue no pó em sua mão, olhe para ele e baixinho, diga o seguinte:

“Eurus, Notus, Zephyrus, Boreas,

Chefes dos quatro ventos, eu vos conjuro,

Peguem nomeu desejo e materializem-no,

Senhores dos ventos,

Confio-vos a tarefa de ... (diga o que quer).

Que assim seja feito.”

Uma vez feito o seu encantamento, disperse o pó aos quatro ventos. Deixe os ventos levarem o seu pedido, para lhe trazerem o seu desejo realizado.

Nota: tem de especificar muito bem o seu desejo e a forma como quer que se realize. Só pode fazer um desejo a cada ritual!

Pó Mágico para Prosperidade
1


- Uma parte de folhas de eucalipto

- Uma parte de louro

- Uma parte de manjerona

Triturar as ervas -que devem estar secas- num morteiro, mentalizando enquanto o faz, o propósito para o qual serão usadas.

Colocar todos os dias um pouquinho na entrada da casa, do negócio, na carteira ou em todos estes lugares.

Deve ser guardado num vidro transparente, mas não em lugar escuro.

para Prosperidade 2


A cada início de mês - no dia 01, é dia de magia, dia de usar a canela de forma auspiciosa.


De que forma?

Basta colocar um punhado de canela em pó na palma da mão e na porta de entrada da casa soprar a canela desejando que a prosperidade entre porta a dentro!
As palavras que são faladas, o sentimento, a energia concentrada nesse momento são por sua conta!

Gosto de imaginar que junto com a prosperidade vem outras coisas boas, de mãos dadas.
Deixo o vento espalhar a canela porta a dentro e o delicioso aroma invadir o ar!

Não tem hora certa pode ser de manhã, tarde ou noite.

Que a prosperidade entre porta a dentro no dia 1º e espero ansiosa até o próximo mês, porque o aroma da canela deixa uma saudade no ar...

Tente!

HÉCATE DEUSA DAS BRUXAS




Oração á Hécate

"Hécate Eu Sou
Hécate eu sou, Mãe Negra, a Anciã.
Meu rosto é enrugado como uma pedra idosa.
Meus olhos são pretos como o breu, meus cabelos brancos como a neve.
Eu sou a noite escura sem lua.
Eu guio pelo lugar da Caçada Selvagem com meu poder negro
Pelo inverno à meia-noite
Meu reino começa na noite do Samhain
E dura até o dia da Luz de Imbolc.
Para as bruxas, eu sou sua Rainha divina
Sua líder, pelos séculos
Eu as ensino o poder mágico extremamente forte
Eu as ensino a diferenciar o certo do errado.
Mas se elas fazem o que é errado minha fúria, as farão pagar por isso
E minha vingança fará com que seus destinos na Terra fiquem marcados.
Porque eu sou a Justiça, eu sou a Morte, eu sou a vingança, Lua Negra
Eu sou a sabedoria e o Amor e a condenação do Mal.
Eu guardo todas as encruzilhadas de todos os lugares
Quem viaja com o mal deve tomar cuidado!
Eu tiro-lhes a alma e faço com que fiquem insanos
Para que nunca mais tenham a sorte de cruzar meu caminho novamente.
Eu sou terrível, gentil e implacável.
O que você vê em mim é você mesmo.
Quando sua hora chegar, eu o chamarei para junto de mim
Para passar pelo lugar da Caçada Selvagem até seu renascimento.
Então venha, minha Filha Bruxa
Siga meu caminho
Do poder mágico, não tenha medo de minha fúria.
Se você tiver coragem, será minha sacerdotisa

A escolha é sua, o que você escolher acontecerá."


Hécate é uma das deusas Greco-Romanas simultaneamente mais temida e admirada. Hecate é uma deusa lunar, um pouco á imagem da temida Lilith. Como todas Deusas lunares, Hecate encontra-se profundamente ligada ao mundo da magia, do oculto, da bruxaria, dos mais profundos segredos. Hecate é a Deusa das bruxas, e simultaneamente a Deusa que vem a este mundo recolher almas para as conduzir ao abismo do reino dos mortos. Trata-se por isso de uma Deusa a que cabe um papel previligiado na «ponte» entre o mundo dos vivos, e o mundo dos mortos, entre o nosso mundo fisico e o mundo dos espíritos.

Hecate é a Deusa das encruzilhadas, onde lhe eram dedicadas oferendas e sacrificios : bodes negros, caes negros ou gatos negros eram-lhe oferendados no decurso de rituais de adoraçao, ou de feitiçarias. Hecate pode incorporar numa lindissima mulher de longos cabelos negros, e pode ser uma amante incomparavel. Contudo a sua furia e o seu poder sao temiveis, e perante Hecate todo o respeito é pouco para garantir a sua ajuda. Dizem as lendas que Hacate tambem podia assumir a forma de um majestoso lobo negro, ou de um belo cao preto.

As estatutas existentes nas encruzilhadas onde hacete era venerada e as bruxarias eram executadas, chamavam-se «hecateias», e constavam na fugira de uma lindissma mulher com tres faces, ou tres belos corpos feminino unidos num só. Hecate permite a operaçao de tarefas misticas essencialmente atraves de processo de meditaçao. Atraves desse processo, no silencio de uma meditaçao e atraves do aprofundamento dos nossos sentidos, pensamentos e forças espirituais, é que Hecate reside e abre portas ao mundo magico.

Como deusa lunar que é, Hecate também opera a nivel dos sentidos, aguçando-os, excitando-os, fazendo com que a carnalidade e o prazer se tornem uma poderosa chave de concretizaçao de processos misticos poderosos. Hecate reina na terra, ( onde vem buscar as almas dos mortos, conduzindo-as para o submundo ), no ceu, ( onde viaja atraves do luar), e do mar, ( onde se enebria com os prazeres do amor), pelo que é denominada a Deusa Tríplice.

Hino Órfico à Hécate

“Hécate a Beleza, eu a invoco:
Vós, dos caminhos e encruzilhadas, do céu, da terra e também do mar.
Vós, vestida de açafrão, dentre as tumbas,
Dançando com as almas mortas e o ritual báquico.
Vós, filha de Perses, amante da desolação, se regozija em gamos e cães, na noite.
Vós, terrível Rainha! Devoradora de bestas!
Despertada, possuída por forma inacessível!
Vós, caçadora de búfalos, Imperatriz soberana universal:
Vós, guia que vagueia pela montanha, é noiva, é pajem,
eu rogo, Ó Donzela, sua presença nestes rituais sagrados.
Vós, que vindes com a graciosidade do touro e um eterno coração alegre".


(Traduzido do grego para o inglês por Shawn Eyer)

Hecate é uma das deusas Greco-Romanas simultaneamente mais temida e admirada. Hecate é uma deusa lunar, um pouco á imagem da temida Lilith. Como todas Deusas lunares, Hecate encontra-se profundamente ligada ao mundo da magia, do oculto, da bruxaria, dos mais profundos segredos.

Hecate é a Deusa das bruxas, e simultaneamente a Deusa que vem a este mundo recolher almas para as conduzir ao abismo do reino dos mortos. Trata-se por isso de uma Deusa a que cabe um papel previligiado na «ponte» entre o mundo dos vivos, e o mundo dos mortos, entre o nosso mundo fisico e o mundo dos espiritos.

Hecate é a Deusa das encruzilhadas, onde lhe eram dedicadas oferendas e sacrificios : bodes negros, caes negros ou gatos negros eram-lhe oferendados no decurso de rituais de adoraçao, ou de feitiçarias. Hecate pode incorporar numa lindissima mulher de longos cabelos negros, e pode ser uma amante incomparavel. Contudo a sua furia e o seu poder sao temiveis, e perante Hecate todo o respeito é pouco para garantir a sua ajuda. Dizem as lendas que Hacate tambem podia assumir a forma de um majestoso lobo negro, ou de um belo cao preto.

As estatutas existentes nas encruzilhadas onde hacete era venerada e as bruxarias eram executadas, chamavam-se «hecateias», e constavam na fugira de uma lindissma mulher com tres faces, ou tres belos corpos feminino unidos num só.

Hecate permite a operaçao de tarefas misticas essencialmente atraves de processo de meditaçao. Atraves desse processo, no silencio de uma meditaçao e atraves do aprofundamento dos nossos sentidos, pensamentos e forças espirituais, é que Hecate reside e abre portas ao mundo magico. Como deusa lunar que é, Hecate tambem opera a nivel dos sentidos, aguçando-os, excitando-os, fazendo com que a carnalidade e o prazer se tornem uma poderosa chave de concretizaçao de processos misticos poderosos.

Hecate reina na terra, ( onde vem buscar as almas dos mortos, conduzindo-as para o submundo ), no ceu, ( onde viaja atraves do luar), e do mar, ( onde se enebria com os prazeres do amor), pelo que é denominada a Deusa Triplice.

Invocação e Ritual à Hécate

Hécate, a misteriosa Deusa das Trevas e protectora de todos os Bruxos, é a personificação da lua e do lado escuro do princípio feminino. Seu nome é grego e significa "aquela que tem êxito de longe", o que a liga a Diana (Artemis), a virgem caçadora da lua.

Na mitologia, Hécate era filha dos titãs Perses e Asteria, e acreditava-se que vagava pela terra e assombra­va as encruzilhadas nas noites sem lua com uma matilha de cães fantasmagóricos e uivantes.

Como Diana, Hécate pertence à classe das deidades portadoras de archote, sendo retratada portando um, afim de se ajustar à crença de que era a deusa lunar nocturna e poderosa caçadora que conhecia seu caminho no reino dos espíritos. Controlava as fases de nascimento, vida e morte, e dizia-se que os poderes secretos da Natureza estavam sob seu comando.

Embora os cães fossem os animais mais sagrados para ela, Hécate estava associada às lebres na antiga Grécia, como a sua equivalente germânica, a deusa lunar Harek.

(A lebre, de acordo com uma série de hieróglifos egípcios, é um "sinal determinador que define o conceito do ser, e simboliza, em consequência, a existência elementar. Para os antigos chineses, a lebre era tida como animal de augú­rio, e dizia-se que vivia na lua.)

Na arte, Hécate é muitas vezes representada como uma mulher com três cabeças, com serpentes sibilantes entrelaçadas em seu pescoço.

Por essa razão, ela é chama­da de Triforme —símbolo que pode estar ligado aos três níveis. Nascimento, Vida e Morte (representando o Passa­do, o Presente e o Futuro) e à trindade da Deusa Tripla: Virgem, Mãe e Anciã.

Hécate é uma poderosa deidade lunar, e todos os rituais realizados em sua honra devem ser feitos:

- à meia-noite,

- em noites sem lua

- ou ao nascer da lua do dia 13 de Agosto, o principal festival pagão de Hécate.

O RITUAL

Antes de começar a invocação e o ritual, escolha um local retirado numa clareira escura, calma e cercada de árvores, e trace um círculo de pedras com cerca de 3 a 4m de diâmetro.

No ponto norte do círculo, monte um pequeno altar.

Coloque um símbolo da Deusa (alguma estatueta ou figura feminina, por exemplo) no topo do altar e acenda um incenso de olíbano, mirra ou jasmim diante dela.
A esquerda do símbolo da Deusa, coloque uma vela preta e um cálice com vinho branco.

À direita, outra vela preta, um punhal consagrado, um sino de latão, uma tigela com água e um prato com sal marinho.
Velas elementais bran­cas deverão ser colocadas nos pontos leste, sul e oeste do círculo.
Uma vela elemental representando o norte deverá ser colocada por trás da figura da Deusa no altar.
A Alta Sacerdotisa (ou o Solitário) acenderá as velas e, então, abençoará a água, mergulhando a lâmina do punhal na tigela com água, dizendo:

EU TE EXORCIZO,

OH CRIATURA DA ÁGUA,
SOB O NOME DIVINO DE HÉCATE E RETIRO DE TI
TODAS AS IMPUREZAS E ESPÍRITOS IMUNDOS.
ASSIM SEJA.

A Alta Sacerdotisa colocará a ponta do punhal no sal e o purificará, dizendo:

ABENÇOADO SEJA ESTE SAL
EM NOME DA DEUSA HÉCATE.
QUE TODA A MALIGNIDADE E TODOS OS OBSTÁCULOS
SEJAM AFASTADOS DAQUI PARA A FRENTE
E QUE PENETRE TODO O BEM.
ASSIM SEJA.

O punhal voltará para o altar, e o sal será, então, despejado na tigela com água.
A Alta Sacerdotisa traçará o círculo com a sua espada na direcção destrógira, dizendo:

EU TE CONJURO, OH CÍRCULO DE PODER,
PARA QUE TU SEJAS UM ANEL DE PROTEÇÃO
QUE PRESERVE E CONTENHA O PODER QUE SURGIRÁ DENTRO DELE,
UM ESCUDO CONTRA TODA A INIQUIDADE E TODO O MAL
PARA O QUE TE ABENÇOO
E CONSAGRO EM NOME DE HÉCATE,
DEUSA DAS TREVAS,
DEUSA DA LUA.

A Alta Sacerdotisa acenderá um fogo no centro do círculo e colocará sobre ele o caldeirão pintado com símbo­los lunares e cheios de uma mistura perfumada de água da fonte, óleo de rosa e mel.

A bebida deverá ser colocada para ferver e, então, a Alta Sacerdotisa adicionará uma pitada de pedra lunar em pó, penas de corvo preto, um pouco de geada colhida à luz da lua e plantas místicas governadas pela lua: erva-moura e lunária.
(Os ingredientes originais do caldeirão na antiga versão do ritual de Hécate falava nas vísceras de um lobo juntamente com os outros mencio­nados; entretanto, esse ingrediente foi omitido na versão moderna, pois seria extremamente difícil, além de perigo­so, de ser obtido pelo Bruxo.)

Após todos os ingredientes terem sido colocados, a mistura fervente será mexida com um galho seco de olivei­ra.
A Alta Sacerdotisa ficará de pé diante do caldeirão, voltada para o norte, com os braços estendidos, e dirá:

EU VOS CONVOCO,
OH FORÇAS INVISÍVEIS DA NATUREZA,
A SE REUNIREM EM TORNO DE MIM NESTE CÍRCULO,
POIS NA HORA MÍSTICA DA NOITE
INVOCO A DEUSA ESCURA
DA LUA.
INVOCO E CONJURO A TI, HÉCATE,
DEUSA DO SUBMUNDO
E PROTETORA DE TODOS OS BRUXOS.
VEM AGORA PARA ESTE CÍRCULO DE FOGO,
POIS EU REALIZO ESTE RITUAL
EM TUA HONRA.

Todo o coven deverá ajoelhar-se diante do altar, vol­tado para a imagem da Deusa, enquanto a Alta Sacerdo­tisa tomará o cálice de vinho com ambas as mãos e dirá:

EM TUA HONRA,
OH GRANDE DEUSA HÉCATE, EU FAÇO ESTA LIBAÇÃO E TOMO ESTE BRINDE.
A Alta Sacerdotisa derramará algumas gotas de vi­nho no chão diante do altar, como oferenda à Deusa.

Levará o cálice aos lábios, tomará um gole do vinho e o entregará ao Alto Sacerdote, que beberá um pequeno gole e o colocará de volta em seu lugar no altar.
Ele pegará o sino e o tocará três vezes, enquanto a Alta Sacerdotisa segurará o punhal com a mão direita, apontará com ele o céu, dizendo:

NESTA HORA ESCURA E MÍSTICA DA NOITE A DEUSA HÉCATE REINA SUPREMA E EM TEU NOME EU LOUVO AGORA:
EU TE SAÚDO, OH HÉCATE! EU TE SAÚDO, OH HÉCATE! BENDITA SEJAS!
A Alta Sacerdotisa beijará a lâmina do punhal e o colocará de volta no altar, enquanto o coven repetirá o cântico:

EU TE SAÚDO, OH HÉCATE! EU TE SAÚDO, OH HÉCATE! BENDITA SEJAS!

Em seguida, todo o coven deverá relaxar e meditar sobre a imagem da Deusa.
Poderão ser entoadas músicas folclóricas em sua honra ou recitadas poesias místicas nela inspiradas.
Após o término do ritual, o coven agradecerá à Deusa pela presença, e a Alta Sacerdotisa desfará o círculo com a espada em movimento levógiro.


(Fonte:http://rituais-e-feiticos.blogspot.com)

AFRODITE DEUSA DO AMOR




ORAÇÃO À DEUSA AFRODITE



Afrodite Columba, Grande Deusa, Santa Pomba da Paz, ouve as Tuas filhas que Te chamam de novo após séculos; pois elas são as mães que dão vida à humanidade.
Conhecem o esforço de dar à luz e de criar. Sabem que a guerra representa um desperdício do seu esforço precioso, e a desacralização da Tua Terra.
Piedosamente, Mãe, dá às Tuas filhas o poder de se oporem às forças da guerra, de impedirem a destruição agressiva, de estabelecerem as Tuas leis de paz e relacionamento.
Ajuda as mulheres a educarem as suas crianças com ensinamentos de paz. Ajuda os homens a resistirem aos mitos da glória no conflito. Ajuda-nos a todos a respeitar a vida mais do que a conquista.
Permite que o retorno da imagem da Mãe Divina anuncie uma nova era, na medida em que as mulheres de todas as nações se relacionem umas com as outras com compreensão, sob o teu símbolo. Permite que aqueles que não compreendem os mistérios da maternidade sejam guiados pelos que os sabem.
Afrodite Columba, Pomba Sagrada, deixa que as necessidades espirituais daqueles que anseiam por Ti sejam enfim satisfeitas.
Possa a nossa oração erguer-se a Ti tal como a pomba branca ascende pelas suas asas.
Sejamos abençoadas!

(Fonte: BARBARA G. WALKER - Tradução de Mariana Inverno)




RITUAL PARA A DEUSA AFRODITE




Ritual para Encontrar ou Preservar um Verdadeiro Amor


Para realizare este ritual prepare um altar para a Deusa Afrodite:

- 1 vela rosa ou vermelha em forma de coração;

- 1 toalha de seda da cor da vela, para colocar no altar;

- 1 taça de vinho tinto;

- 1 pingente em forma de coração (de preferência de quartzo rosa);

- 1 flor (rosa ou hibisco vermelho);

- 1 incenso de rosas;

Faça o altar, colocando todos os objectos indicados. Acenda a vela, tendo ao lado a taça de vinho tinto, o pingente e a flor. Acenda igualmente o incenso.

Costure à mão um saquinho de cetim rosa ou vermelho, também em formato de coração, deixando uma pequena abertura lateral.

Recheie-o com uma mistura das seguintes ervas: pétalas secas de rosa, hibisco, madressilva, margarida, jasmim e gerânio.

Acrescente um búzio pequeno, uma fava de cumaru, uma moeda de cobre, um pedaço de canela, um anis estrelado e uma noz moscada.

Costure o saquinho e abençõe-o, aspergindo-o com uma essência de rosas.

Invoque a Deusa.

Visualize-a como uma linda mulher que sai da espuma do mar e toca levemente sua fronte, seu coração e seu ventre.

Peça-lhe que irradie sobre você seu mágico poder de amor e lhe ajude a encontrar um parceiro que a ame, respeite, valorize e apóie.

Entoe seis vezes o nome de Afrodite, mentalizando firmemente seu objetivo.

Imante no saquinho sua intenção, vendo-a já realizada, e tome seis goles de vinho em comemoração.

Coloque o pingente num colar e use-o a todo o tempo. Quanto ao saquinho com ervas, coloque-o debaixo do seu travesseiro.

Quando alcançar o seu objetivo, entregue ambos no mar ou em água corrente, como um gesto de gratidão para a Deusa Afrodite.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Feitiço e Encantamento

A arte de Formular Encantamentos



A magia natural opera através de analogias, um feitiço ou encantamento é uma reunião de elementos que terão efeito simbólico, e desta forma a escolha, compra, preparo e reunião dos ingredientes utilizados é um processo que aos poucos ajuda a mente a focalizar um objetivo e visualizar sua realização.

Os elementos disponíveis para formar estas correspondências são cores, alimentos, plantas e flores, animais, metais, pedras, tecidos, fibras vegetais, sementes, perfumes, sons e óleos. Dependendo da complexidade da operação, se ao invés de um simples feitiço você executar um ritual, então terá de procurar também sintonizar divindades relacionadas ao pedido em questão.

Em geral se reúne símbolos analógicos dos objetivos, por exemplo, abundância, prosperidade, cura, a pessoa a quem se destina o objetivo, etc.

O ato de pronunciar o feitiço em geral catalisa a vontade do operador, e o prana emitido ao se pronunciar o encantamento em voz alta inicia o movimento do fluxo cósmico de energia que resultará no efeito desejado. Existem Grimoires e Books of Shadows antigos e modernos disponíveis em livrarias especializadas, com encantamentos já testados e orientação.

Algumas dicas de pessoas experientes devem ser levadas em conta:

Seja simples: mentalize firmemente a idéia e visualize o fato já consumado, de forma positiva. Usar muitos elementos pode trazer confusão e diluir o momento energético. A maioria dos Book of Shadows e Grimoires provem de países do hemisfério Norte, onde existem ervas, frutas e outros ingredientes que não correspondem à nossa realidade. Tentar comprar artigos importados ou raros não fará seu feitiço mais eficiente, lembre-se de que regra dourada da Magia Natural é respeitar a natureza, e o desperdício é inaceitável. A criatividade é uma das coisas mais importantes a se desenvolver, e até mesmo os rituais e feitiços podem ser elaborados e escritos por você mesmo, e você pode substituir ingredientes estrangeiros usando coisas do nosso folclore.

Outro detalhe importante: alguns ambientes domésticos favorecem particularmente a elaboração de feitiços: a cozinha tem sido um reduto de bruxas há séculos, pois a reunião de ingredientes, a mistura e cozimento favorecem a concentração e estão disponíveis em todas as casas, no caso de artesãos, um ateliê favorece a criatividade e energização, que podem ser feitos através de cores, formas, etc.. Pessoas que gostam de costurar, bordar, tricotar podem "alinhavar" um encantamento enquanto trabalham, e as pessoas que gostam de jardinagem podem faze-lo também ao ar livre.

Seja rápido: a não ser que seja requerido pelo feitiço um prazo, ou espera, reúna os elementos à mão, e se dirija a um local calmo, silencioso, onde possa se concentrar melhor. Comprar os ingredientes muitos dias antes da realização dilui o potencial energético que seria cumulado no processo, nos casos em que se requer uma fase específica da Lua, ou hora, deve-se fazer a compra de ingredientes imediatamente antes. A operação de escolher e comprar os ingredientes deve ser feita a cada feitiço, manter estoques deve ser evitado quando se trata de artigos fáceis de encontrar, pois o processo de escolher e reunir os elementos faz parte da corrente de mentalização que cria o foco psíquico que irá transferir energia para um objetivo definitivo.

Lance-o e esqueça-o: uma frase comum nos Book of Shadows: cast it and forget it, significa que uma vez iniciado o fluxo energético, não adianta ficar ansioso esperando e observando os fatos, é necessário confiar nas leis do universo e deixa-las operar. É apenas a imensa confiança nas Leis do Universo que faz de uma pessoa um Wicca.

Lei do Triplo Retorno: escreva em local de destaque em seu Book of Shadows: tudo o que fizeres a ti retornará triplicado. Significa que se quer ajudar aos outros, deve ter o cuidado de projetar o feitiço de forma ética, nunca usando palavras ou idéias que impliquem em anular a força de vontade e os direitos de outras pessoas. Quanto mais coisas boas você fizer pelos outros, mais receberá, mas se usar as Leis Universais de forma egoísta provavelmente atrairá o choque de retorno. Isto é visto na maioria de feitiços de prosperidade, onde se pede para todos, ou para alguém que precisa, e se recebe também nossa parte.

Da mesma forma, deve-se sempre optar por formular o feitiço de forma positiva, sem usar a palavra não, sem usar limitações ou restrições, todo cuidado é pouco com as palavras escolhidas, lembre-se: a palavra tem poder.

Feitiços devem ser feitos por necessidade, não por diversão: deve haver um objetivo válido, ético, altruísta, importante, deve-se resolver uma carência ou problema de alguém, ou pedir entendimento para que a pessoa resolva seus próprios problemas ao enxerga-los de um ponto de vista mais amplo. Fazer só para ver se funciona é totalmente contra indicado, pois o propósito inicial é vazio e pode atrair vazios em outros setores de sua vida. A mecânica das Forças Universais age de forma direta, ininterrupta, progressiva e cíclica, então não se deve começar algo que se tem dúvida quanto à continuidade ou legitimidade.

Mantenha registros de cada feitiço em seu Book of Shadows: os elementos que estavam disponíveis, o que você esperava, como executou, onde, a que horas e a fase da Lua. Os efeitos posteriores devem também ser anotados. Estas anotações servem para aprimorar seu trabalho e já vai longe o tempo em que precisávamos esconder estes registros com medo de ir para a fogueira. Você vai reparar que conforme adquire experiência vai gradualmente modificando os feitiços escritos por outros para se adaptarem à sua mente e forma de agir.

Outro detalhe importante: aconselhava Lady Sheba que nunca se guarde um feitiço ou ritual em papel que não foi escrito por você, e nunca se negue emprestar seu Book of shadows a outra bruxa: em resumo, você deve copiar de próprio punho as informações que quiser guardar e passar informações a quem lhe pedir, pois o fluxo de energia Universal é um direito sagrado de todo ser vivente, ninguém é dono do conhecimento, somos apenas veículos. A cumplicidade entre bruxas foi o grande trunfo que as fez sobreviver às diversas perseguições.

É claro que uma bruxa moderna pode fazer de seu notebook um Book of Shadows, mas ainda assim deveria digitar pessoalmente os textos, ao invés de copia-los e cola-los no processador de texto. O grande carisma do papel e tinta ainda é um poderoso encantamento, muitos feitiços funcionam melhor se o texto for escrito em papel e queimado, portanto deve-se considerar que um Book of Shadows escrito e ilustrado pelo dono deverá ter uma concentração de energia muito grande.


Feitiços e Encantamentos



Feitiço do Tesouro

Na hora mágica da noite de São João uma fogueira de luz intensa você deve acender para inflamar uma infusão que seja vil e forte enquanto presta atenção a esta mágica canção:

Num caldeirão misture

pena de pássaro preto e urze roxo,

raiz de mandrágora, coração de lagartixa,

mecha de cabelo de um mago adormecido,

olho-de-gato em pó, sangue de drago,

asa de morcego, chifre de cervo,

e deixe por três noites a infusão macerar,

mexa com a vara de condão, depois ali cuspa

duas vezes para sorte, três para assegurar.

Venha na manhã seguinte com um tesouro se deparar!

(POR FAVOR, PERCEBA: "Olho-de-gato em pó" é uma pedra semipreciosa e não o olho de um gato transformado em pó; "sangue de drago" refere-se a uma substância vermelha, resinosa, obtida da fruta de uma árvore, a Daemonorops draco, da Ásia tropical. "Asa de morcego" é, de fato, um morcego.)

Ritual de final de Ano (Para Prosperidade)

Arrume a mesa da ceia de réveillon com ramos de trigo. E não esqueça da sopa de lentilhas. Ao badalar da meia-noite, coma três boas colheradas da sopa. A cada uma delas, mentalize um pedido. Iemanjá é conhecida com o orixá da fartura.

Na noite do dia 31, escreva três pedidos em pedaços de papel branco e dobre. Acenda três velas azuis num prato branco e virgem. Coloque um pedido ao lado de cada vela. Segundo a crença popular, serão realizados os pedidos cujas velas queimaram até o fim. E se a vela correspondente ao pedido se apagar, desista. Este pedido não dará certo nunca.

Feitiço da Alegria

Faça-o para que o ambiente seja impregnado por um clima feliz.

Ingredientes:

1 garrafa de um bom vinho;

30 gramas de verbena;

1 colher (chá) de mel.

Coloque a verbena e o mel dentro da garrafa de vinho e deixe exposto no sereno durante sete noites. Borrife sempre o ambiente e guarde-o em um local fresco e escuro.

Taça da Prosperidade

Monte uma taça, mentalizando receber prosperidade da seguinte forma:

Deve ser uma taça transparente de vidro ou cristal, tanto pode ser em uma fruteira como uma taça de champanhe, depende do tamanho das pedras que colocar.
Por que a taça?

É o símbolo da receptividade do útero, da fecundidade.
É na taça que brindamos a felicidade e a vitória em todos os sentidos (casamento, nascimento, conquistas, entrada de ano novo, etc.).

Tem ainda a ver com sacralidade: como o Santo Graal; o cálice que Cristo selou a Santa Ceia; o cálice sempre representou o poder do reis, dos deuses pagãos, etc.

Coloque nessa taça os cristais da relação a seguir e não se esqueça que tais cristais deverão estar limpos e energizados antes de montar a taça.

Limpeza e energização dos cristais:

Deixar 24 horas imersos em água e sal, depois passar em água corrente e deixá-los expostos ao Sol pelo menos durante uma hora para energizar recebendo o Prana.

- 1 pirita (molécula cúbica) facilita ganhos materiais.
- 7 citrinos - símbolo da riqueza (7 = Domínio do espírito sobre a matéria)
- 1 ponta de cristal branco - união de todas as cores para paz e harmonia.
- 1 ametista - transmuta energia negativa em positiva, pedra da espiritualidade.
- 1 ônix - facilita a aquisição de bens.
- 1 quartzo rosa - traz realização em todas as manifestações do amor.
- 1 quartzo azul - proporciona equilíbrio.
- 1 quartzo verde - irradia saúde
- 1 cornalina - para concretizar objetivos.
- 1 crisopraso - suaviza o coração trabalha o perdão.
- 1 ágata vermelha para acelerar os processos estagnados.
- Completar com água filtrada e deixar em local visível na casa como decoração emanando prosperidade.
- Trocar a água uma vez por semana.

Essa taça também poderá ser feita em qualquer quinta-feira de Lua Crescente.

Feitiço de Proteção ao Lar

Melhor dia: terça-feira
Melhor lua: minguante

Material necessário:

1 vidro com tampa, pintado de preto,

vários instrumentos de ferro e metal pontiagudos,

1 turmalina negra,

1 obsidiana,

1 ônix,

1 vela preta.

Procedimento:

Coloque tudo que foi dito no vidro. Feche-o. Acenda a vela preta sobre a tampa, então diga:

" Eu peço aos Deuses da proteção para que estejam presentes comigo. Que este feitiço seja atado, para proteger a minha casa e todos aqueles que vivem comigo. Pelo poder do 3 vezes o 3. Que assim seja , e que assim se faça!"

Coloque o vidro em cima da porta de entrada de sua casa. Jamais revele aquilo que existe dentro dele.

Ritual Poderoso para Atrair Dinheiro

Assim que tiver obtido o resultado, deve-se ensiná-lo a alguém que esteja necessitando.
Você vai precisar de um pequeno pote de barro, tinta dourada, 10 moedas e um ímã.
Como esse feitiço deve ser realizado no período da Lua Crescente, pinte o pote com a tinta dourada alguns dias antes de realizar o feitiço,
para que seque completamente.

Na terceira noite da Lua crescente, leve o pote e o restante dos ingredientes para fora de casa.
Quem mora em apartamento poderá fazer o feitiço na janela.
Coloque então, dentro do pote as moedas uma a uma, repetindo para cada moeda colocada o seguinte encantamento:

Lua, me dê ouro, riqueza e dinheiro.
Que assim seja pelo bem de todos!

Quando tiver colocado a décima moeda, pegue o ímã e coloque por cima de tudo.
Deixe que o pote fique ao Luar, até à terceira noite da Lua cheia, não se esquecendo de todos os dias recolhê-lo antes que o sol nasça.
Durante o dia o pote deverá ficar escondido num lugar escuro, onde ninguém o veja ou toque.
Para afastar negatividade ou inveja do seu lar:

Esta magia é para fazer após você comprar algum bem para casa,
( exemplo: quando comprou mobília, um televisor novo, etc, e os vizinhos comentam ou têm inveja disso)

Materiais:
Cacos de tijolo, telhas e pedras que encontrar ao redor da sua casa, fios de cabelos tirados de pentes e escovas, uma ferradura velha, um saquinho
de tecido natural branco, um arame de metal, excepto alumínio ..

No dia seguinte ao da entrega do bem adquirido ( mobília, televisor novo, etc), antes de amanhecer percorra todo o interior da casa retirando dos pentes e escovas todos os fios de cabelo que encontrar.
Depois dê uma volta pelo quintal da casa, recolhendo alguns pedaços pequenos de tijolos, telhas e pedras.
Coloque tudo isso dentro do saquinho, juntamente com a ferradura, que deve ficar com as pontas para cima.
Amarre bem firme com o arame.
Quando o sol já tiver nascido, enterre isso no canto direito nos fundos do terreno da casa, com as pontas da ferradura para cima.

Para Quebrar Feitiços ou Invejas Direccionados a Si

Use uma chávena branca de porcelana (as do chá) e coloque barro de moldar dentro dela.
Deixe a chávena cheia de barro, por 7 dias perto da sua cama.
Diga todos os dias:

“Tu és a terra e água de que é feito o mundo, sejas tu a terra e água que absorvem todo o mal que é lançado contra mim”

Após os sete dias jogue o barro para a rua, a chávena voce pode lavar e voltar a usar mais tarde noutra magia.

Conseguir Emprego

Compre 1 pequena estátueta de um buda, numa sexta-feira de Lua Nova.
Coloque por baixo da estatueta o seu pedido de emprego escrito em papel.
Faça cócegas na barriga do Buda e , aos pés dele , deposite 3 moedas e o seu cartão de trabalhador.
Não procure emprego nesse dia.
No dia seguinte sim, saia para procurar emprego e dê as 3 moedas a um mendigo...

Feitiço do Amor de Afrodite

Em uma sexta feira de lua cheia pegue 7 velas vermelhas,uma taça de mel,uma corda grande o suficiente para dar 7 nos, uma fita vermelha, petalas de rosas e um objeto pessoal da pessoa que deseja enfeitiçar(anel, cordão...). Pegue a corda e dê 7 nos, sendo que o primeiro deverá se unir ao ultimo, para cada nó que der repita um dos 7 versos do encantamento de Afrodite (que está no final do feitço).Junte uma ponta a outra formando um circulo, jogue as petalas dentro dele e no meio o calice com mel. Coloque o objeto do seu amado dentro do calice, pegue as velas e para cada nó acenda uma começando pelo primeiro, para cada vela repita um verso do encantamento de Afrodite, depois de acender todas faça a seguinte oração: "Que as forças do céu e da terra , da água e do fogo levem a minha mensagem a Afrodite pelo poder de três vezes, toda verdade vira ação, pelo poder de três vezes, três dos meus pedidos se realizarão;"
"QUE ASSIM SEJA"
Deixe as velas queimarem até o final, tire o objeto do mel e o enrole na fita dando sete nós, para cada nó um dos versos do Encantamento de Afrodite para completar o poder de três vezes três. Jogue o mel e as pétalas em água corrente, enterre o objeto com a fita e guarde a corda, se desejar desfazer o feitiço tire os sete nós da corda.

"Que resalte em mim os encantamenotos de Afrodite"
"Para tornar-me vinho da embriagues de ....(Nome da Pessoa)".
"Para torna-me fonte única para curar sua sede"
"Que minha voz seja o canto da sereia"
" Para tornar-me guia do seu coração"
"Que seja devolvida a taça que lhe servi"
"Para que venha me procurar"

Do Beijo

Pegue um pedaço de papel de desenhe com um batom vermelho (vermelho bem forte) um lábio. Depois pegue uma vela vermelha e queime o papel visualizando a pessoa te beijando. Enquando queima o papel, diga: "Beije me quando me ver. Beije me (nome completo). Diga que sentiu saudades, mas acima de tudo, beije-me" Visualize você e a pessoa se beijando. Deixe a vela acabar.

Reverter Feitiço

1 punhado se sândalo moído



1 punhado de folhas trituradas de mirra



1 folha de papel com o nome de seus inimigos.



Modo de Fazer:


Realize este feitiço no primeiro dia da lua minguante,de preferência quando ela se encontrar no signo de Escorpião.Pegue a folha de papel e sobre ela espalhe o pó de sândalo e a mirra,repetindo por nove vezes o seguinte encantamento: Lua que tudo leva Lua que tudo desfaz Leva longe toda treva E o nó do feitiço desfaz! Após ter repetido por noves vezes este encantamento,leve a folha de papael até um jardim distante de sua casa e enterre bem fundo.Volte para sua casa sem olhar para trás.Com toda certeza,o feitiço lançado contra você voltará para as mãos de quem enviou.

Feitiço do Amor

Feitiço para quando se quer um amor

1 anel de sua preferência



30 gramas de flores frescas de mil folhas



3 pêlos de um cão de caça



9 gotas de essência de rosas



9 gotas de orvalho



1 pequena ametista



2 copos de água da fonte.



Modo de fazer:



Realize este feitiço no primeiro dia da Lua Nova,de preferência quando Vênus se encontrar no signo de Áquario.Coloque a água em seu caldeirão e leve ao fogo até que ferva.Quando estiver fervendo,abaixe bem o fogo e vá colocando os ingredientes,um a um,lembrando-se que deve,a cada ingrediente colocado,repetir o seguinte encantamento: Ó Lua senhora de todos os amantes Me traz um amor encantado. Que ele chegue o quanto antes. Por mim perdidamente apaixonado! Após ter colocado o último ingrediente,apague o fogo e coloque o seu caldeirão para tomar o sereno da lua,retirando-o no dia seguinte antes do nascer do sol.Coe todo o líquido e coloque-o dentro de um vidro,junte ao anel e a ametista.Enterre o restante ao pé de uma árvore e deixe o vidro enterrado ao pé de uma laeanjeira por três dias.Ao final do período exigido,desnterre o vidro,pegue o anel e coloque imediatamente no dedo.Enterre a ametista ao pé de uma roseira e despeje o líquiso do vidro em água corrente,de preferência em um pequeno riacho.Lave muito bem o vidro e guarde-o para futuros feitiços. Com certeza um novo amor surgirá em sua vida muinte antes que a próxima lua nova retorne!

Receita Secreta



"A Panela Sagrada… De Cada Bruxa

É o lugar onde “cozinhamos” nossa vida criativa; e nela colocamos sempre uma receita que somente nós conhecemos...
"

O momento ideal para preparar a receita de hoje é pela manhã, logo ao acordar:


Magia para uma Viagem ao Mundo Interno



Ingredientes:

- Uma xícara de café (ou duas). Este ingrediente pode ser substituído por chá, suco ou chimarrão.
- 2 velas
- Um caderno (melhor se for o nosso diário)
- Uma caneta (se possível com algum dizer tipo: “perto de você”)
- Um cigarro (ou muitos), se você fuma; se não fuma, algum incenso ou bolachinhas.
- Um punhado de sonhos ou pensamentos
- Uma pitada de vontade
- O seu coração

Preparo:

- Coloque o café pronto para beber ou sua bebida favorita numa garrafa térmica, e leve para a cama junto com os outros ingredientes.

- Acenda as velas na sua mesinha de cabeceira.

- Sirva-se o café e comece a bebericar enquanto saboreia seu cigarro ou suas bolachinhas.

- Comece a misturar os outros ingredientes, adicionando aos poucos pitadas de vontade em seus movimentos, e vá remexendo com sua caneta – como se fosse uma colher de pau – em sua mente, até trazer à tona seus sonhos ou pensamentos.

O fluxo pode estar muito espesso; se isso acontecer afine-o adicionando pequenas pausas enquanto observa a fumaça do cigarro ou do incenso, ou escuta o barulho das bolachinhas se quebrando em sua boca.

- Quando começar a ficar difícil de remexer é porque está no momento exato de colocar seu coração na mistura.

Este ingrediente secreto é a única garantia de um resultado perfeito; então lembre que sem ele a sua receita “não dará ponto”.

Observação: Cozinhar periódicamente em sua “Panela Sagrada”, inventando receitas, trará para a sua Vida o melhor alimento que existe: “o auto-conhecimento” .

Com esta “iguaria” em sua mesa nada será um obstáculo à sua felicidade!


(Por Debora Rocco em Caldeirão da Bruxa)

O PODER DA SENHORA DA VIDA


A DANÇA COM A SENHORA DA VIDA

Do meu Útero tudo vem e e para Ele tudo voltara
Nada,absolutamente nada escapa a minha vontade
Assim como concedo a vida concedo a morte
E da morte vem o recomeço
A chave da transformação

Naquele momento eu estava de pé diante de meu primeiro Caldeirão,Derramei um pouco de Água Dentro dele e espalhei as ervas sagradas da Deusa Hera Dentro dele:

Senhora da Vida e da verdade
Seja minha guia nesta jornada
Retire o Véu que tapa meus olhos
Liberte minha Alma
Está noite a Sua Grande Senhora
Minha Deusa Hera
Senhora da Lua!

Naquele momento eu senti o poder da Deusa Hera fluindo atraves do meu corpo e da minha alma e dexei o Poder dela falar mais alto:

Eu sou a vida e amorte,Sou teu caminho e sou teu destino

Você andava perdida
E eu te dei a resposta
Você andava sem vida
E eu lhe dei um porposito
E eu serei sua guia
Nesta intenssa viagem ao fundo do ser
Liberte sua alma e venha a minha presença

Eu agora não sabia se ra a Deusa ou eu quem murmurava estas palavras,eu estava em transe e aquilo já não me importava.Por um momento o Poder foi muito forte e eu quase cai ,mas me segurei firme na pedra-achada por acaso numa floresta- e pedi o auxilio de minha mestra.

A vida e a morte são uma so coisa no pensamento Dela
Se com minha vida ou com minha morte
Eu for util aos propositos da Deusa
Então estarei feliz e plena.

Agora as vozes diziam para eu falar meu nome em voz alta:

Eu sou Gaia Lil,feiticeira e sacerdotisa da Deusa!

As vozes aziam perguntas e queriam ver se eu sabia as respostas:

Você abriria mão do amor de um homem pela Deusa?

A Sacerdotisa respirou fundo e disse:

Sim

Você mudaria todo seu caminho se fosse da vontade Dela?

Sim-respondi denovo

Você abriria mão do amor de todas as pessoas pelo Poder e pelo Conhecimento Sagrado

Não-minha resposta foi firme

NÃO ABRIRIA

Então esta aceita-responderão as vozes.

Naquele momento senti que uma mão não permita que eu tomba se no chão,pos o ritua me deixara exausta.

Mas eu aguentei e senti o Poder da Deusa vibrando sobre mim-uma sensação que so quem se dedica a Ela de corpo e almo pode compreender-

Gaia,a sacerdotisa feia como um duende ,mas bela e altiva usando o Poder da Deusa...